Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

TURISMO NO BLOG

VINHOS E MISTÉRIOS DA REGIÃO DE MENDOZA
por Eulália Camurça e Neda Blythman
A pequena cidade argentina de Mendoza atrai amantes de vinhos de todo o mundo. Quem parte de Fortaleza pode pegar um voo direto para a cidade, saindo de São Paulo, ou ainda optar por conexões em Santiago do Chile e Buenos Aires.Chegar de avião é apreciar a beleza da Cordilheira dos Andes. Da aeronave, fica claro que se trata de um oásis em meio a aridez da região Cuyana, no Oeste argentino. O local é um dos mais arborizados do mundo. A natureza embeleza a área e promove um suspiro durante o verão, quando a temperatura chega aos 40ºC. O turista tem que ter fôlego e disposição se quiser conhecer parte das 1.200 vinícolas mendocinas. É possível conhecer desde as grandes, cujos vinhos são vendidos mundo afora, até as exclusivas butiques ou as rústicas, bem ao estilo familiar. 
CHARME DAS BODEGAS
O passeio pelas bodegas, como são chamadas as vinícolas, começa com lindas paisagens das videiras e segue por visitas guiadas, que revelam como é feita a produção e terminam com degustações generosas.É quase impossível falar em vinho sem fazer referência à gastronomia. Para quem quer aproveitar o passeio, muitas das bodegas e restaurantes oferecem a opção de refeições devidamente harmonizadas com os mais variados vinhos. A Chandon inovou ao oferecer ao visitante uma refeição de três etapas na qual até a carne é harmonizada com espumante. Já a Zuccardi, uma das mais visitadas por brasileiros, tem duas opções de restaurantes: a Casa del Visitante que, além da tradicional "parillada" (espécie de churrasco), oferece menus que variam a cada estação. O outro restaurante é o Pan y Oliva, que destaca outra delícia produzida na região: o azeite. Nesse caso, o menu é à la carte e as porções bem generosas. Outra bodega favorita entre os brasileiros é a Catena Zapata, que não tem restaurante, mas oferece visitas guiadas com degustação inclusive dos vinhos de alta gama.
MAIS INFORMAÇÕES:
Mendoza está localizada nas bordas da Cordilheira dos Andes, a 746 m de altitude.
Hospedagem: A diária em hotéis 3 estrelas custa em média R$ 227,00.
Voo: A Gol Linhas Aéreas oferece um voo direto por semana, de Fortaleza para Buenos Aires, com duração de 5h 15m. De lá é possível fazer conexão.O Vale do Uco é rico em hotéis butique e charmosos restaurantes. Em todos o tema é o vinho. A bodega Salenstein tem uma das vistas mais bonitas da Cordilheira e a arquitetura do prédio destaca a paisagem. Além de oferecer visitas guiadas e ter um badalado restaurante, mantém uma galeria de arte e capela.
Não muito longe, fica a Andeluna onde seu aconchegante restaurante oferece um banquete. Quem se hospedar na região de Chacras de Coria, antiga zona de veraneio onde o clima é mais ameno, também terá várias opções de bodegas, como a familiar Clos de Chacras, que oferece deliciosas refeições e um breve passeio pela história do lugar.
AVENTURAS NA MONTANHA
Nem só de vinho vive a região. A proximidade com o ponto mais alto das Américas e a geografia local fazem do destino uma ótima pedida para os amantes dos esportes radicais e do turismo de aventura. Rafting, escalada, trekking e cavalgadas são algumas opções.
Pertinho de Mendoza há um passeio raro: uma visita ao Aconcágua, destino dos amantes das escaladas. Para quem não tem a ousadia de subir um dos pontos mais altos do mundo, vale o encontro com a montanha e o seu entorno.
O caminho reserva um encontro permanente com o rio Mendoza, caudaloso e cheio de energia. Ele abraça toda a viagem que leva duas horas de ônibus. Ao longo do caminho há paradas que guardam mistérios e lendas dos povos andinos. O misticismo inclui a ponte do Inca, uma imponente formação rochosa. E assim, o passeio que pretende apenas uma experiência do paladar, pode se transformar numa grande aventura neste destino de deserto, montanhas e bodegas.

Nenhum comentário: