Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

RAPIDINHAS DO BLOG...

CORREIOS VÃO REDUZIR TOTAL DE AGÊNCIAS
Com quatro anos seguidos de prejuízo, os Correios estudam fechar agências próprias em grandes centros urbanos de todos os Estados brasileiros. A fusão de agências faz parte de um plano de economia que está sendo implementado pela direção para tentar reverter a crise que a Empresa Brasileira dos Correios e Telégrafos (ECT) enfrenta, mais de dez anos após ser o palco inaugural do escândalo do mensalão. O número ainda não está fechado, mas a estatal – que registrou em 2016 prejuízo em torno de R$ 2 bilhões, patamar semelhante ao de 2015 – vai fundir agências consideradas “superpostas”, ou seja, muito próximas. Um exemplo: na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, num raio de 10 km, existem 20 agências próprias da empresa, uma a menos de 1 km da outra.  “O processo está sendo feito em consonância com o Ministério das Comunicações, porque sabemos as reverberações que a medida vai trazer”, disse o presidente dos Correios, Guilherme Campos. Segundo ele, a estatal trabalha contra o tempo para colocar em prática o processo de “otimização e racionalização” dos serviços. Atualmente, os Correios contam com 6.511 agências próprias. Responsável pela condução do estudo de fusão das agências, o vice-presidente da rede de agência e varejo, Cristiano Morbach, adianta que o “número vai cair bastante”. A estratégia da empresa será ampliar a rede de agências franqueadas, pouco mais de mil hoje. Campos ainda planeja criar a figura de microempreendedor postal, uma pequena empresa que assumiria os serviços postais em localidades menores. Com o fechamento de agências próprias, os Correios economizam nos custos de manutenção ou aluguel dos imóveis e no enxugamento do quadro de funcionários. As agências franqueadas são selecionadas por meio de uma oferta pública e remuneradas com um porcentual das receitas dos serviços. Atualmente, oferecem quase todos os serviços postais das agências próprias, mas não atuam como correspondentes bancários. Há negociações para que os franqueados possam também oferecer serviços financeiros por meio do Banco Postal. Cautela. Para o representante dos trabalhadores no conselho de administração dos Correios, Marcos César Alves Silva, a parceria da estatal com empresas privadas na rede franqueada, a princípio, não é ruim, mas é preciso que o processo seja feito com cautela. “É preciso cuidado, planejamento e responsabilidade nessa hora”, alerta. “Alternativas de atendimento precisam ser bem testadas antes de serem amplamente utilizadas, pois um modelo teórico pode não funcionar bem na prática. A população não pode ficar mal atendida e menos ainda desassistida”. Os outros dois pontos do plano de economia tocado por Campos são o plano de demissão voluntária (PDV) oferecido aos funcionários e a revisão da política de universalização dos serviços postais, que obriga a estatal a estar presente em todos os municípios. Segundo o presidente dos Correios, o PDV já tem adesão de 2 mil pessoas nesses primeiros 15 dias – a estatal espera a adesão de 8,2 mil empregados e prevê economia anual entre R$ 700 milhões e R$ 1 bilhão. O prazo termina no dia 17. O fechamento das agências está em consonância, segundo Campos, com o enxugamento do número de funcionários. Para o representante dos trabalhadores, em vez dessas medidas, os Correios deveriam investir em inovação e novos negócios. Ele critica acabar com o princípio da universalização. “Em muitos municípios, os Correios são a única representação do governo federal. Manter esse ponto em funcionamento é importante para a comunidade”. De acordo com Campos, o prejuízo de R$ 2 bilhões de 2016 foi impactado pelo rombo de R$ 1,8 bilhão da Postal Saúde, plano de assistência médica dos funcionários. “Ou reformulamos o plano ou ele acaba com a empresa”, disse. Hoje, os funcionários não pagam mensalidade para ter direito ao Postal Saúde. Em média, são descontados na folha 7% dos gastos individuais com assistência médica, hospitalar ou odontológica.

AGÊNCIA ESPACIAL MOSTRA DETALHES DA CALOTA POLAR NORTE DE MARTE
A Agência Espacial Europeia (ESA) apresentou na quinta-feira, 2, fotografias em detalhe da calota polar norte do planeta Marte, nas quais é possível ver fossas espirais de cor escura. "Esta informação é de grande valor para entender como o clima do planeta evoluiu à medida que sua inclinação e sua órbita variavam ao longo de centenas ou até milhares de anos", disse a ESA em um comunicado. A agência explicou que acredita-se que os fortes ventos da região são responsáveis por moldar este gelo, já que sopram da parte central mais alta, em direção às suas margens inferiores e giram empurrados pela mesma força que faz com que os furacões girem na Terra. Ainda que a calota seja "um elemento permanente", durante o inverno as temperaturas são tão baixas que 30% do dióxido de carbono da atmosfera do planeta se precipita sobre ela, acrescentando uma cobertura de até um metro de espessura.

8 TRUQUES PARA ECONOMIZAR BATERIA NO ANDROID
Sem dúvida, um dos grandes problemas dos tablets e smartphones é a questão da bateria. Os pesquisadores envolvidos no desenvolvimento de novos aparelhos ainda não implementaram nenhuma novidade realmente significativa para que a carga que você faz no dispositivo dure um longo tempo. Entretanto, se você não pode aproveitar ao máximo o seu aparelho o tempo todo, pode reduzir algumas das funções que não utiliza para que a bateria se torne mais durável. O Tecmundo reuniu aqui oito truques bem simples, mas que fazem grande diferença no final do dia. Então, pegue seu Android e preste atenção.
1. DIMINUA BRILHO DA TELA
Se você costuma utilizar seu dispositivo em locais fechados, deixar a tela com o mínimo de brilho possível não vai fazer muita diferença na hora de usar o Android. Além disso, quando você for usar de fato o aparelho e reparar que o pouco brilho atrapalha sua visão, é só aumentá-lo. Mas manter o smartphone ou tablet com nível baixo de brilho vai reduzir consideravelmente o consumo de energia. Para acessar essa opção, vá até as configurações do Android e, lá, acesse o menu de definições de tela.
2. SEM TELA LIGADA POR MUITO TEMPO
Outra função ligada ao display que ajuda a poupar bateria é o tempo de desligamento de tela. Reduzir para o mínimo possível esse tempo ou, no máximo, apenas 1 minuto é uma opção saudável para prolongar o uso da carga da bateria. Essa opção também pode ser acessada nas configurações de tela do sistema.
3. SEM PAPÉIS DE PAREDE DINÂMICOS
Os famosos “Live Wallpapers” do Android podem ser muito bonitos, mas são grandes inimigos da bateria do aparelho no qual estão instalados. Isso significa que, apesar de belos, são desnecessários; ao não escolhê-los, você opta por um maior tempo de duração da sua bateria.
4. WI-FI, 3G, BLUETOOTH E GPS DESLIGADOS
Mais uma dica importante é em relação às redes. Seu aparelho suporta Bluetooth, Wi-Fi e, muito provavelmente, GPS e redes 3G, mas também é provável que você não use todos eles o tempo todo. Se isso não ocorre, não há porque deixar tudo ligado. Desative as redes não utilizadas e torne a ligá-las apenas quando necessário.
5. SEM NOTIFICAÇÕES NEM SINCRONIZAÇÃO AUTOMÁTICA
Facebook, Orkut, Google Reader, Twitter e Gmail. Esses são apenas alguns dos itens que contam com função de notificação, ou seja, eles sempre baixam dados da web para o seu aparelho para avisar sobre novidades ou sincronizar informações, exigindo recursos de hardware e, consequentemente, gastando mais energia. Desativar notificação ou sincronização nos menus de configurações de cada aplicativo é a melhor saída. Assim, você faz isso apenas quando desejar.
6. ENVIO AUTOMÁTICO DE DADOS? JAMAIS!
Alguns aplicativos de serviços de armazenamento, como Dropbox, Box ou Ubuntu One, podem permitir o upload automático de arquivos, como fotos. Essa função, de modo semelhante às de notificação e sincronização, também consome bastante energia e não é imprescindível. Você pode desativá-la sem o menor problema.
7. ENCERRE OU DESINSTALE APLICATIVOS NÃO USADOS
Se você não está mais usando um aplicativo, não deixe que ele permaneça ligado. Nas configurações de aplicativos do Android, é possível encerrar qualquer um que esteja na ativa, ajudando a poupar bateria. Além disso, programas que você não usa podem ser removidos do sistema. Aplicações como o Easy Uninstaller ou o Apps Uninstall são ótimas auxiliares para desinstalar itens inutilizados.
8. USE UM GERENCIADOR DE BATERIA
O Android, assim como qualquer outro sistema operacional, conta com uma série de programas para gerenciamento do sistema. Desde opções focadas em poupar a bateria, como o One-Touch Battery Saver e o BatteryXL, até outras com atuação mais ampla, como o ZDBox (que é um gerenciador completo do sistema), você tem várias alternativas úteis para criar perfis que consomem menos bateria.

Nenhum comentário: