Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

sexta-feira, 12 de maio de 2017

RAPIDINHAS DO BLOG...

SE REFORMA DA PREVIDÊNCIA NÃO FOR APROVADA NO 1º SEMESTRE, RECUPERAÇÃO PODE SER AFETADA, DIZ MEIRELLES
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou na quarta-feira (10) esperar a aprovação da reforma da Previdência neste primeiro semestre pelo Congresso Nacional e que, se houver atrasos, isso pode atrapalhar as expectativas e a recuperação da atividade. "Se por ventura alguma reforma... for deixada para agosto, não é o ideal", afirmou ele a jornalistas ao participar de evento em São Paulo. "Esses dois meses podem ser muito importantes para a expectativa e o crescimento econômico", acrescentou. Nesta semana a comissão especial da reforma da Previdência concluiu a votação da proposta, com a recusa de nove dos dez destaques apresentados ao texto, que agora seguirá para apreciação em dois turnos no plenário da Câmara dos Deputados. O governo precisa reunir 308 votos para aprovar o texto, mas sabe que ainda não tem margem segura. Meirelles afirmou ainda que a recuperação da atividade econômica está mais disseminada neste segundo trimestre e que, no trimestre passado, a atividade foi fortemente ajudada pelo desempenho da agricultura.
GOVERNO NÃO TEME MUDANÇAS, DIZ MINISTRO DO PLANEJAMENTO
O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou também nesta quarta-feira que o governo não teme ter o texto da reforma da Previdência modificado no plenário da Câmara ou mesmo no Senado, e que está otimista quanto à sua aprovação. "Nós não trabalhamos com temor, nós trabalhamos com otimismo", disse ele a jornalistas durante evento em São Paulo. "A reforma que está aí é uma reforma equilibrada. De um lado contempla essas questões de apelo social e político. De outro lado, gera impacto fiscal suficiente para nós termos uma melhora significativa das condições econômicas do país". Questionado sobre o único destaque aprovado no colegiado, referente à manutenção da competência compartilhada entre as Justiças federal e estadual para julgar demandas contra o INSS sobre acidentes de trabalho, Oliveira afirmou que o governo não vê com isso nenhum prejuízo adicional em relação ao ajuste fiscal propiciado pela reforma. O ministro defendeu ainda a participação do setor privado tanto na gestão e operação de infraestrutura no país, como no financiamento de projetos. Em outra frente, disse ser muito cedo para o governo discutir a regra de reajuste de salário mínimo, cujo formato atual valerá até 2019.

POLUIÇÃO AMEAÇA LOCAL DE NASCIMENTO DE BUDA E OBRIGA MONGES A MEDITAR DE MÁSCARA
O local onde teria nascido Buda (Sidarta Gautama, fundador do budismo) no Nepal está ameaçado por causa da poluição, alertam autoridades e cientistas. Dados recentes coletados por estações de monitoramento da qualidade do ar em cinco lugares do país mostram que Lumbini é altamente poluído. Assista ao vídeo. Os alertas ocorrem em meio à expansão industrial perto do local sagrado. Em janeiro, o índice de poluição atmosférica em Lumbini, no sudoeste do Nepal, era de 173.035 microgramas por metro cúbico. O nível considerado seguro pela OMS (Organização Mundial da Saúde) é de 25 microgramas por metro cúbico. Já o padrão nacional estabelecido pelo governo do Nepal é de 40. Turistas e monges dizem que têm dificuldade para respirar no local. O monge Vivekananda, responsável por um centro de meditação internacional em Lumbini, é um dos que reclamam: diz que sofre com a tosse e precisa usar máscaras enquanto medita perto do templo de Mayadevi, construído exatamente no local onde Buda teria nascido. "Recebemos em nosso centro de meditação pessoas que sofrem de asma, e o estado de saúde delas piorou consideravelmente durante a estadia em Lumbini", explica. "Em pelo menos três casos, (visitantes) tiveram de antecipar a volta para casa por causa dos altos níveis de poluição". Outro estudo conduzido pela UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza) e a Unesco (braço da ONU para a cultura) revelou que a poluição também está ameaçando o Patrimônio da Humanidade de Lumbini. "A expansão das indústrias emissoras de gás carbônico dentro da zona protegida de Lumbini vem causando vários problemas, como ameaças à biodiversidade e riscos para a saúde aos moradores, sítios arqueológicos, e valores culturais e sociais", diz o estudo. Uma pesquisa realizada em três monumentos de Lumbini concluiu que o jardim sagrado – um dos principais cartões-postais do local – estava poluído por componentes sólidos e gasosos dispersos no ar. "Nas amostras colhidas no pilar de Ashoka (construído em 249 a.C. pelo imperador Ashoka para marcar o local de nascimento de Buda), gipsita, calcita, dolomita e magnesita estão presentes na forma de uma poeira fina na superfície", diz levantamento realizado pelo arqueólogo italiano Constantino Meucci, da Universidade de Roma. "Todos os componentes são resultado do ciclo de produção de cimento", acrescentou. Muitas dessas fábricas estão dentro dos limites da Zona de Proteção de Lumbini, algo que os ambientalistas dizem se tratar de uma violação das regulações do governo. "Quando o vento traz mais poluição, vemos muitos monges meditando aqui usando máscaras", diz Shankar Gautam, que acabou de se aposentar depois de trabalhar por 30 anos como funcionário da saúde pública. "Estudos mostram que nos últimos dez anos o número de pessoas com doenças pulmonares aumentou. A poeira que vem para cá também gerou uma explosão de casos de doenças de pele", agregou. Importante ponto de peregrinação para os budistas, Lumbini atrai muitos turistas. No ano passado, a localidade recebeu 1 milhão de visitantes e autoridades planejam transformá-lo em um grande destino turístico internacional. O governo do Nepal diz estar ciente do problema. "Sabemos que Lumbini é mais poluído do que Katmandu (capital do Nepal)", diz Shankar Poudel, chefe da divisão de medição de poluição atmosférica no Ministério do Meio Ambiente. "Planejamos detectar as fontes da poluição usando um drone em um futuro próximo e esperamos que isso ajude a minimizar o problema".

MICROSOFT LANÇA FERRAMENTA CAPAZ DE IDENTIFICAR CONTEÚDO OFENSIVO EM VÍDEOS
A Microsoft lançou nesta semana seu novo produto de reconhecimento de imagens e vídeos que pode ajudar empresas preocupadas em publicar anúncios ao lado de conteúdo ofensivo. A empresa disse que seu novo Video Indexar pode identificar rostos, vozes e emoções em imagens em movimento. Separadamente, seu Custom Vision Search permite que companhias construam propagandas que reconhecem imagens com apenas algumas linhas de códigos. Para as marcas, saber o que está nos vídeos que patrocinam se tornou uma questão estratégica desde que as principais companhias passaram a cancelar acordos de propagandas com a Google, da Alphabet, este ano por causa de conteúdos com discursos de ódio em sua subsidiária YouTube. O mais recente movimento da Microsoft revela como seu foco evoluiu de seu básico software Windows para a nuvem, onde está competindo com a Amazon para vender armazenamento de dados e poder de computação. Análises extras, como o desenvolvimento de reconhecimento de imagens, podem ser fundamentais para atrair desenvolvedores de Web. O diretor de produto da Microsoft, Irving Kwong disse que o Video Indexer, que analisa vídeos mais rápido que a capacidade humana, pode ajudar um usuário a "aproveitar e obter mais do conteúdo de vídeo do que tem". A firma de pesquisas Internacional Data Corporation previu que o mercado para essas ferramentas deve crescer mais de US$ 47 bilhões em vendas em 2020 de 8 bilhões em 2016. 

Nenhum comentário: