Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

CINEMA NO BLOG

ACORRENTADOS (1958)
The Defiant Ones 

FICHA TÉCNICA
Outros Títulos:
Os audaciosos (Portugal)
La chaîne (França)
La parete di fango (Itália)
Fugitivos (Espanha)
Fuga en cadenas (México, Peru)
Flucht in Ketten (Austria, Alemanha)
Kedjan (Suécia)
Не склонившие головы (União Soviética) 
Pais:
Estados Unidos
Gênero:
Drama, Suspense, Crime
Direção:
Stanley Kramer
Roteiro:
Harold Jacob Smith
Produção:
Stanley Kramer
Design Produção:
Rudolph Sternad
Música Original:
Ernest Gold
Fotografia:
Sam Leavitt
Edição:
Frederic Knudtson
Direção de Arte:
Fernando Carrere
Guarda-Roupa:
Joe King
Maquiagem:
Don L. Cash
Efeitos Sonoros:
Jean L. Speak, Walter Elliott
Efeitos Especiais:
Alex Weldon

ELENCO
Tony Curtis
John 'Joker' Jackson
Sidney Poitier
Noah Cullen
Theodore Bikel
Xerife Max Muller
Charles McGraw
Capitão Frank Gibbons
Lon Chaney Jr.
Big Sam
Cara Williams
Mãe de Billy
King Donovan
Solly
Claude Akins
Mack
Lawrence Dobkin
Editor
Whit Bissell
Lou Gans
Carl Switzer
Angus
Kevin Coughlin
Billy
Ned Glass
Médico
Signe Hack
Moradora da cidade
Bill Lovett
Morador da cidade
Boyd Morgan
Morador da cidade
Nedrick Young
Guarda da Prisão

PRÊMIOS
Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA:
Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Sam Leavitt)
Oscar de Melhor Roteiro Original (Nedrick Young, Harold Jacob Smith)
Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra:
Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (Sidney Poitier)
Prêmio Nações Unidas (Estados Unidos)
Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA:
Prêmio de Melhor Filme
Prêmio de Melhor Direção (Stanley Kramer)
Prêmio de Melhor Roteiro (Nedrick Young, Harold Jacob Smith)
Festival Internacional de Berlim, Alemanha:
Prêmio Urso de Prata de Melhor Ator (Sidney Poitier)
Prêmios Globo de Ouro, EUA
Prêmio de Melhor Filme - Drama
Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca:
Bodil de Melhor Filme Americano (Stanley Kramer)
Prêmios Laurel, USA:
Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Sam Leavitt)
Grêmio dos Roteiristas da América:
Prêmio de Melhor Roteiro de um Drama Americano (Harold Jacob Smith, Nedrick Young)
Prêmios Edgar Allan Poe
Prêmio de Melhor Filme (Nedrick Young, Harold Jacob Smith)

VIDEOCLIPES


SINOPSE
Quando um caminhão, transportando prisioneiros de volta à prisão, sofre um acidente numa rodovia durante uma forte chuva, dois dos prisioneiros conseguem escapar: Noah Cullen, um homem negro que reage violentamente aos insultos raciais, e John 'Joker' Jackson, um fanático branco do sul. Enquanto os dois tentam, sem sucesso, romper a corrente que os une, o xerife Max Muller, sob pressão do governador, organiza um grupo, incluindo voluntários civis, para localizá-los e prendê-los. Enquanto isso, ao discutirem a direção a ser seguida, Cullen acredita que eles têm pouca chance de alcançar a liberdade no Sul, convencendo seu relutante parceiro a prosseguirem em torno do pântano e, depois, a tentarem pegar um trem para Ohio. Ao atravessarem um rio apressadamente, Cullen perde o equilíbrio e os dois são carregados pelas corredeiras. Com muito esforço, Joker consegue se agarrar a um ramo e, em seguida, puxar Culler para fora do rio, que lhe agradece. Ao chegarem à entrada de um pequeno povoado, os dois aguardam o cair da noite para tentarem conseguir algo para se alimentarem, mas terminam sendo capturados por seus habitantes e, só não são linchados, graças à interferência de Big Sam, que os convence a esperarem a manhã seguinte para tomarem uma decisão definitiva. Em seguida, depois de revelar aos dois fugitivos que, no passado, ele também fora um prisioneiro, Big Sam secretamente os liberta. No dia seguinte, Cullen e Joker são surpreendidos por um jovem chamado Billy, que aponta uma espingarda para eles, mas é em seguida dominado e os leva até uma fazenda. Ao chegarem lá, os dois devoram uma refeição e conseguem finalmente cortar a corrente que os prendia pelos pulsos. A mãe de Billy, cujo marido a abandonara oito meses antes, sente-se atraída por Joker e, ao cuidar de seus ferimentos nos pulsos, confessa que se sente profundamente sozinha. Enquanto Cullen dorme, os dois fazem amor e, pela manhã, a mulher anuncia que gostaria de fugir em seu carro com Joker. Inicialmente relutante em abandoná-lo, Joker finalmente concorda com o plano quando Cullen aparece. Na ocasião, ela o aconselha a atravessar o pântano para chegar à estrada de ferro. Depois que os dois homens concordam em se separarem, Cullen parte em direção ao pântano, enquanto ela confessa a Joker que mentira para fazer com que o amigo dele morresse naquela perigosa região, evitando, assim, qualquer chance dele ser capturado e revelar o paradeiro deles. Furioso, Joker corre atrás do amigo, mas é ferido por Billy, que dispara contra ele. Embora ferido, Joker consegue alcançar Cullen e o adverte sobre o pântano. À medida que o grupo liderado pelo xerife Max Muller se aproxima, os fugitivos podem ouvir os latidos dos cães na direção deles. Eles ouvem, também, o apito de um trem que se aproxima. Cullen consegue pegá-lo, mas ao tentar puxar Joker, os dois perdem o equilíbrio e caem no solo. Exaustos, eles percebem que tudo o que podem fazer é esperar, tranquilamente, o momento de retornarem para a prisão. Assim, quando o xerife Muller e seus homens chegam ao local, encontram Cullen cantando e Joker deitado em seus braços.

COMENTÁRIOS
Realizado pelo cineasta Stanley Kramer, a partir de um roteiro escrito por Harold Jacob Smith, “Acorrentados” é um excelente filme norte-americano, em preto e branco, produzido pelas empresas Stanley Kramer Productions e Curtleigh Productions em 1958. Na direção, Kramer, demonstrando mais uma vez seu completo domínio da câmera, nos brinda com mais um magnífico trabalho. Adicionalmente, ele conta ainda com o excelente roteiro assinado por Jacob Smith, bem como, com a bela fotografia a cargo de Sam Leavitt. Na área técnica, merece ainda ser mencionada a ótima trilha sonora, assinada por Ernest Gold. No elenco, Sidney Poitier e Tony Curtis brilham nos papéis principais, seguidos pelas ótimas atuações de Theodore Bikel e Cara Williams. Enfim, “Acorrentados” é um filme anti-racista que recomendo firmemente.

por Carlos Augusto de Araújo

Nenhum comentário: