Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

RAPIDINHAS DO BLOG...

PRODUÇÃO DE PETRÓLEO NO BRASIL EM JUNHO CRESCE 0,8% EM RELAÇÃO A MAIO, DIZ ANP
A produção de petróleo no Brasil em junho cresceu 0,8% ante maio e subiu 4,5% em relação ao mesmo mês do ano passado, para 2,675 milhões de barris por dia (bpd), segundo dados publicados na segunda-feira (31) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Ainda segundo a ANP, pela primeira vez a produção de petróleo no pré-sal ultrapassou a do pós-sal. A produção do pré-sal em junho totalizou 1.352.957 barris de petróleo por dia, enquanto a do pós-sal totalizou 1.321.813 bbl/d. Já a produção de gás natural em junho foi de 111 milhões de metros cúbicos por dia, alta de 6,1% se comparada ao mês anterior e avanço de 7,4% ante o mesmo mês de 2016.

ESTUDO EXPLICA EXTINÇÃO DE ALGUMAS ESTRELAS NO UNIVERSO
Astrônomos da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, acreditam que quasares explicam o porquê de algumas galáxias terem virado verdadeiros cemitérios de estrelas ao longo do tempo. Quasares são poderosas fontes de energias que habitam o universo longínquo. Eles também expulsam gás para fora das galáxias –- e gases são os principais combustíveis para formação de estrelas. No estudo publicado no "Astrophysical Journal", astrônomos observaram a existência de quasares em quatro galáxias starbust – esse tipo de galáxia produz muitas estrelas, mas acaba consumindo todo o gás em seu interior ao longo do tempo. Essas galáxias também contêm uma grande quantidade de poeira. Normalmente, os quasares não seriam observados porque o pó bloquearia sua luz. Nesse caso, as estruturas foram observadas porque devem estar alinhadas de tal maneira em que foi possível que fugissem da poeira de algum modo. Assim, a observação dos quasares reforçou a hipótese de que eles estão por trás da extinção de estrelas em algumas galáxias, sugeriram os autores.

CIDADE DOS EUA VAI MULTAR QUEM CRUZAR RUA DE OLHO NO CELULAR
Os pedestres que cruzarem as ruas de uma cidade dos Estados Unidos com os olhos pregados em seus celulares passarão a ser multados a partir de outubro. A nova legislação foi aprovada na semana passada em Honolulu, capital do estado norte-americano do Havaí. A nova lei vai punir qualquer pessoa que cruze “uma rua ou rodovia enquanto olha um dispositivo eletrônico móvel”. O objetivo é enquadrar cidadãos que não desgrudam dos smartphones, mas também contemplará quem estiver usando notebooks, computadores, videogames ou câmeras. A penalidade vale inclusive para quem atravessar ruas nas faixas de pedestre.
MULTA
A lei entra em vigor em 25 de outubro. Quem infringi-la pela primeira vez pagará multa de US$ 15 a US$ 35. Na segunda ocorrência, o preço sobe, para entre US$ 35 e US$ 75. Na terceira vez, o valor vai a US$ 75, mas pode chegar a US$ 99. A lei prevê algumas exceções. Não serão multadas pessoas que estiverem trabalhando e forem flagradas pela primeira vez ou que estiverem ligando para o serviço de emergência, o 911.
ESTATÍSTICA
Kirk Caldwell, prefeito de Honolulu, fez um pronunciamento na semana passada. Pediu que as “pessoas usem o senso comum ao andar pela bela cidade, para que não se tornem outra estatística”. Honolulu é uma das maiores cidades dos EUA a adotar uma lei tão drástica para evitar que as pessoas olhem o celular enquanto atravessam a rua. A cidade já proíbe motoristas de manusear qualquer dispositivo eletrônico enquanto dirigem. Nem por isso, a nova legislação foi aceita pela população sem reclamação. O jornal local “The Star” reclamou em editorial. Para a publicação, os legisladores são “pais exasperados dizendo a crianças insensatas que não façam coisas estúpidas que podem matá-las”.

Nenhum comentário: