Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

RAPIDINHAS DO BLOG...

GOVERNO VAI LICITAR NOVA LINHA PARA LEVAR ENERGIA DE BELO MONTE AO NORDESTE
O governo deve licitar ainda em 2017 uma nova linha de transmissão que vai permitir levar até os estados do Nordeste a energia produzida pela hidrelétrica de Belo Monte, que fica no Pará, informou o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa. De acordo com ele, o leilão deve ocorre mesmo que o governo não retome a concessão da empresa Abengoa, que venceu a licitação anterior para fazer essa ligação entre Belo Monte e o Nordeste. Com problemas financeiros, a Abengoa paralisou as obras em 2015. Na semana passada, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) recomendou a cassação da concessão. A palavra final é do Ministério de Minas e Energia. Pedrosa disse que o ministério é favorável à cassação da concessão da Abengoa e que está antecipando os trabalhos para concluir o processo assim que ele chegar da Aneel. Segundo ele, caso haja algum problema jurídico que impeça a caducidade da concessão, o governo terá que encontrar uma solução que viabilize tanto a construção das linhas concedidas à Abengoa, quanto as que serão leiloadas agora. "O governo vai licitar uma linha de transmissão que vai preencher o vazio necessário", disse Pedrosa. De acordo com ele, a ausência da ligação entre Belo Monte e o Nordeste gera bilhões em prejuízo aos consumidores, pois impede o escoamento da energia da hidrelétrica, que é substituída por termelétricas. A Abengoa paralisou as obras de suas linhas de transmissão de energia no Brasil ainda no final de 2015, em meio a uma crise financeira. A companhia havia conseguido na Justiça a paralisação do processo que pode levar ao encerramento dos contratos de concessão mas, na semana passada, o governo conseguiu derrubar a liminar (decisão provisória). Após a recomendação da Aneel pela caducidade da concessão, a Abengoa tem 10 dias para apresentar recurso, que precisa ser analisado novamente pela diretoria da agência reguladora antes do processo ser encaminhado oficialmente ao Ministério de Minas e Energia.

O DIA A DIA DE UM CIENTISTA QUE ESTUDA O DERRETIMENTO DO GELO SOBRE A GROENLÂNDIA
Uma equipe de cientistas está acampada na Groenlândia para estudar o derretimento do gelo no local, por causa da preocupação de que seu ritmo estaria mais acelerado do que o esperado e das possíveis consequências disso - como uma elevação do nível dos oceanos. Pesquisadores como Joseph Cook, que recebeu a BBC durante sua oitava expedição ao local, dizem que o aquecimento global está levando ao desenvolvimento de algas que escurecem a superfície do gelo na Groenlândia.
Gelo escuro absorve mais radiação solar do que gelo branco, por isso aquece e derrete mais rapidamente. As algas foram inicialmente observadas na camada de gelo da Groenlândia há mais de um século, mas até recentemente o seu potencial impacto estava sendo ignorado. Atualmente, a camada de gelo da Groenlândia está contribuindo com 1 milímetro por ano no aumento médio do nível do oceano no mundo. Cook faz parte de um projeto britânico de cinco anos que investiga diferentes espécies de algas e como elas se dispersam. Segundo o estudo, no pior cenário, pode haver um aumento de 98 centímetros no oceano até o final da década. “Quando dizemos que a camada de gelo está derretendo mais rápido, ninguém está dizendo que tudo vai derreter na próxima década ou nos próximos 100 anos ou mesmo nos próximos 1000 anos”, comenta Cook. “Mas nem tudo precisa derreter para que mais pessoas estejam em perigo. Apenas uma pequena quantidade precisa derreter para ameaçar milhões de comunidades na zona costeira no mundo”, acrescenta. A Groenlândia tem a maior camada de gelo do hemisfério norte, cobrindo uma área de 1,7 milhões de quilômetros quadrados e até três quilômetros de espessura. Se toda essa camada de gelo derretesse, o nível do oceano subiria sete metros.

WORD, DA MICROSOFT, LERÁ TEXTOS EM VOZ ALTA
O Word, ferramenta de edição de texto da Microsoft, poderá ler trechos do documento em voz alta, anunciou a Microsoft na segunda-feira (31). A novidade já está disponível para usuários que fazem parte do programa de testes do Office 365 e será liberada a todos ainda em 2017. A função “ler em voz alta” foi incluída na aba “revisar” do Word. “Isso torna mais fácil reconhecer e corrigir erros enquanto você escreve, o que melhora a leitura e permite editar de forma precisa para todos, especialmente usuários com deficiências de aprendizado, como a dislexia”, explica a Microsoft. 

Nenhum comentário: