Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

terça-feira, 1 de agosto de 2017

BIOGRAFIA DE CELEBRIDADES

BIOGRAFIA DE AL CAPONE
Al Capone (1899-1947) foi um gângster ítalo-americano que liderou um grupo criminoso que entre outras atividades ilegais comandava o contrabando e a venda de bebidas, durante a lei seca que entrou em vigor nos Estados Unidos entre as décadas de 20 e 30. Alphonse Gabriel Capone (1899-1947), conhecido como Al Capone, nasceu no Brooklin, Nova Iorque, Estados Unidos, no dia 17 de janeiro de 1899. Filho dos imigrantes italianos Gabriel Capone, barbeiro, e de Teresina Raiola, costureira, ambos nascidos na pequena vila de Angri, na província de Salermo. Com cinco anos, Al (como ele se referia a si mesmo) ingressou na escola. Com 14 anos foi expulso da escola por agredir uma professora quando foi repreendido por ter gaseado aula. Nessa época passou a fazer parte de duas quadrilhas de delinquentes juvenis e trabalhava para o gângster Frank Yale, fazendo pequenos serviços como entrega de recados. Enquanto trabalhava como balconista no Harvard Inn, um bar de Yale, onde também fazia a segurança do local, levou três cortes de faca no rosto, sendo necessário levar trinta pontos para fechar o ferimento. Com uma horrível cicatriz no rosto, passou a ser chamado de “Scarface” (cara de cicatriz). Em 1918 conheceu Mae Joséphine Coughlin, de ascendência irlandesa. Em dezembro desse mesmo ano foi pai de um menino. No dia 30 de dezembro, Al Capone e Mae se casaram. Em 1919, por haver se envolvido com a polícia por causa de um homicídio, foi enviado por Frank Yale para Chicago, levando sua família para uma casa situada em South Praine Avenue. Passou a trabalhar para John Torrio, o mentor de Yale. Nessa época, Chicago possuía diversas organizações criminosas e Torrio trabalhava para James Colosimo o “Big Jim”, um gângster que possuía diversos empreendimentos ilegais. Torrio construiu e explorava o Four Deuces, um ambiente que era considerado um modelo para as atividades de entretenimento, como cassinos, bordeis e salão de jogos. O local possuía um porão, onde Torrio e Capone torturavam e executavam seus adversários e aliados desleais.
No início dos anos 20, o Congresso Americano decretou a Lei Seca, que proibia a fabricação, transporte e venda de bebidas alcoólicas. Nessa época, os diversos grupos criminosos passaram a contrabandear as bebidas. O tráfico de álcool passou a ser lucrativo e entrava por todas as fronteiras dos Estados Unidos. Quando Torrio foi baleado por uma gangue rival, Al Capone passou a liderar os negócios e rapidamente expandiu o sindicato do crime por outras cidades americanas.
Com 26 anos, Al Capone se mostrava um homem sem escrúpulos, frio e violento. Em 1929 controlava pontos de apostas, casas de jogo, apostas das corridas de cavalos, clubes noturnos, cervejarias e destilarias. Esteve envolvido em centenas de crimes, o mais famoso deles foi o “Massacre do dia de São Valentim”, em 14 de fevereiro de 1929, quando sete homens envolvidos com a máfia foram brutalmente assassinados.
Com sua vida promíscua contraiu sífilis, sendo obrigado a tomar diversos remédios. Em 1931 foi preso por sonegação fiscal e condenado a onze anos de prisão. Levado para uma prisão federal em Atlanta continuou comandando a máfia. Foi então enviado para a prisão de Alcatraz, onde passou um pouco mais de quatro anos até ter sua saúde agravada pela sífilis. Em novembro de 1939 teve sua prisão revogada, após ser diagnosticado mentalmente debilitado. Al Capone faleceu em Palm Island, Flórida, Estados Unidos, no dia 25 de janeiro de 1947.

Nenhum comentário: