Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

CITAÇÃO DO DIA

“Nós não paramos de brincar porque envelhecemos, mas envelhecemos porque paramos de brincar.”  (GEORGE BERNARD SHAW)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

CONFIANÇA DOS SERVIÇOS REGISTRA LEVE AVANÇO EM AGOSTO, APONTA FGV
A confiança dos serviços teve leve avanço de 0,3 ponto em agosto, para 83,2 pontos, segundo divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) na quarta-feira (30). Após a segunda alta consecutiva, o índice recuperou apenas metade da perda de 2,8 pontos observada em junho. "A discreta melhora na percepção das empresas de serviços em agosto voltou a se sustentar nas expectativas, enquanto as avaliações correntes não apontam sinal consistente de recuperação. A redução observada em agosto no indicador de emprego previsto, que há três meses vinha sinalizando melhora, reforça o cenário de um processo lento de retomada do ritmo de atividade do setor", avalia Silvio Sales, consultor da FGV/IBRE. Sete das 13 principais atividades pesquisadas tiveram alta na confiança em agosto. O desempenho ligeiramente positivo de agosto foi resultado da combinação de melhora das expectativas com piora da situação atual. O Índice de Expectativas (IE-S) subiu 0,9 ponto, enquanto o Índice da Situação Atual (ISA-S) recuou 0,3 ponto.
CENÁRIO POLÍTICO
De acordo coma FGV, há um certo consenso de que o cenário instável em relação ao ambiente político vem aumentando a incerteza e retardando as decisões de investimento e consumo dos agentes econômicos. "É razoável supor que a continuidade da diminuição da tensão no ambiente político venha a contribuir para a manutenção do sinal positivo no índice de confiança nos próximos meses", comenta Silvio Sales.

POR QUE O UÍSQUE FICA MELHOR QUANDO MISTURADO COM ÁGUA, SEGUNDO A CIÊNCIA
Alguns bebem puro, outros com gelo e há quem prefira diluído com algumas gotas de água. Mas o que realmente deixa o uísque com melhor sabor? Como tudo, isso é uma questão de gosto. Mas de acordo com uma nova pesquisa científica, o sabor do uísque é potencializado, paradoxalmente, quando diluído com água. Bjorn Karlsson e Ran Friedman, químicos da Universidade de Linnaeus, na Suécia, chegaram a essa conclusão depois de criar um modelo computadorizado que permitiu analisar as interações entre água, etanol e o composto orgânico chamado guaiacol, proveniente de barris de carvalho onde o uísque é envelhecido e que dá à bebida o seu sabor característico. Eles descobriram que quando o licor tem uma porcentagem de álcool igual ou superior a 40%, as moléculas de guaiacol tendem a ficar no líquido. No entanto, quando a porcentagem de álcool diminui para 25%, essas moléculas se aproximam da superfície do líquido, levando consigo o aroma esfumaçado e o sabor do uísque. Diluir o álcool no uísque de 45% para 27%, afirmam, aumenta a densidade de guaiacol na superfície em mais de um terço.
QUANTA ÁGUA?
A questão é por que os produtores não envasam a bebida diretamente com sua porcentagem perfeita de álcool? Na opinião dos pesquisadores, isso ocorre porque os fabricantes querem evitar o risco de que os compostos que dão sabor à bebida escapem pelo topo da garrafa e sejam perdidos quando abertos. E, por outro lado, adicionar água é uma tarefa mais do que simples. Mas, sendo assim, quanto de água é preciso adicionar? "A maneira como experimentamos sabor e aroma é muito individual", diz Karlsson. "Algumas pessoas preferem colocar gelo para resfriá-lo e dar um sabor mais suave. É por isso que não há uma resposta genérica sobre o quanto adicionar para torná-lo melhor", diz o pesquisador. Agora, os cientistas - que reconhecem não ser grandes bebedores de uísque - se propõem a descobrir como as drogas que contêm uma mistura similar de moléculas (como remédios para a tosse) se comportam dentro do nosso corpo.

VÍRUS DE RESGATE TAMBÉM ROUBAM SENHAS E ATÉ CARTEIRAS VIRTUAIS
Um vírus de resgate, termo em português para "ransomware", é uma praga digital que sequestra o computador, o celular ou os arquivos nele contidos para que a "devolução" dos arquivos só aconteça após um pagamento em dinheiro, ou seja, o "resgate". A maioria dos vírus de resgate não costuma transferir ou roubar as informações dos sistemas atacados, mas isto está mudando.  Segundo um alerta da fabricante de antivírus Trend Micro, novas versões do vírus de resgate conhecido como "Cerber" estão incluindo uma função nova para roubar carteiras de criptomoedas, incluindo de Bitcoin. O roubo, porém, ainda é incompleto: além do arquivo da carteira, os criminosos precisam da senha, que não é capturada. Segundo a Trend Micro, porém, isso é um indício de que os criadores dos vírus de resgate estão procurando outras formas de lucrar com a realização da fraude. Mais preocupante, porém, é que o vírus possui outro recurso para roubar senhas. O alvo são as senhas salvas nos navegadores web: qualquer senha salva no Internet Explorer, Mozilla Firefox ou Google Chrome será transferida para os criadores do vírus antes mesmo do processo que "sequestra" os arquivos comece. Esse tipo de comportamento simplesmente não existe nos vírus de resgate que causaram pânico neste ano, como o WannaCry e o NotPetya, que atacou a Ucrânia. Vantagem dos vírus de resgate também é limitação Parte do sucesso dos vírus de resgate se deve à velocidade com que eles podem ser acionados. Durante os anos 90 e início dos anos 2000, a maioria dos vírus se espalhava lentamente, passando de um computador para outro. Os vírus, mesmo os mais destrutivos, eram obrigados a permanecerem dormentes por algum tempo para que houvesse tempo o suficiente para o computador contaminado infectar outros computadores. Do contrário, o responsável tomaria providências para descontaminar a máquina. Esse prazo que o vírus tinha de aguardar dava tempo para o antivírus receber uma atualização e agir. Quando os vírus passaram a se espalhar rapidamente, graças à internet, criminosos se aproveitaram disso parar criar um infinito número de vírus para roubar dados, especialmente senhas. O problema é que esse tipo de vírus precisa permanecer ativo no computador até que a senha que ele queira roubar seja capturada. O antivírus tem, mais uma vez, um intervalo de tempo para atuar, mesmo que não consiga impedir a contaminação inicial. O trunfo dos vírus de resgate é que eles podem ser acionados imediatamente após contaminar o computador, não dando tempo para que o antivírus aja. Se um programa de segurança não for capaz de prevenir a contaminação e a ativação do vírus, a "batalha" está perdida. Mas isso também significa que acrescentar funções de outros vírus que demandam paciência, como roubo de senhas, pode eliminar a vantagem inicial do vírus de resgate. A mesma lógica vale para qualquer vírus de resgate que tente se espalhar sozinho. O NotPetya, por exemplo, retardava sua execução em apenas alguns minutos enquanto o computador contaminado tentava repassar o vírus para outras máquinas da rede. Criminosos vão continuar espalhando esse tipo de vírus através de e-mails e ataques na web. Por isso, é improvável que os vírus de resgate passem a incluir muitas funções para roubo de dados. E, mesmo que essas funções sejam incluídas, elas não serão muito eficazes enquanto a prioridade do vírus for lucrar cobrando o resgate. No entanto, está claro que alvos fáceis - como as senhas armazenadas no navegador - já entraram na mira dos criadores dos vírus de resgate. E, se alguém por acaso usar a mesma senha que foi salva no navegador para a carteira de Bitcoin, esta também será perdida. Infelizmente, quem for vítima de uma praga desse tipo já deve considerar obrigatória a troca das senhas - ao menos das senhas salvas no navegador e das senhas que foram usadas pouco antes do vírus ser acionado.

RIVISTA DO MINO

Hermínio Macêdo Castelo Branco (Mino) é cearense, natural de Fortaleza. Filho de Francisca Macêdo e Raimundo Castelo Branco, nasceu no dia 3 de maio de 1944. Formado em Direito pela UFC (inscrito na OAB), a lista de suas atribuições é extensa: desenhista, artista plástico, cartunista, programador visual, projetista gráfico, poeta bissexto, livre pensador, autor de histórias, fábulas e contos infantis, ilustrador e publicitário. Trabalhando em agências de publicidade e colaborando com quase todos os jornais de Fortaleza, passou vários anos dedicado ao trabalho de criação de marcas, programação visual e projetos gráficos. Edita sua própria publicação mensal "RIVISTA", distribuída através da editora "RISO" (de sua propriedade) para vários colégios no Ceará. RIVISTA contém toda a diversificação de seu trabalho: fábulas, contos, frases, pensamentos, artigos, poesias, ilustrações e cartuns. O "Blog do Borjão" em homenagem ao Mino disponibiliza às 5ª feiras o tópico "RIVISTA DO MINO".

SAÚDE NO BLOG

SAIBA COMO SE PREPARAR CORRETAMENTE PARA UMA MARATONA

por Bruna Nastas,

Para começar a correr uma maratona, independente se ser uma prova simples, de 5km, ou 10km, é importante se preparar corretamente. O preparador físico do 'BioMais', Marcos Vinicius Lima de Oliveira explica que a modalidade não é feita para corredores iniciantes. "Um corredor amador que deseja se preparar para realizar esse tipo de prova, pode levar de seis meses a um ano para alcançar o condicionamento mínimo seguro. Levando em conta esse tempo de preparo, deve-se escolher com bastante antecedência a prova".
O profissional diz que antes de iniciar o treino, é importante consultar um médico para que ele possa "verificar se a saúde está boa o suficiente para a realização dos treinos". Além disso, um profissional de educação física também ajuda na realização de "uma avaliação física que verifique aspectos antropométricos, como: flexibilidade, composição corporal, força e avaliação postural, que irão auxiliar no ajuste de volume e intensidade de seus treinos".
Um tênis correto também é fundamental para corer uma maratona, para que imprevistos como bolhas e machucados não ocorram. "Outros aspectos importantes são as roupas, que devem ser as mais leves possíveis e de material que permita uma boa transpiração, devendo-se evitar roupas de algodão e acessórios que possam causar incômodos durante a corrida. Aumente gradativamente o volume de seus treinos, para que possa experienciar distâncias que se aproximem do volume total de uma maratona, e se possível, tente realizar treinos no mesmo trajeto da prova. Sempre se aqueça antes de realizar os mesmos, e se mantenha sempre bem hidratado", conclui Marcos.
ALIMENTAÇÃO
O cuidado com a alimentação é item muito importante para os atletas. A preparação para os maratonistas começa muito antes da prova. A nutricionista do 'BioMais', Ronimara Santos afirma que os maratonistas estão sujeitos a muitas intercorrências durantes as provas, como "desidratação, hipoglicemia (que ocorre quando as taxas de açúcar no sangue caem abaixo do normal) com quadros de vômito, tontura e mal-estar e problemas gastrointestinais. Por isso, a alimentação adequada visa proteger o atleta de qualquer evento que atrapalhe seu rendimento na corrida".
Uma semana antes da prova, o ideal é o atleta "entrar em um ritmo cauteloso, onde recomenda-se o consumo de alimentos ricos em carboidratos e carnes magras e a exclusão de bebidas alcoólicas e alimentos industrializados como fast-foods. Nesse período, nenhum alimento diferente do que ele consome habitualmente é recomendado, para evitar qualquer episódio que comprometa o rendimento do atleta". No dia anterior à prova, outros cuidados são fundamentais como "a hidratação reforçada e estratégias de retenção hídrica".
Segundo a especialista, eles "são interessantes, principalmente em dias mais quentes. No dia da corrida, o atleta precisa fazer uma refeição sólida antes da competição, hidratar-se e programar quais alimentos vai levar na corrida. Nesse momento, suplementos como cápsulas de sal, géis e repositores ajudam muito, mas sempre é possível substituí-los por alimentos como azeitonas, paçoca e água de coco, por exemplo. O cuidado continua durante os dois dias que sucedem a prova. Nesse momento, observar a cor da urina é fundamental para retomar a hidratação do corpo nas condições adequadas".

CIRCULA NA INTERNET

MULHER REENCONTRA ANEL DE NOIVADO EM CENOURA APÓS 13 ANOS NO CANADÁ
Uma canadense que havia perdido seu anel de noivado há 13 anos enquanto cuidava do jardim da cada da família reencontrou o anel -que estava envolvendo uma cenoura. O anel foi encontrado pela enteada de Mary Grams, de 84 anos. Mary disse que ainda não acredita no que aconteceu. Ela nunca contou ao seu marido, Norman, que tinha perdido o anel. Ele morreu há 5 anos. Sua enteada, Colleen Daley, achou o anel enquanto colhia cenouras para o jantar com seu cão Billy na fazenda da família, próximo a Armena, no departamento de Alberta. A propriedade é da família há 105 anos. Collenn disse que notou que uma das cenouras tinha um formato estranho. Ao lavá-la, ela notou a presença do anel e falou ao seu marido, filho de Mary, que entendeu o que tinha acontecido e avisou a mãe, que custou a acreditar no que via. 

IMAGEM DO DIA

Uma bela imagem de uma paisagem do Sertão do Ceará na Serra do Estevão – Quixadá-CE, com suas belas formações rochosas que brotam das planícies dos rios Sitiá e Choró.

PIADA DO BLOG

CHEGANDO NO CÉU
O casal morre no desastre. Chegam no céu e São Pedro faz o questionário de praxe. No tópico “infidelidade conjugal”, para cada falta cometida, há uma agulhada, como castigo.
O computador celeste acusa três infidelidades da mulher e ela é espetada três vezes. Aí, pergunta:
- E meu marido?
- Ah! – responde São Pedro. – Esse nós colocamos numa máquina de costura.

TEXTO DO BLOG

REGIMES
por Luis Fernando Veríssimo é escritor*

Está chegando a hora de o povo (leiase o Gilmar Mendes) decidir sob que sistema de governo quer viver. As opções são as seguintes:
Monarquia (do grego mono arquia, ou governo de um único macaco) em que um só homem usa a coroa, o manto e os sapatinhos de cetim do poder, e os outros morrem, mas morrem, de inveja.
As monarquias podem ser absolutas ou constitucionais. A diferença é que nas monarquias absolutas o monarca se diverte muito mais.
No Brasil, já tivemos dois imperadores, sendo que um, Dom Pedro II, pertencente a uma das mais antigas famílias reais da Europa, a dos Segundos, foi derrubado pelo Marechal Deodoro da Fonseca e obrigado a se exilar.
Isto causou muita confusão na época, porque os dois usavam a mesma barba e Dom Pedro insistia em viajar com ela.
O Baile da Ilha Fiscal é sempre apontado como símbolo da inconsciência de uma aristocracia alienada que, ao sair do baile, encontrou na rua, em vez de táxis, a República. Foi ali, dizem historiadores, que a monarquia brasileira acabou.
Outra corrente sustenta que a monarquia realmente acabou ali, mas a República não começou, e o que tomou conta do país foi o baile
República (do latim res publica, ou vaca conhecida). Nome dado a um sistema político onde o governo é eleito pelo povo, mas aí dá confusão, e quem acaba na Presidência é o Temer.
Numa República, todos são iguais perante a lei, mas é só a lei dar as costas que recomeça a algazarra.
A República pode ser presidencialista (caso dos Estados Unidos), parlamentarista (como em muitos países europeus) ou PMDBista (Brasil).
Um traço comum a todas as repúblicas é a saudade da monarquia, tanto que quem se destaca numa república é logo chamado de rei disto ou (o caso do Manecão Tripé) daquilo.
Uma república pode ser entreguista ou não.
Uma república entreguista entrega tudo no país à iniciativa privada, até a impressão do seu dinheiro, e dá o que sobra a estrangeiros em troca de espelhinhos e miçangas.
Uma república não entreguista faz a mesma coisa, só que disfarça e chama de reforço de caixa
Existe um movimento para restaurar a monarquia no Brasil, nem que seja para barrar o Lula em 2018.
Se fôssemos uma monarquia constitucional, teríamos um rei (há herdeiros dos Bragança prontos para assumir) e um Parlamento que escolheria um primeiro-ministro, e seríamos uma espécie de Inglaterra com cerveja gelada. Mas é preciso ser inglês

(*) Luis Fernando Veríssimo é escritor.

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
O principal índice da bolsa paulista fechou no vermelho na quarta-feira (30), na contramão do firme desempenho dos mercados externos após bons indicadores econômicos nos Estados Unidos, conforme investidores aproveitaram a persistente cautela no cenário político doméstico para embolsar parte dos lucros obtidos recentemente, segundo a Reuters. O Ibovespa encerrou em queda de 0,62%, a 70.886 pontos. 
COMMODITIES
UNIDADE
COMPRA
VENDA
VARIAÇÃO
Petróleo (Brent)
Barril
US$ 52,580
US$ 52,600
+0,29%
Ouro
Onça troy
US$ 1308,060
US$ 1308,190
+0,01%
Prata
Onça troy
US$ 17,370
US$ 17,470
0,0%
Platina
Onça troy
US$ 985,500
US$ 995,500
+0,46%
Paládio
Onça troy
US$ 931,400
US$ 933,550
-0,4%

CÂMBIO
COMPRA
VENDA
VARIAÇÃO
Dólar com.
3,1593
3,1600
-0,1%
Dólar tur.
3,1500
3,3400
+1,52%
Euro
3,7529
3,7542
-0,91%
Libra
4,0804
4,0811
-0,22%
Pesos arg.
0,1815
0,1819
-0,16%







INDICADORES
VALOR
ATUALIZAÇÃO
Salário Mínimo
R$ 937,00
2017
Global 40
+112,32%
30.Ago.2017
TR
+0,01%
30.Ago.2017
CDI
+9,14%
30.Ago.2017
SELIC
+9,25%
26.jul.2017

INFLAÇÃO
ÍNDICE
MÊS
VALOR
IPCA
Jul.17
+0,24%
IPC-Fipe
Jul.17
-0,01%
IGP-M
Ago.17
+0,1%
INPC
Jul.17
+0,17%


quarta-feira, 30 de agosto de 2017

CITAÇÃO DO DIA

“Nem palavras duras e olhares severos devem afugentar quem ama; as rosas têm espinhos e, no entanto, colhem-se.”  (WILLIAM SHAKESPEARE)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

CONTAS DO GOVERNO TÊM ROMBO DE R$ 20 BILHÕES NO PIOR JULHO EM 21 ANOS
As contas do governo apresentaram um déficit primário de R$ 20,15 bilhões em julho, informou na terça-feira (29) a Secretaria do Tesouro Nacional. Isso significa que as despesas do governo federal no mês passado superaram as receitas com impostos e contribuições em R$ 20,15 bilhões e, por isso, houve déficit (resultado negativo). O conceito primário não inclui na conta os gastos com pagamento de juros da dívida. De acordo com o Tesouro, o rombo de R$ 20,15 bilhões foi o pior para meses de julho desde o início da série histórica, em 1997, ou seja, em 21 anos. 

Já no acumulado de janeiro a julho, as contas do governo registram um déficit (resultado negativo) de R$ 76,27 bilhões. Segundo o Tesouro, também é o pior resultado para este período em 21 anos. Os resultados ruins das contas públicas acontecem em um momento no qual a economia brasileira ainda se recupera da forte recessão dos últimos anos. Essa recuperação lenta se reflete na arrecadação do governo, que está mais baixa que o previsto. Ao mesmo tempo, o governo tem dificuldades para cortar gastos, pois as despesas obrigatórias consomem cerca de 90% do orçamento.
RECEITAS E DESPESAS
De acordo com o Tesouro Nacional, as receitas totais recuaram 1,3% em termos reais (após o abatimento da inflação) de janeiro a julho deste ano, para R$ 773 bilhões. Ao mesmo tempo, as despesas recuaram 0,2% na comparação com os sete primeiros meses do ano passado, para R$ 713,55 bilhões. Segundo o Tesouro Nacional, houve uma antecipação, em maio e junho de 2017, do pagamento de precatórios que normalmente aconteceria no fim do ano. Sem esse efeito, informou o governo, as contas do governo teriam registrado um rombo menor, de R$ 18,1 bilhões nos sete primeiros meses deste ano.
PREVIDÊNCIA SOCIAL           
Os números oficiais mostram também que o rombo da Previdência Social (sistema público que atende aos trabalhadores do setor privado) avançou de R$ 72,26 bilhões, nos sete primeiros meses de 2016, para R$ 96,38 bilhões no mesmo período deste ano, um aumento de 33,4%.
Para 2017, a expectativa do governo é de que o INSS registre resultado negativo de R$ 185,7 bilhões. O Congresso discute proposta do governo Michel Temer para a reforma da Previdência. De acordo com o governo, o objetivo da medida é frear o crescimento do déficit do INSS.
CONCESSÕES, DIVIDENDOS E INVESTIMENTOS
Nos sete primeiros meses deste ano, ainda de acordo com os dados oficiais, as receitas com concessões registraram forte queda, para R$ 2,95 bilhões, contra R$ 20,49 bilhões no mesmo período do ano passado. Por outro lado, houve um aumento no recebimento de dividendos, que totalizaram R$ 4,3 bilhões nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com R$ 1,02 bilhão no mesmo período de 2016. Dividendos são uma remuneração recebida pela participação acionária em empresas. No caso do governo federal, essa remuneração vem das ações detidas pela União em empresas como Petrobras. Os dados oficiais mostram que o governo também diminuiu fortemente o pagamento de investimentos feitos via Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e Minha Casa, Minha Vida: de R$ 22,24 bilhões, entre janeiro e julho de 2016, para R$ 12,6 bilhões no mesmo período deste ano.
META FISCAL
Todos os anos, o governo precisa cumprir uma meta pré-estabelecida para o resultado das contas públicas. Para 2017, ela é de déficit (resultado negativo) de R$ 139 bilhões. Entretanto, a equipe econômica do governo já admitiu que não vai conseguir cumprir essa meta e, recentemente, propôs altera-la para déficit de até R$ 159 bilhões. Isso significa que o governo quer autorização do Congresso para que o teto do rombo das contas públicas neste ano seja maior, de R$ 159 bilhões. Como a meta ainda não está valendo, continua em vigor um forte bloqueio de despesas discricionárias (sobre as quais o governo tem controle), estimado em R$ 45 bilhões neste ano. Com o orçamento apertado e os gastos limitados pela regra do teto, que começou a valer neste ano, o governo já reduziu investimentos e sofre para manter alguns serviços. Além disso, o governo já elevou a tributação sobre combustíveis e conta com R$ 11 bilhões da concessão de hidrelétricas em Minas Gerais, além de recursos do novo Refis (cerca de R$ 10 bilhões), para tentar atingir o objetivo fiscal deste ano.

