Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

terça-feira, 17 de outubro de 2017

RAPIDINHAS DO BLOG...

BALANÇA COMERCIAL TEM SUPERÁVIT DE US$ 2,48 BILHÕES NA PARCIAL DE OUTUBRO
A balança comercial brasileira registrou, até o dia 15, superávit (exportações maiores que importações) de US$ 2,48 bilhões no acumulado de outubro, informou o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Nas duas primeiras semanas do mês, as exportações brasileiras somaram US$ 8,34 bilhões, com alta de 35,2% sobre o mesmo período de 2016. Já as importações somaram US$ 5,85 bilhões, aumento de 14,4% na mesma comparação. Cresceram, no acumulado de outubro, as vendas ao exterior de produtos básicos (+46,2%), de manufaturados (+22,9%), e também as exportações de produtos semimanufaturados (+33,3%).
Do lado das importações, cresceram as compras de aeronaves e peças (+72,6%), combustíveis e lubrificantes (+68,1%), borracha e obras (+26%), equipamentos eletroeletrônicos (+24,4%) e adubos e fertilizantes (+17,9%).
ACUMULADO DO ANO
Na parcial do ano, até 15 de outubro, a balança comercial brasileira registrou superávit (exportações maiores que importações) de US$ 55,76 bilhões. O superávit registrado na parcial de 2017 é recorde. No mesmo período do ano passado, a balança também registrou saldo positivo, mas menor: US$ 37,33 bilhões. O saldo comercial do acumulado de 2017 supera, ainda, o resultado positivo de todo ano passado (US$ 47,7 bilhões), que era o maior da série histórica, que começa em 1989. Na parcial de 2017, até setembro, as exportações somaram US$ 172,94 bilhões, com média diária de US$ 877 milhões (alta de 19,2% sobre o mesmo período do ano passado). Já as importações somaram US$ 117,18 bilhões, ou US$ 594 milhões por dia útil (aumento de 8,5% em relação ao mesmo período de 2016).
PREVISÕES
A expectativa do mercado financeiro para este ano, segundo pesquisa do Banco Central, é que o saldo positivo da balança comercial alcance US$ 63,7 bilhões. O Banco Central, por sua vez, prevê superávit da balança comercial de US$ 61 bilhões para 2017, enquanto o Ministério do Desenvolvimento estima um saldo comercial positivo acima de US$ 60 bilhões para este ano.

CIENTISTAS ENCONTRAM METADE DA MATÉRIA QUE ESTAVA "PERDIDA" NO UNIVERSO
Talvez você ainda não tenha sido apresentado à massa bariônica, ou os bárions como é carinhosamente chamado, mas com certeza já a conhece. Ela forma tudo que está a sua volta. O computador, seu cachorro, as estrelas, os planetas. É tudo que é formado por prótons e nêutrons, assim como os átomos que juntos formam o que você conhece como você mesmo. Até por isso é chamada de matéria normal. Mesmo estando em tudo, se levar em consideração o Universo todo, existe pouco dela. Estimando o volume de átomos de hélio e hidrogênio, os mais simples e primeiros a serem formados nos primeiros 20 minutos após o Big Bang, astrofísicos chegaram à conclusão de que apenas 4.6% do universo que habitamos é feito de bárions. Outros 70% de energia escura e 23% de matéria escura. É aí que as coisas ficam um pouco difíceis para os astrofísicos. Além de não saberem direito o que são esse monte de matéria escura (só é possível saber que existem por sua força gravitacional), conseguem observar cerca de 10% da massa bariônica, contando seu cachorro, eu e o planeta Júpiter. De resto o que existem são hipóteses. Dois times de pesquisadores, sendo um do Instituto Espacial de Astrofísica de Orsay, na França, e da Universidade de Edimburgo, na Escócia, foram a fundo em uma delas — que também é a mais aceita. Todas as galáxias existentes juntas compõe uma gigantesca teia cósmica, que são ligadas por filamentos de gás quente. O problema é que ela é muito fina (se considerar o tamanho do Universo) e não é quente o bastante para ser observado por telescópios de raio X, como é o caso do Hubble. Nenhum equipamento já inventado consegue observar esses gases. Mas isso não significa que não dá para mostrar que eles de fato existem. E foi isso que fizeram as equipes de pesquisadores, se aproveitando de um fenômeno chamado Efeito Sunyaev-Zel’dovich. Quando o que restou da luz emitida pelo Big Bang, chamada de radiação cósmica de fundo em micro-ondas, passa por um gás quente, ele espalha os elétrons do gás, deixando uma marca. Os pesquisadores passaram a analisar onde provavelmente estariam localizados esses filamentos entre milhares de galáxias. Encontraram um volume de gás mais denso entre elas. O que seria o equivalente a metade dos bárions que se estima existir no universo, e estavam perdidos. Outra boa parte dele segue no mistério. Para os experimentos, foi considerado que esses filamentos seguem em uma linha direto entre uma galáxia e outra, o que provavelmente não está correto, de acordo com o astrônomo J. Michael Shull, da Universidade de Colorado, nos Estados Undiso, em entrevista para a revista Science. É mais provável que esses filamentos se apresentem de forma bem mais complexa. O Universo continua a nos surpreender. 

POLÍCIA DE DUBAI TERÁ 'MOTO VOADORA' PARA PATRULHA

Conhecida por sua ampla frota de carros esportivos, a polícia de Dubai anunciou uma parceria com a empresa russa Hoversurf, especializada em drones, para o uso do veículo conhecido como "moto voadora" em suas operações. O CEO da empresa afirmou que o acordo com a polícia de Dubai prevê a produção do veículo na região dos Emirados Árabes. No futuro, o objetivo é utilizar a "moto voadora" para passar por cima do tráfego de veículos ou transpor outros tipos de obstáculos. Com quatro hélices, a Scorpion 3 pode levar um motociclista aos céus. Ele utiliza dois joysticks para controlar o voo. Sua velocidade máxima é de 70 km/h, podendo chegar a cinco metros de altura e com uma autonomia de voo de 25 minutos. Como um drone, o veículo possui sistemas que regulam a altitude e a velocidade para prevenir acidentes e também pode ser controlado remotamente, sem o piloto. Movido a energia elétrica, o modelo poderia ser utilizado como meio de transporte, além de táxi ou para fazer entregas. 

Nenhum comentário: