Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

RAPIDINHAS DO BLOG...

NA CONTRAMÃO DAS GRANDES, PEQUENAS EMPRESAS VOLTAM A ABRIR VAGAS
Há um ano e meio, o Brasil mais fecha do que abre vagas com carteira assinada. Essa trajetória, porém, dá sinais de reversão entre as micro e pequenas empresas. Em agosto e setembro, os negócios de menor porte (com receita bruta anual de até R$ 3,6 milhões) registraram saldo positivo de 6.645 novos postos, de acordo com análise do Sebrae de dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho. Já as médias e grandes companhias encerraram mais de 75 mil empregos. O número é tímido diante do encolhimento total do trabalho formal (de janeiro a setembro, foram fechadas, no total, 683,6 mil vagas no país), mas pode sinalizar os primeiros sinais de otimismo do empresariado com os rumos da economia. Os pequenos negócios concentram a maior parte dos trabalhadores no Brasil. Em 2015 (dado mais recente disponível), 54% dos empregados com carteira trabalhavam em empresas desse porte.
DEPOIS DO CARNAVAL
A Embalagens Carrão, distribuidora do produto com 15 anos de mercado em São Paulo, reduziu o quadro de sete pessoas para apenas o sócio Antônio de Oliveira e sua mulher, Cláudia de Souza. A empresa já não caminhava bem desde 2011, mas a crise potencializou esse enxugamento, diz o proprietário. Recentemente, porém, Oliveira percebeu um aumento da demanda, fruto principalmente da entrada de novos clientes. Com a melhora recente e boas expectativas para os próximos meses, ele contratou uma nova funcionária e, caso o cenário positivo se confirme, ele deve abrir mais uma vaga depois do Carnaval. "Alguns sinais da economia já começam a se refletir na atividade da pequena empresa, principalmente no campo de serviços e comércio, até porque o final de ano está se aproximando e o pessoal está se preparando", diz Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae. O índice de confiança do pequeno e médio empresário para o quarto trimestre subiu 8% em relação ao trimestre anterior e 18,3% na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com o Insper. O indicador é elaborado em parceria com o banco Santander.
SAZONALIDADE
Economistas recomendam cautela na análise desses dados. "A alta temporada do final de ano é provavelmente o grande motor desse movimento. Obviamente isso acontece dentro de um quadro de melhora gradual da economia, mas as duas coisas precisam ser vistas juntas", diz Bruno Ottoni, da Fundação Getulio Vargas. Ele também afirma que a queda recente na taxa de juros (no mês passado, o Banco Central reduziu a taxa básica pela primeira vez em quatro anos, para 14% anuais) e a sinalização de novas reduções nos próximos meses podem ter reanimado o pequeno empresário. Já Hélio Zylberstajn, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), acredita que o saldo positivo registrado ainda é muito pequeno para permitir a retirada de alguma conclusão. "A queda de empregos em setembro na economia como um todo foi menor que no ano passado. Isso é um sinal bom, mas mil novos empregos ainda é muito pouco", afirma. 

POR QUE OS PERNILONGOS SÓ APARECEM NO CALOR? 
Basta os dias ficarem mais quentes que aquele barulhinho chato já começa a zunir em nossa orelha avisando que temos a companhia dos indesejáveis pernilongos. Aí, dá-lhe repelente, raquete elétrica e ventilador noite adentro. Vale lembrar que "pernilongo" ou "muriçoca" são os nomes populares dados aos mosquitos da família culicidae. Os mais conhecidos são o Aedes aegypti(transmissor da dengue), o Anopheles sp (vetor da malária) e o Culex (pernilongo caseiro). Mas aí vem a pergunta: por que esses insetos só aparecem no calor? Onde eles ficam durante o inverno e nos dias frios? A maioria deles morre, pois não suportam as baixas temperaturas (por volta de 15º). Os que sobrevivem reduzem suas atividades. As fêmeas, por exemplo, diminuem a produção de ovos e evitam sair voando para economizar energia e manter o próprio corpo aquecido. O mesmo acontece com os machos, que ficam nos abrigos à espera de um clima mais favorável. Já o clima quente e as chuvas favorecem o desenvolvimento em todos os estágios do mosquito. Para se ter uma ideia, um pernilongo vive de um a três meses. Até se transformar em adulto, o mosquito passa por três fases: ovos (24 horas) que são depositados em água cheia de material orgânico, larvas (7 dias) e pupa (24 horas). Veja outras 6 curiosidades sobre esses irritantes animais:
1. É VERDADE QUE SÓ A FÊMEA PICA?
Sim. Ela precisa de alguns nutrientes que estão no sangue, principalmente do ferro, para maturar os ovos. Uma fêmea da espécie Culex (pernilongo caseiro) põe aproximadamente cem deles a cada vez. Enquanto elas saem à caça, os machos ficam ao redor dos criadouros ou perto de arbustos alimentando-se do açúcar presente nas seivas das plantas. 
2. O QUE É AQUELE ZUMBIDO CHATO QUE OUVIMOS?
Trata-se do som das batidas das asas do mosquito, que chegam a bater 300 vezes em um minuto. Tais batidas desencadeiam uma onda de pressão, com propagação de som pelo ar de 300 a 900 Hz, frequência audível pelo ouvido humano.
3. POR QUE ALGUMAS PESSOAS SÃO MAIS PICADAS QUE OUTRAS?
Sabe-se que os pernilongos são atraídos por um conjunto de fatores, como a presença de dióxido de carbono (CO2), que exalamos sempre que respiramos, e outras substâncias químicas, como o ácido lático, presente em nosso suor. E é justamente o suor que libera odores que atraem os insetos. Em outras palavras, quanto mais esses cheiros são liberados pelo corpo, mais os insetos serão atraídos.
4. POR QUE OS MOSQUITOS FICAM PRÓXIMOS DA CABEÇA?
Eles costumam ficar próximos da cabeça justamente por haver uma maior concentração de dióxido de carbono (CO2), eliminado com a respiração.
5. POR QUE COSTUMAM ATACAR EM LOCAIS ESCONDIDOS OU À NOITE?
Os mosquitos enxergam melhor em ambientes mais escuros. Assim, à noite, fica mais fácil localizar os alvos. A brisa pode atrair picadas, já que ela dissemina CO2 e odores pelo ambiente. Já o ventilador pode atrapalhar a estabilidade do inseto durante o voo.
6. E POR QUE COÇA TANTO?
Após "serrilhar" a primeira camada da pele, o pernilongo insere uma espécie de agulha bem flexível para procurar um vaso sanguíneo onde consiga sugar o sangue. Enquanto puxa o líquido vermelho, ele injeta na pele enzimas anticoagulantes e anestésicas. O organismo vê esse líquido como um invasor e o sistema imunológico começa a enviar células de defesa para o local. O "confronto" entre essas células e as enzimas do pernilongo resulta em inchaço, vermelhidão e coceiras. (Especialista consultada: Sirlei Morais, bióloga, especialista em zoologia e entomologia médica, mestre e doutora em Saúde Pública pela FSP/USP)

COMO FUNCIONA O APP "ULTRASSEGURO" DE MENSAGENS USADO POR SNOWDEN
Segurança e privacidade são questões que preocupam cada vez mais os usuários de serviços de mensagens instantâneas em todo o mundo. O WhatsApp, o mais popular deles, virou alvo de questionamentos depois de ter sido comprado pelo Facebook e mudado seus termos de uso, permitindo o compartilhamento de alguns dados com a rede social criada por Mark Zuckerberg. Mas há outras opções de apps de envio completamente seguro de mensagens. Um deles é o Signal Private Messenger, um serviço grátis disponível para Android e iOS e usado pelo ex-analista da CIA Edward Snowden, que ficou famoso - e virou persona non grata nos EUA - após tornar públicos detalhes sobre programas de vigilância do governo americano.
Confira a seguir como funciona o aplicativo - e por que ele é considerado tão seguro.
COMPLETAMENTE CRIPTOGRAFADO
Para se registrar no Signal, basta um número de celular - sem necessidade de nome de usuário ou e-mail. O uso do app é muito parecido com o de outras ferramentas de mensagens instantâneas: funciona com janelas de chat, permite a criação de grupos e o uso de emojis. Também é possível acessá-lo por meio de sua extensão para o Google Chrome, que continua sendo uma opção segura. Mas o mais importante é que o programa é criptografado de extremo a extremo. O WhatsApp também é, mas a maior diferença é que as conversas são protegidas não só em relação a terceiros, mas ao próprio serviço. Assim, apenas quem envia e seu destinatário podem ler a mensagem. O aplicativo foi criado por um grupo independente de desenvolvedores de software chamado Open Whisper Systems. O fundador do grupo é o hacker Moxie Marlinspike. O hoje empresário do Vale do Silício se considera um ciberpunk e não parece se encaixar no perfil clássico dos empresários do RSA (algoritmo de criptografia de dados) e de outros acadêmicos e especialistas do mundo criptografado. A empresa de Marlinspike tem como base de seu negócio a publicidade. É por isso que não vende os dados de seus usuários a terceiros - como faz o Facebook. "Não podemos ouvir suas conversas nem ver suas mensagens. O Signal é inteiramente criptografado", afirma Marlinspike no blog da companhia. Também é possível configurar o aplicativo de modo a impossibilitar a captura de tela. Além disso, é possível determinar uma senha para as conversas mais confidenciais, o que no WhatsApp só é possível por meio de aplicativos externos. Uma de suas últimas novidades são as mensagens que "desaparecem", no melhor estilo Snapchat, ou com um cronômetro. Em um estudo publicado recentemente, a Anistia Internacional recomendou os aplicativos de mensagem com criptografia completa. A organização colocou em primeiro lugar os fornecidos pelo Facebook (Messenger e WhatsApp), seguidas dos da Apple (iMessage e FaceTime) e o Telegram, mas não incluiu o Signal entre as marcas analisadas. Além de desenvolver o app, Marlinspike e sua equipe criaram um protocolo criptográfico, o Protocolo Signal. Segundo eles, outros serviços de mensagem utilizam esse sistema. "(O Protocolo Signal) é tão prestigiado que WhatsApp, Facebook e Google o usam para suas criptografias", disse o grupo, que diz atuar em defesa dos direitos humanos.
O MAIS RECOMENDADO (MAS NÃO O MAIS USADO)
O apoio considerável que o Signal tem recebido por parte de especialistas de segurança no mundo todo chama atenção. "Uso o Signal todos dos dias (Spoiler: o FBI já sabe)", disse Snowden no Twitter. A documentarista americana Laura Poitras, conhecida por seu trabalho na Guerra do Iraque - e por revelar os segredos trazidos à tona por Snowden - também defendeu o uso do Signal e o definiu como "a ferramenta de criptografia mais escalável (capaz de se adaptar sem perder a qualidade)". Outros especialistas que o recomendam são os criptógrafos Bruce Schneier e Matthew D. Green, do Departamento de Ciência da Computação da Universidade de John Hopkins (EUA). Até mesmo os membros do Partido Democrata dos Estados Unidos recomendaram o uso do Signal depois do recente vazamento de e-mails da equipe de Hillary Clinton por parte do WikiLeaks. Mas se o serviço quer superar os um bilhão de usuários do WhatsApp, a situação está complicada. Marlinspike - que raramente concede entrevistas - disse ao site The Intercept que não publica estatísticas sobre seu número de usuários. Mas, segundo as lojas Android e Google Play, o app foi baixado entre um e cinco milhões de vezes - a Apple não divulgou dados. Isso não significa que todos que fizeram o download do aplicativo necessariamente o usem, já que não basta baixá-lo - é preciso convencer os contatos com quem se quer conversar a usá-lo também. "Naturalmente as pessoas tendem a usar a plataforma na qual está a maioria de seus amigos e familiares", explica a Anistia Internacional. "Para a maioria das pessoas, o WhatsApp é uma alternativa suficientemente boa por ter uma criptografia segura". Nem todos estão felizes com o WhatsApp, porém. Na semana passada, a autoridade de privacidade de dados da União Europeia pediu ao app que pare de compartilhar dados de seus usuários com o Facebook.

Nenhum comentário: