Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

sexta-feira, 29 de abril de 2016

ESPECIAL DO BLOG

LANÇAMENTO DO LIVRO "AZOUGUE.COM 6" EM NATAL-RN
Será hoje, sexta-feira, 29 de abril, a partir das 19:00 h no Lula Restaurante, na Rua Xavier da Silveira, 1047 - Bairro Morro Branco - Natal - RN, o lançamento do livro "AZOUGUE. COM 6" do bom camaradinha Caby da Costa Lima. Com certeza a Colônia Mossoroense residente na bela Natal irá prestigiar o garboso evento.

CITAÇÃO DO DIA

“A mensagem positiva logo de manhã é um estimulo que pode mudar o seu humor, fortalecendo sua autoconfiança Com este pensamento positivo, você reunirá forças para  vencer os obstáculos. Não deixe portanto que nada afete seu espírito. Envolva-se pela música, ouça, cante e comece a sorrir mais cedo. Ao invés de reclamar quando o relógio despertar, agradeça a Deus pela oportunidade de acordar mais um dia. O bom humor é contagiante espalhe-o, fale de coisas boas, de saúde de sonhos, de amor. Não se lamente!!! Ajude as outras pessoas a perceberem o que há de bom  dentro de si. Não viva emoções mornas ou vazias.   Cultive seu interior.”   (RIVALCIR LIBERATO)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

RECEITA VAI IDENTIFICAR DONOS DE OFFSHORE
A Receita Federal vai exigir que as empresas nacionais registradas fora do Brasil, conhecidas como offshore, localizadas na maioria das vezes em paraísos fiscais, identifiquem quem são os seus beneficiários finais. Descobrir os verdadeiros donos – sempre pessoas físicas – que se escondem por trás dessas empresas é uma tarefa difícil e demorada. Esse é, por exemplo, um dos principais entraves encontrados pelos investigadores da Operação Lava Jato, que apura as denúncias de corrupção na Petrobrás e outras empresas estatais. A medida foi antecipada pelo ‘Estado’ em fevereiro. As informações sobre o beneficiário final vão fazer parte do Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas (CNPJ) e ajudarão nas investigações de corrupção, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Instrução Normativa da Receita, que será publicada noDiário Oficial da União na próxima semana, vai inicialmente exigir as informações das novas empresas. O Fisco pretende cobrar depois os mesmos dados das empresas já em funcionamento. A Receita avalia ainda um recadastramento nacional do CNPJ. A identificação dos controladores das offshore é uma cobrança dos organismos internacionais e faz parte da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (Enccla). Pela norma que entrará em vigor, as novas empresas terão 90 dias depois de abertas para apresentarem as informações, inclusive com comprovação documental. Se esse procedimento não for feito, a Receita vai suspender o registro do CNPJ e elas não poderão mais fazer negócio no Brasil. “Com o tempo, vamos alcançar todas as empresas”, disse ao o secretário da Receita, Jorge Rachid. Segundo ele, todas as administrações tributárias do mundo estão exigindo os dados dos beneficiários finais. À frente da área de inteligência da Receita, o coordenador de Pesquisa e Investigação da Receita, Gerson Schaan, disse que o conhecimento desse relacionamento é fundamental para a responsabilização e penalização dos ilícitos. Segundo Schaan, as empresas offshore têm sido apontadas, em recentes investigações de lavagem, corrupção e blindagem patrimonial, como meio de ocultação da origem ilícita de capitais remetidos ao exterior, ou para o recebimento de valores relativos a atos ilícitos praticados no País. Os países onde frequentemente estão sediados favorecem a ocultação do real proprietário dos bens e valores movimentados. A existência de empresas com ações ao portador, e de arranjos legais conhecidos como “trusts”, permitem a ocultação. “O anonimato é a garantia da impunidade”, diz Schaan. Será dado um período de adaptação à norma, que ainda não foi fechado. O prazo está em negociação para não afetar o ambiente de negócios do País, já que a exigência vai valer não só para as offshore, como também para todas as empresas nacionais que forem abertas.

CIENTISTAS CRIAM SENSOR QUE DETECTA CÂNCER, ALZHEIMER E PARKINSON
Pesquisadores do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), em Campinas (SP), criaram um biosensor capaz de detectar moléculas relacionadas a doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson, e a alguns tipos de câncer. Além da portabilidade e do baixo custo, outra vantagem do aparelho é a sensibilidade com que detecta as moléculas, ajudando no diagnóstico das enfermidades. O equipamento surgiu a partir do projeto intitulado "Desenvolvimento de novos materiais estratégicos para dispositivos analíticos integrados", que envolve pesquisadores de diferentes áreas no desenvolvimento de dispositivos do tipo point of care, como são chamados os sistemas de testes simples executados junto com o paciente. Carlos Cesar Bufon, coordenador do laboratório, explica que com essas plataformas doenças complexas podem ser diagnosticadas de forma rápida, segura e relativamente barata. Isso porque a tecnologia utiliza sistemas em escala nanométrica para identificar as moléculas no material analisado. Ele destaca ainda que é a primeira vez que a tecnologia de um transistor orgânico é utilizada para diagnosticar doenças degenerativas. E que o dispositivo tem mais sensibilidade nas análises. “Elas podem ser identificadas mesmo estando presentes em baixas concentrações no material examinado”, conta o pesquisador. “Isso porque as reações são detectadas em escala nanométrica, ou seja, de milionésimos de milímetros”, completa. Outra vantagem é que o sistema pode ser adaptado para detectar outras substâncias, como moléculas relacionadas a diferentes doenças e elementos presentes em material contaminado. Ele também poderá ser usado em outras aplicações, bastando alterar as moléculas incorporadas no sensor e que reagirão na presença dos componentes químicos. O trabalho desenvolvido no laboratório visa a criar soluções para responder com agilidade a uma série de demandas. A pesquisa que resultou no biosensor - e que teve a coordenação de Carlos Cesar Bufon - é de autoria dos pesquisadores Rafael Furlan de Oliveira, Leandro das Mercês Silva e Tatiana Parra Vello.  O biosensor funciona como um dispositivo eletrônico manufaturado sobre uma plataforma de vidro. Nele, um transistor é formado por uma camada orgânica em escala manométrica e que contém uma substância, o peptídeo glutationa reduzida (GSH), que reage quando entra em contato com uma enzima - a glutationa S-transferase (GST), relacionada a doenças como Parkinson, Alzheimer e câncer de mama. A reação GSH-GST é detectada pelo transistor e pode ser utilizada no diagnóstico das doenças. O Laboratório de Nanotecnologia foi criado em 2011 e é vinculado ao Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. A pesquisa que resultou no equipamento que detecta doenças foi publicada na revista internacional Organic Electronics. Ela é continuidade de um trabalho premiado no exterior sobre plataformas para sensoriamento químico, físico e biológico.

ORGANIZAÇÕES CRIAM O MAIS PRECISO MAPA DA SUPERFÍCIE TERRESTRE EM 3D
Duas entidades japonesas terminaram de gerar o mapa em três dimensões mais preciso até o momento da superfície terrestre, uma tecnologia pensada para o desenvolvimento de infraestruturas e a prevenção de desastres. As duas organizações, a empresa de tecnologias da informação NTT DATA e o Centro de Tecnologia de Detecção Remota do Japão (RESTEC), anunciaram nesta terça-feira, 26, que completou a cobertura deste serviço de cartografia 3D, que agora cobre inclusive a Antártida. O produto, batizado AW3DTM e lançado em 2014 para áreas limitadas da Ásia, emprega o modelo de elevação digital (DEM) com uma resolução de cinco metros que utiliza cerca três milhões de imagens tomadas pelo satélite ALOS da Agência Aeroespacial do Japão (JAXA). Esta tecnologia representa uma grande melhora a respeito de mapas do globo em 3D — que até agora ofereciam resoluções de entre 90 e 30 metros — e está disponível como serviço sob demanda para qualquer indivíduo ou organização que requeira dados cartográficos de áreas geográficas a escolher. Entre os serviços que são ofertados sob demanda, e foram incluídas também recriações em formato de mapa vetorial de edifícios e estruturas em 3D com resoluções de entre 2 e 0,5 metros que permitem realizar diferentes tipos de simulações. As aplicações do AW3DTM vão desde o desenvolvimento de projetos de construção e infraestrutura ou estudos de logística e de exploração de recursos até a identificação de zonas de risco potencial em caso de desastres naturais como inundações e deslizamentos de terra. 

ARTE NO BLOG

A ARTE DE BERNARDO BELLOTTO 

Pintor e gravador, Bernardo Bellotto nasceu em Veneza a 30 de janeiro de 1720 e morreu em Varsóvia a 17 de outubro de 1780. Sobrinho de Antonio Canal (Canaletto), aos 15 anos começou a estudar com o tio, assimilando seu método de trabalho. Dotado de espírito aventureiro, empreeendeu inúmeras viagens. Em 1747 estabeleceu-se na Saxônia, passando seus últimos anos na corte da Polônia, sob os auspícios do Rei Augusto III da Saxônia e Polônia. Bellotto pintou inúmeras vistas de Dresden e Varsóvia, mas também de Turim e Viena, conservando grande parte das características de Antonio Canal, embora com técnica menos apurada. Dessas vistas, 37 são conservadas em Dresden. Em Viena, Bellotto criou também muitas obras, hoje na galeria Liechtenstein. Em Varsóvia decorou palácios e residências reais. Foi ainda gravador, destacando-se suas paisagens e as "Vistas da cidade de Dresden". Suas obras estão principalmente nos museus de Dresden, Viena e Varsóvia. A mostra abaixo compõe-se de quadros expostos no Museu Hermitage, em São Petersburgo, Rússia.

RECEITA DO BLOG

GALINHA D’ANGOLA COM FAROFA DE PASSAS E MAÇà

INGREDIENTES PARA 4 PORÇÕES
GALINHA:
- 1 galinha-d’angola
- Sal e pimenta-do-reino a gosto
FAROFA:
4 colheres (sopa) de manteiga
4 colheres (sopa) de farinha de mandioca
2 colheres (sopa) de cebola picada
2 colheres (sopa) de bacon picado
2 colheres (sopa) de uvas-passas
2 dentes de alho picados
MOLHO:
1 taça de vinho branco
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de manteiga
2 dentes de alho
1 bouquet garni (talos de ervas e louro)
1 cenoura
1 cebola; sal e pimenta-do-reino a gosto
GUARNIÇÃO:
300 g de sal grosso
2 colheres (sopa) de manteiga
4 batatas-inglesas
1 maçã vermelha
Sal e pimenta-do-reino a gosto

MODO DE PREPARO
GALINHA
1. Parta a galinha em duas partes e desosse-as.
2. Faça a farofa com a metade da manteiga, o bacon, a cebola, o alho, a uva-passa e a farinha de mandioca.
3. Tempere a galinha com sal e pimenta a gosto.
4. Recheie a galinha com a farofa e amarre, deixando-a bem apertada.
5. Coloque a galinha em uma assadeira com a pele para cima.
6. Asse ao forno por 45 minutos.
7. Sirva a galinha com a guarnição e o molho.
MOLHO
1. Faça um roux com a manteiga e a farinha de trigo.
2. Faça um caldo com a ossada da galinha, cebola, alho, cenoura, bouquet garni, sal e pimenta-do-reino. 
3. Deixe o caldo reduzir, engrosse com o roux e incorpore o vinho branco.
GUARNIÇÃO
1. Disponha o sal grosso em uma assadeira e coloque as batatas por cima.
2. Asse até ficarem macias, retire do forno e amasse-as com um murro. 
3. Corte a maçã em fatias e grelhe-as na manteiga.

Fonte: Receita de Marie Anne Bauer, do Le Marché, Praça Visconde de Pelotas, 41 (Mercado dos Pinhões), Fortaleza, CE, 60060-170, Brasil - Fone: 85 3181-6059

CIRCULA NA INTERNET


IMAGEM DO DIA

Uma deslumbrante imagem da nossa amada e bela Praia de Tibau - RN - Brasil, clicada pela digital da amiga e conterrânea Goretti Fernandes Vieira.

PIADA DO BLOG

QUANDO O ALFREDÃO COMEU E PAGOU CARO!
No calçadão da beira mar de Fortaleza-CE o famoso filósofo “Alfredão”, grande amigo do Borjão, estava num papo com vários amigos, e um deles falou:
- Alfredão encontrei uma boazuda aqui na caminhada vespertina que me levou ao seu apartamento em um Edifício  “aqui próximo da Av. Beira Mar, cara depois de tudo que fizemos na arte de “kama sutra” quando já tinha tomado um agradável banho massageado pela “caliente” mulher, eis que adentrou no apartamento o maridão dela que dava dois no tamanho do seu amigo Borjão, que me pegou pelo pescoço e disse: “- Seu malando transou com a minha mulher, agora você vai pagar muito caro, vai ter que consertar a TV da sala com urgência. Como eu nunca soube consertar nada na vida tive de comprar uma TV novinha em folha para salva a minha vida.
Aí o Alfredão sempre naquela pose de filósofo de meia tigela perguntou ao amigo:
- Robertão! Por acaso essa boazuda é uma loura que tem um sinal na coxa esquerda, o apartamento fica na Rua da Paz, e o maridão é o “Marcão Barra Pesada” que tem 2 metros de altura e largura de um guarda-roupa de 08 portas?
Admirado com a pergunta do Alfredão, o amigo respondeu:
- É ela mesmo, cara, como você sabe disso tudo?
O Alfredão olhando de um lado para o outro disse:
- Robertão você é um felizardo só pagou uma TV, eu tive de comprar: Máquina de lavar, Chuveiro elétrico, Computador, Enceradeira, Liquidificador e um veículo Fiat Uno. Tá bom ou quer mais?

TEXTO DO BLOG

ENTRE A POLÍTICA E A JUSTIÇA
por Gaudêncio Torquato*

Costuma-se lembrar que, na visão aristotélica, o Judiciário cum­pre uma função política. Trata-se da tentativa de enxergar no Poder Judiciário a cota de política que Aristóteles atribuía ao homem, cujo dever é participar da vida de uma cidade, sob pena de se transformar em ser vil. Nessa tarefa, emprega os dons naturais do entendimento e do instinto para exercer funções de senhor e magistrado. Se o ensina­mento do filósofo grego fosse bem interpretado, não haveria restrição para ver na missão dos juízes uma faceta política. A questão, porém, é outra.
É comum confundir o ente político, que se põe a serviço da co­letividade, com o ator que usa a política para operar interesses escusos. Naquele habita a grandeza, neste reside a vilania. Sob essa diferença, emerge a questão: nesses tempos de Lava Jato ameaçando sujar a imagem de políticos, membros do Poder Judiciário estariam lendo de maneira enviesada o conceito aristotélico? Será que confundem Política com P maiúsculo com politicagem de p mi­núsculo? Analisemos a questão da politização sob essas duas bandas.
Vez ou outra, o Judiciário se depara com a crítica de que alguns de seus quadros entram na esfera legislativa ou inovam em matéria jurisprudencial. Os magistrados respondem: isso ocorre porque o Legislativo não cumpre de maneira plena suas funções. Como o poder não admite vácuo, a Corte o tem preenchido com sua interpretação, que acaba se transformando em lei. O STF pode entrar no terreno legislativo ou só informar às Casas congressuais sobre suas omissões? Ora, o Supremo só age quando acionado. Sua missão precí­pua é interpretar a Constituição ante a falta de clareza ou inexistência de leis que detalhem normas sobre os mais diversos assuntos de inte­resse social.
Os magistrados, de um comportamento mais cauteloso nos idos de 90, quando apenas comunicavam ao Par­lamento a falta de leis, passaram, nesses prolongados tempos de crise, a produzir regras, deixando o des­conforto de lado. Sob o empuxo de demandas da sociedade civil, capitaneadas por organizações de intermediação, o STF reposiciona-se no cenário institucional, tomando decisões de impacto – como a definição do rito do impeachment – sem se incomodar com críticas sobre invasão do território legislativo.
Quem já viu, por exemplo, vice-presidente da República ser objeto de impeachment? O ministro Marco Aurélio acha perfeitamente ser isso possível, sob a voz irônica de Gilmar Mendes, que assim devolve a questão: “o ministro Marco Aurélio está sempre nos ensinando”. O que se sabia, até então, é que vice só pode ser alvo de impeachment quando assume, em definitivo, o lugar de titular. Ocorreu em Roraima. Ottomar de Souza Pinto (governador) e Anchieta Júnior (vice) foram objeto de recurso de cassação no TSE. Ottomar faleceu, Anchieta assumiu. O vice acabou sendo inocentado e assumiu.
A fecunda verbalização que se ouve no STF não consegue dirimir a questão sobre seus limites. No final de cada peroração, sobra a impressão de que alguns ministros descem do altar onde se cul­tua o Judiciário para a liça da banalização política. Parece haver uma separação da Corte em três grupos: os ministros políticos favoráveis ao governo; os contrários ao governo e os ministros técnicos, garantistas. Comenta-se, ainda, que nas Cortes – nesse caso, trata-se de descer a outras instâncias – também existe um voto comprometido com grupos, setores e mandatários. Vejam-se as demandas trabalhistas. Diz-se que empresas governamentais sempre levam a melhor nos tribunais do Trabalho.
Se a empresa é privada, o vitorioso quase nunca é o patrão, comprovando que as decisões não contemplam os fatos. Não se enxergue, aqui, defesa de categoria social. O que se pretende demonstrar é que o maior patrimônio de um juiz é a independência. Essa é a ferramenta para ele ultrapassar a barreira da democracia formal e galgar as fronteiras da democracia substan­tiva, seara onde deve julgar, conforme a consciência, indo até contra a vontade de maiorias, defendendo direitos fundamentais, não se curvando às pressões midiáticas nem à correntes de opinião.
Infeliz­mente, estruturas do Judiciário e parcelas do Ministério Pú­blico, cujo escopo é o de defesa da sociedade, cultuam o espelho de Narciso, inebriando-se ante os holofotes da mídia. Como diria Rui Barbosa, “a ninguém importa mais que à magistratura fugir do medo, esquivar humilhações e não conhecer covardia”. Não se pretende, aqui, defender a tese de que juiz precisa ves­tir o figurino da neutralidade. Juízes insípidos, inodoros e insossos tendem a ser os piores. O que a sociedade quer é voltar a ver no Judiciário as virtudes que se enxergam na ação do juiz Sérgio Moro: independência, saber jurídico, honestidade, coragem e capacidade de enxergar o ideal coletivo.
Por que estes valores têm sido tão fragmentados? Primeiro, por causa da ingerência do Executivo sobre o Judiciário. Ingerência que se liga ao patrocínio de nomeações. A mão que nomeou um magistrado parece permanecer suspensa sobre a cabeça do escolhido, gerando retribuição. Mesmo sabendo que houve evolução nessa dependência, suspeita-se que haja ainda uma troca de gentilezas. O jurista Paulo Bonavides escreveu: “A Suprema Corte correrá breve o risco de se transformar em cartório do Poder Executivo”. Noutras instâncias, as promoções na carreira costumam passar por cima de critérios de qualidade. Uma liturgia de herança de poder se instala, com muita docilidade junto às cúpulas dos tribunais. Milhares de juízes padecem de condições técni­cas para exercer com dignidade as funções. O nivelamento por baixo ocorre na esteira da massificação de cursos de Direito e juvenili­zação dos quadros. Os concursos já não se regram por padrões de excelência.
Sob o estigma da politização e do despreparo de milhares de qua­dros, caminha o Poder Judiciário. Têmis, a deusa, tem uma venda nos olhos para representar a Justiça que, cega, concede a cada um o que é seu, sem olhar para o litigante. No Brasil, é generalizada a impressão de que, vez ou outra, a deusa afasta a venda para dar uma espiada na clientela.

(*) Gaudêncio Torquato é jornalista, professor titular da USP, consultor político e de comunicação Twitter @gaudtorquato

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
O principal índice da Bovespa fechou em queda na quinta-feira (28), em sessão volátil, marcada uma por bateria de balanços de empresas no primeiro trimestre, com o avanço da Vale após números acima do esperado compensando a frustração com o resultado do Bradesco. O Ibovespa perdeu 0,3%, aos 54.311 pontos. Na semana, a bolsa brasileira sobe 1,2%. No mês de abril, acumula alta de 8,5% e, em 2016, tem valorização de 25%.
ÍNDICES DA BM&FBOVESPA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
MÁXIMO (PTS)
MÍNIMO (PTS)
VARIAÇÃO (PTS)
TOTAL (PTS)
Ibovespa
-0,30%
54.977,70
53.963,10
-165,82
54.311,97
IBX
-0,36%
22.551,93
22.160,51
-80,47
22.294,83
IBX50
-0,31%
9.256,37
9.089,04
-28,50
9.146,60
IEE
+0,04%
29.188,57
28.828,39
+11,92
29.037,69
IGCX
-0,42%
8.402,77
8.275,57
-35,32
8.319,64
INDX
-0,93%
12.567,08
12.402,14
-116,64
12.423,60
ISE
-0,83%
2.291,09
2.256,92
-18,95
2.270,96
IVBX
-0,30%
8.222,60
8.092,92
-24,64
8.139,06
28/04/2016 18h35 | Thomson Reuters              

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
3,4875
3,4882
-1,02%
Euro
3,9612
3,9664
+0,06%
Libra
5,0956
5,1017
+0,02%
Peso Argentino
0,2432
0,2440
+0,04%
2804/2016 18h33 | Thomson Reuters              

INFLAÇÃO
ÍNDICE
MÊS
VALOR
IPCA       
Mar.16
+0,43%
IPC-Fipe
Mar.16
+0,97%
IGP-M
Mar.16
+0,51%
INPC
Mar.16
+0,44%
11/04/2016 17h42 | Thomson Reuters 

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
14,25%
CDI (ano)
10,80%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
7,50%
TR - Taxa referencial (mês)
0,1550%
Poupança (mês)
0,656%
28/04/2016 18h33 | Thomson Reuters 
  
COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
+1,86%
+0,32
17,53
Platina
+2,45%
+25,00
1.045,00
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
+1,64%
+20,38
1.266,08
Petróleo Brent
-2,26%
-0,99
42,85
Paládio
+2,30%
+14,00
621,50

28/04/2016 18h33 | Thomson Reuters

quinta-feira, 28 de abril de 2016

CITAÇÃO DO DIA

“De todos os animais, o homem é aquele a quem mais custa viver em rebanho.”  (JEAN-JACQUES ROUSSEAU)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

SANCIONADA LEI SOBRE GARANTIA DO TESOURO A FINANCIAMENTOS DO MINHA CASA
presidente Dilma Rousseff sancionou, com vetos, lei que trata de garantias às instituições financeiras em operações de financiamento do Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) cujas prestações são parcialmente custeadas com recursos do FGTS. O texto, que está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, é uma conversão da Medida Provisória 698/2015. A nova lei estabelece que o Tesouro Nacional dará garantia a essas operações por meio do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). O FGTS financia a fundo perdido 95% das moradias para as faixas do programa voltadas para população de baixa renda. Os 5% restantes, o morador tem que pagar. Caso o beneficiário não pague esses 5%, caberá ao FAR assumir a dívida no agente financiador. Em troca, o fundo poderá cobrar as prestações atrasadas diretamente do mutuário. Atualmente, o FAR já concede cobertura do risco de danos físicos ao imóvel e risco de morte ou invalidez permanente do beneficiário do programa habitacional. Dentre os vetos, a presidente retirou do texto o dispositivo que determinava à União aplicar obrigatoriamente 10% dos recursos destinados à habitação de interesse social em projetos situados em municípios com menos de 50 mil habitantes. Outro veto refere-se à exigência imposta ao Poder Executivo de publicar no Diário Oficial da União relação com os nomes dos beneficiários dos contratos de aquisição de imóveis no âmbito do programa.

CIENTISTAS DESCOBREM GRANDE RECIFE DE CORAL NA FOZ DO RIO AMAZONAS
Cientistas descobriram um grande recife de coral sob a pluma do Rio Amazonas, onde o rio deságua no Atlântico e sua água se mistura com a água salgada do oceano entre a Guiana Francesa e o estado do Maranhão.  A descoberta foi liderada por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF) e publicada na semana passada na revista "Science Advances". Os pesquisadores já desconfiavam da possibilidade de haver recifes de coral nessa região por causa da coleta de peixes típicos de regiões de coral. Em 2014, uma expedição organizada pelos pesquisadores brasileiros foi capaz de coletar exemplares e descrever a descoberta de um grande recife de colra de cerca de 9,5 mil km². O achado foi uma surpresa, já que se considerava que as condições da região não eram propícias para o desenvolvimento de corais. A pluma do rio faz com que uma grande área do norte do Oceano Atlântico seja afetada em termos de salinidade, pH, penetração de luz e sedimentação, criando um hiato nos recifes do Atlântico.

ESTUDO APONTA QUE PAIS NÃO PROTEGEM DE FORMA EFETIVA SEUS FILHOS NA INTERNET
Embora mais da metade (52%) dos pais acredite que os riscos que as crianças correm na internet estejam aumentando – do ciberbullying à apresentação de conteúdo inadequado – pouco mais de um terço deles (39%) conversa com seus filhos sobre as ameaças. É isto que mostra a pesquisa realizada pela Kaspersky Lab e pela B2B International. A pesquisa constatou que 20% dos adultos não faz nada para proteger seus filhos das ameaças web, apesar de uma proporção semelhante (22%) já ter visto seus filhos em contato com ameaças online, como a exibição de conteúdo inadequado, interação com estranhos ou ciberbullying. Para 53% dos entrevistados, a internet afeta negativamente a saúde ou o bem-estar das crianças. Um terço dos pais (31%) acham que não têm controle sobre o que seus filhos veem ou fazem online e quase dois terços (61%) não se dá ao trabalho de conversar com as crianças sobre as ameaças virtuais. Quando fazem algo, tomam medidas que podem ser ineficazes, como por exemplo, 28% dos entrevistados afirmaram verificar o histórico de navegação dos filhos, porém quando eles fazem isso, os danos já podem ter ocorrido. Apenas um quarto dos entrevistados (24%) usa algum tipo de software de controle parental. “Hoje, o uso de celulares e computadores para acessar a internet, muitas vezes fora da supervisão dos pais, faz parte da rotina dos jovens. Nosso estudo indica que um número significativo de pais não se sente capaz de gerenciar as atividades nestes dispositivos. No entanto, é possível tomar várias medidas simples, mas efetivas, para proteger as crianças sob sua responsabilidade. O importante é combinar medidas práticas, como a instalação de um software de controle parental, colocar os computadores nas áreas comuns da casa e dialogar abertamente com as crianças sobre as ameaças e como lidar com elas”, explica David Emm, pesquisador-chefe de segurança da Kaspersky Lab. Além da boa conversa, os pais podem contar com o apoio de software, como o Kaspersky Total Security — multidispositivos, que incluem tecnologias intuitivas que protegem as crianças contra ameaças e gerenciam suas atividades em dispositivos Windows, Mac OS X, iOS e Android. Eles também evitam que crianças vejam conteúdos impróprios em sites e aplicativos, evitam a divulgação de informações confidenciais e ajudam os pais a gerenciar quanto tempo as crianças ficam conectadas à Internet em seus dispositivos.

RIVISTA DO MINO


Hermínio Macêdo Castelo Branco (Mino) é cearense, natural de Fortaleza. Filho de Francisca Macêdo e Raimundo Castelo Branco, nasceu no dia 3 de maio de 1944. Formado em Direito pela UFC (inscrito na OAB), a lista de suas atribuições é extensa: desenhista, artista plástico, cartunista, programador visual, projetista gráfico, poeta bissexto, livre pensador, autor de histórias, fábulas e contos infantis, ilustrador e publicitário. Trabalhando em agências de publicidade e colaborando com quase todos os jornais de Fortaleza, passou vários anos dedicado ao trabalho de criação de marcas, programação visual e projetos gráficos. Edita sua própria publicação mensal "RIVISTA", distribuída através da editora "RISO" (de sua propriedade) para vários colégios no Ceará. RIVISTA contém toda a diversificação de seu trabalho: fábulas, contos, frases, pensamentos, artigos, poesias, ilustrações e cartuns. O "Blog do Borjão" em homenagem ao Mino disponibiliza às 5ª feiras o tópico "RIVISTA DO MINO".

SAÚDE NO BLOG

SAIBA COMO DIAGNOSTICAR E TRATAR ALERGIAS ALIMENTARES NAS CRIANÇAS 

por Bruna Nastas 

O número de crianças com alergias alimentares vem crescendo cada vez mais. Um estudo realizado nos Estados Unidos mostrou que nos últimos 10 anos, o número de crianças alérgicas por alimentos cresceu 18%.
O alergista do Centro Multidisciplinar Fluminense, Renato Clapp, diz que a reação alérgica ocorre diante de "substâncias que interagem com o sistema imunológico da criança, levando a reação exagerada e ao surgimento de sintomas".
"Presença de histamina e outros compostos químicos levam ao surgimento de sintomas como congestão nasal, coceira no nariz e olhos, urticária e também na reação a picada de insetos".
Segundo o médico, o aleitamento materno até os seis meses de vida ajuda na redução do risco. "Não é fácil em bebês distinguirem uma reação alérgica. Chiados no peito podem representar infecções respiratórias e não reação alérgica. A manutenção do chiado sugere asma brônquica, assim como bronquiolite chama atenção para a mesma. Asma, rinite, dermatite e reações a picadas de insetos são fáceis de diagnosticar".
Apesar das crises alérgicas, elas podem diminuir conforme o crescimento da criança.
"No tratamento, é importante ressaltar a profilaxia com eliminação de fatores desencadeantes. Já na alergia alimentar, a eliminação na dieta de certos produtos é fundamental. Na intolerância alimentar não ocorre interferência imunológica e sim dificuldade de digerir certos alimentos, como no leite em que a lactose não sofre ação de enzima específica", conclui.

CIRCULA NA INTERNET


IMAGEM DO DIA

Uma sensacional imagem na aconchegante Recife - PE - Brasil.

PIADA DO BLOG

AS MULHERES E O ÁLCOOL
A mulher vai buscar o resultado de uns exames do marido no hospital e a doutora alerta:
— O seu marido está com cirrose, gastrite, tuberculose, pneumonia... A senhora não acha que ele anda bebendo demais?
— Ai, nem me fale, Doutora! Aquele homem só pensa em beber, beber, beber!
— Mas isso tem solução! — consola a médica — Sabia que o meu ex-marido era igualzinho?
— Não me diga...
— Digo sim! — continuou ela — Ele tinha um teor altíssimo de álcool no sangue! Mas eu descobri que o maior problema dele era falta de fósforo!
— Que interessante! — exclamou a mulher — Então a senhora usou vitaminas para curá-lo?
— Não! Eu só risquei um fósforo perto dele!

TEXTO DO BLOG

MORCEGOS
por Luis Fernando Verissimo*

Na sua recente visita à Argentina o presidente americano Barack Obama prometeu que iria abrir os arquivos da participação dos Estados Unidos na repressão aos contestadores da ditadura naquele país.
Se o Baraca vai conseguir cumprir sua promessa antes do fim próximo do seu governo, enfrentando o cipoal protetor dos segredos classificados da CIA e do Pentágono, é o que veremos.
Se acontecer, histórias tenebrosas voarão de dentro dos arquivos abertos como morcegos de cavernas negras. Boa parte da repressão com apoio americano na Argentina e em outros regimes ditatoriais da região coincidiu com a ditadura brasileira, apoiada do mesmo jeito, o que significa que muitos dos morcegos em revoada nos dirão respeito.
Com a abertura dos arquivos talvez se saiba mais sobre a famigerada Escola das Américas, onde militares americanos treinavam militares latino-americanos em técnicas de contrainsurgência, com especialização em tortura.
Não se sabe se o exame final do curso incluía pau-de-arara ou afogamento. O fato era que a Escola das Américas, além de formar experts em repressão, criava um espírito de corpo entre seus formandos que depois se provaria valioso, pois as ações de contrainsurgência geralmente eram feitas em conjunto, desrespeitando-se fronteiras, como no caso da Operação Condor.
Os irmãos Koch são multimilionários americanos com intensa atividade política. São, possivelmente, o maior exemplo mundial do poder do dinheiro sobre a política. Fazem e desfazem candidatos e também ignoram fronteiras, inclusive morais.
Chama atenção a quantidade de sites na internet ligando os Koch ao Brasil, principalmente agora, quando o destino do petróleo, o maior interesse dos irmãos, está em jogo — embora, nesta confusão, poucos se lembrem disso. Os Koch também têm a sua escola das Américas, versão civil, para doutrinar jovens empresários e líderes continentais, inclusive desfilantes brasileiros.
Felizmente, tortura não parece estar no currículo. Alguém da nossa brava imprensa investigativa deveria dar uma espiada nessa ligação Koch-Brasil. Eu não. Eu quase não estou mais aqui.

(*) Luis Fernando Verissimo é escritor.

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
O principal índice da Bovespa fechou em alta na quarta-feira (27) pelo segundo dia, guiado pelo forte avanço das ações dos bancos, após o Santander Brasil apresentar resultado de primeiro trimestre com provisões (reservas destinadas a cobrir calotes) menores. O Ibovespa, principal indicador da bolsa, avançou 2,63%, a 54.477 pontos.  É o patamar mais alto desde o dia 25 de maio de 2015, quando o índice fechou o dia aos 54.609 pontos. No mês de abril, a bolsa brasileira acumula alta de 8,83%. Em 2016, o índice tem ganhos de 25,6%. 

ÍNDICES DA BM&FBOVESPA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
MÁXIMO (PTS)
MÍNIMO (PTS)
VARIAÇÃO (PTS)
TOTAL (PTS)
Ibovespa
+2,63%
54.559,56
53.094,22
+1.395,28
54.477,78
IBX
+2,48%
22.398,89
21.834,49
+540,87
22.375,31
IBX50
+2,54%
9.186,61
8.949,50
+227,54
9.175,10
IEE
+1,93%
29.025,77
28.549,07
+549,12
29.025,77
IGCX
+2,13%
8.361,97
8.180,76
+174,22
8.354,96
INDX
+1,46%
12.541,58
12.360,30
+179,96
12.540,24
ISE
+2,07%
2.293,13
2.243,42
+46,54
2.289,91
IVBX
+2,13%
8.174,24
7.994,10
+170,15
8.163,70
27/04/2016 18h40 | Thomson Reuters              

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
3,5263
3,5269
+0,22%
Euro
3,9917
3,9968
+0,01%
Libra
5,1290
5,1352
+0,05%
Peso Argentino
0,2465
0,2487
-0,60%
2704/2016 18h39 | Thomson Reuters              

INFLAÇÃO
ÍNDICE
MÊS
VALOR
IPCA       
Mar.16
+0,43%
IPC-Fipe
Mar.16
+0,97%
IGP-M
Mar.16
+0,51%
INPC
Mar.16
+0,44%
11/04/2016 17h42 | Thomson Reuters 

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
14,25%
CDI (ano)
10,80%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
7,50%
TR - Taxa referencial (mês)
0,2006%
Poupança (mês)
0,702%
27/04/2016 18h39 | Thomson Reuters 
  
COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
+0,27%
+0,05
17,21
Platina
+1,63%
+16,46
1.024,46
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
+0,25%
+3,11
1.245,70
Petróleo Brent
-2,26%
-0,99
42,85
Paládio
+1,33%
+8,00
608,50

27/04/2016 18h39 | Thomson Reuters