FLORES MULTICOLORIDAS COBREM DESERTO MAIS SECO DO MUNDO
Chuvas acima do normal contribuem para fenômeno de 'tapete de flores' no deserto do Atacama, no norte do Chile. Um manto gigantesco de flores multicoloridas cobriu o deserto de Atacama, no norte do Chile, na segunda-feira (28). O fenômeno ocorre ocasionalmente -- principalmente entre setembro e novembro -- quando chuvas além do usual ocorrem na região. Nesse ano, cerca de 200 plantas do deserto germinaram repentinamente após dois meses de fortes precipitações. A última vez que o fenômeno ocorreu foi em 2015. O fenômeno também é resultado do efeito El Niño, quando o aquecimento de águas do Oceano Pacífico provoca enchentes em várias partes do mundo. O calor faz com que a água evapore, o que aumenta a quantidade de chuvas no deserto. Embora relacionado à precipitação, o fenômeno depende de uma quantidade ideal de água da chuva: não pode chover demais. O deserto do Atacama é considerado o mais seco do mundo.

GOOGLE MAPS GANHA RECURSO PARA MOSTRAR ONDE É FÁCIL ESTACIONAR NO BRASIL
O Google liberou na terça-feira (29) uma atualização para o Maps, que passará a exibir no mapa onde é fácil e difícil encontrar vagas para estacionar. A novidade, liberada para as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, chegará a Android e iOS. Também recebem essa nova função outras 23 cidades ao redor do mundo, como Barcelona, Londres, Madri, Moscou, Paris e Roma. O Google Maps vai classificar a disponibilidade de vagas entre fácil, médio e difícil. Isso será indicado por meio de um ícone vermelho com a letra “E” e classificação para a região. Esse símbolo será exibido na tela em que o motorista traçar a rota. Segundo o Google, as classificações acontecem com base em dados históricos de estacionamento e no processo de inteligência artificial da plataforma. Nos Estados Unidos, a plataforma que avalia a disponibilidade de vagas para estacionamento também ganhou uma atualização nesta terça. Lançada por lá no começo do ano, o recurso passou a indicar onde encontrar um estacionamento em 25 cidades, como Los Angeles, Nova York, Orlando e San Francisco. Disponível apenas para Android, a indicação precisa de locais onde parar veículos não tem data para chegar ao Brasil.

CINEMA NO BLOG

JOGOS DO PODER (2007)
Charlie Wilson's War 

FICHA TÉCNICA
Outros Títulos:
Der krieg des Charlie Wilson (Alemanha)
La guerre selon Charlie Wilson (França, Bélgica)
Le combat de Charlie Wilson (Canadá francês)
La guerra di Charlie Wilson (Itália)
La guerra de Charlie Wilson (Espanha) 
Pais:
Estados Unidos, Alemanha
Gênero:
Biográfico, Comédia Dramática
Direção:
Mike Nichols
Roteiro:
Aaron Sorkin
Produção:
Gary Goetzman, Tom Hanks
Design Produção:
Victor Kempster
Música Original:
James Newton Howard
Coreografia:
Fatima Robinson
Fotografia:
Stephen Goldblatt
Edição:
John Bloom, Antonia Van Drimmelen
Direção de Arte:
Brad Ricker
Figurino:
Albert Wolsky
Guarda-Roupa:
Pablo Borges, Chic Gennarelli, Linda Henrikson e outros
Maquiagem:
Vivian Baker, Zhor Bennani, Richard Dean e outros
Efeitos Sonoros:
Chris Atkinson, Ron Bochar, Lee Dichter e outros
Efeitos Especiais:
Eric Allard, Jason Dodd, John Hartigan e outros
Efeitos Visuais:
Richard Edlund, Helena Packer, Robert Skotak e outros

ELENCO
Tom Hanks
Charlie Wilson
Julia Roberts
Joanne Herring
Amy Adams
Bonnie Bach
Philip Seymour Hoffman
Gust Avrakotos
Terry Bozeman
Apresentador Prêmio CIA
Brian Markinson
Paul Brown
Jud Tylor
Crystal Lee
Hilary Angelo
Kelly
Cyia Batten
Stacey
Daniel Eric Gold
Donnelly
Emily Blunt
Jane Liddle
Peter Gerety
Larry Liddle
P.J. Byrne
Jim Van Wagenen
John Slattery
Cravely
Joe Roland
McGaffin
Patrika Darbo
Leiloeira
Om Puri
Presidente Zia
Faran Tahir
Brigadeiro Rashid
Rizwan Manji
Coronel Mahmood
Denis O'Hare
Harold Holt
Michael Spellman
Agente Patrick
Russell Edge
Agente Wells
Christopher Denham
Mike Vickers
Aharon Ipalé
Ministro da Defesa Egípcio
Ned Beatty
Doc Long
Ron Fassler
Mario
Nancy Linehan Charles
Sra. Long

INDICAÇÕES
Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA:
Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Philip Seymour Hoffman)
Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra:
Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Philip Seymour Hoffman)
Prêmios Globo de Ouro, EUA:
Prêmio de Melhor Filme - Musical ou Comédia
Prêmio de Melhor Roteiro
Prêmio de Melhor Ator em um Musical ou Comédia (Tom Hanks)
Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Philip Seymour Hoffman)
Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Julia Roberts)

VÍDEO

SINOPSE
O Congressista Charlie Wilson representa o segundo distrito congressional do Texas. Para aqueles poucos que o conhecem, ele é visto como um deputado do baixo clero, sempre disposto a vender seus votos na Casa. Ele é também um usuário de drogas ilícitas e mulherengo, a ponto de sua assessoria parlamentar ser basicamente composta por mulheres jovens e atraentes. Em 1980, ele começa a se interessar pela ocupação soviética do Afeganistão, depois de ler notícias na internet a respeito e conversar com uma de suas amigas mulheres, a rica Joanne Herring, uma fanática cristã fundamentalista. Ao tomar conhecimento de que os Estados Unidos não têm uma política oficial em relação à situação afegã, apoiando apenas o lado radical muçulmano com parcos US$ 10.000.000, Charlie se mostra consternado. Dentro da Agência Central de Inteligência, há apenas uma política não oficial e clandestina que deseja sangrar os soviéticos às custas do povo afegão. Charlie, então, procura falar com um oficial do alto escalão da CIA, mas é dirigido para Gust Avrakotos, um empenhado mas descontente agente, encarregado dos arquivos afegãos. Os dois terminam trabalhando juntos numa missão secreta, cujo objetivo é o de armar e treinar os radicais muçulmanos para que estes consigam derrotar os soviéticos. Gust trabalha o lado estratégico dentro da CIA, enquanto Charlie fica responsável pelos lados político e diplomático. Ele consegue sucessivos aumentos de verba do governo americano para que os oprimidos se defendam e combatam o inimigo comum: o comunismo. Mesmo assim, as tarefas de Charlie não são fáceis de serem conseguidas, uma vez que, para alcançar seus objetivos, terá que reunir as hostis forças políticas de oposição e as religiosas. Ele também descobre que sua vida pessoal pode voltar a assombrá-lo e que, mesmo ganhando a guerra, poderão ocorrer consequências inesperadas.

COMENTÁRIOS
Escrito pelo roteirista Aaron Sorkin, a partir de um livro de George Crile, “Jogos do Poder” é um ótimo filme. Sua trama gira em torno da vida do congressista americano Charlie Wilson, durante os anos 80, quando o mesmo foi um dos senadores democráticos do Estado do Texas. Na época, Wilson mobilizou-se para conseguir apoios para a luta dos mujahidines, no Afganistão, em sua luta contra as tropas da União Soviética. Muito bem dirigido pelo grande cineasta Mike Nichols, responsável por filmes como “Quem Tem Medo De Virginia Woolf?”, de 1966, e “A Primeira Noite De Um Homem”, de 1967, sua trama é apresentada num ritmo que prende a atenção do espectador do início ao fim. A trilha sonora de James Newton Howard é um outro quesito que merece ser destacado. O elenco, com atores da estirpe de Philip Seymour Hoffman, Tom Hanks e Julia Roberts, dispensa comentários. Merece ainda ser citada a atuação de Amy Adams, a qual mais uma vez contagia o público com seu carisma no papel da assistente de Charlie Wilson.

por Carlos Augusto de Araújo