Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

RAPIDINHAS DO BLOG...

INFLAÇÃO ACELERA PARA 0,26% EM OUTUBRO, MAS É A MENOR PARA O MÊS DESDE 2000
A inflação oficial no Brasil fechou o mês de outubro em 0,26%, o representa uma aceleração em relação a setembro, quando a alta dos preços havia sido de 0,08%. Ainda assim, é a menor inflação para o mês de outubro desde 2000 (0,14%). Em outubro do ano passado, a inflação havia sido de 0,82%. Os dados são do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e foram divulgados na quarta-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A alta dos preços acumulada no ano é de 5,78%. Em 12 meses, é de 7,87%. O resultado ainda está muito acima do limite máximo da meta do governo. O objetivo é manter a inflação em 4,5% ao ano, mas com tolerância de dois pontos percentuais para mais ou para menos, ou seja, podendo oscilar de 2,5% a 6,5%. Em 2015, a inflação foi de 10,67%.
PASSAGEM AÉREA E GÁS DE COZINHA SOBEM
O grupo dos transportes foi o que mais subiu no mês passado (+0,75%), puxado por alta de 10,06% no preço das passagens aéreas. Os preços de roupas (+0,45%) e de itens de saúde e cuidados pessoais (+0,43%) também subiram, assim como o do grupo habitação (+0,42%). Nesse grupo, destacam-se os aumentos no preço do botijão de gás de cozinha (+1,19%) e das taxas de água e esgoto (+0,74%).
LEITE E FEIJÃO MAIS BARATOS
Alimentos e bebidas, que têm grande peso no IPCA, ficaram 0,05% mais baratos em outubro.
O preço do leite longa vida caiu 10,68% no mês, mas ainda acumula alta de 25,66% no ano.
Cerca de 9% mais barato em outubro, o feijão carioca já subiu 105,85% em 2016. Outros produtos que ficaram mais baratos no mês foram a cebola (-6,48%), ovos (-4,77%) e hortaliças (-4,45%). Por outro lado, as carnes (+2,64%) e os peixes (+2,1%) ficaram mais caros.
INFLAÇÃO E JUROS
A inflação alta tem sido uma das principais dores de cabeça para o Banco Central nos últimos anos. A taxa de juros é um dos instrumentos mais básicos para controle da alta de preços. Quando os juros sobem, as pessoas tendem a gastar menos e isso faz o preço das mercadorias cair (obedecendo à lei da oferta e procura), o que, em tese, controlaria a inflação. Porém, a taxa de juros já está alta e aumentá-la ainda mais poderia comprometer a retomada do crescimento da economia. O Banco Central tem dito que buscará deixar a inflação dentro da margem de tolerância deste ano. Atualmente os juros estão em 14% ao ano.
PERSPECTIVAS
A projeção para a inflação no final de 2016 está em 6,88%, segundo o último Boletim Focus, com as expectativas de economistas consultados pelo Banco Central. Para os próximos 12 meses, a projeção de inflação é de 4,95%. Para 2017, os analistas reduziram a previsão de 5% para 4,94%.(by Reuters)

CAÇADOR DE VÍRUS
Ian Lipkin é diretor do Centro para Pesquisa, Diagnóstico e Descoberta do NIH, um "caçador de vírus” da Universidade de Columbia nos EUA. Sua equipe descobriu o vírus que mata tilápias com prejuízos milionários ao redor do mundo. Planeja vacinar os peixes. Ele estima que há pelo menos 320 mil tipos de vírus capazes de infectar mamíferos. Durante sua participação no Simpósio Internacional sobre Zika, organizado pela Fiocruz, Academia Nacional de Medicina e Academia Brasileira de Ciências, Lipkin relatou suas aventuras identificando mais de 50 novos vírus em morcegos gigantes de Bangladesh, muitos capazes de infectar seres humanos. Na Arábia Saudita, ele descobriu que dromedários são repositórios do coronavírus causador da síndrome respiratória do Oriente Médio, e que em Nova Iorque, ratos carregam mais de 30 vírus com risco para as pessoas. Lipkin também revelou  que 71% dos carrapatos possuem pelo menos um patógeno humano, que a bactéria Prevotella Bivia está associada à inflamação genital e aumento da chance de contaminação por HIV em mulheres e como a ocorrência de febre, durante a gravidez, aumenta drasticamente o risco de autismo. Suas hipóteses sobre como vírus e microorganismos estariam associados a transtornos mentais poderão revolucionar, por exemplo, o tratamento da esquizofrenia. As descobertas de Ian Lipkin revelam um mundo totalmente novo a ser desvendado pela ciência. 

FIQUE LIGADO! NOVA AMEAÇA NO WHATSAPP PROMETE ESPIONAR AMIGOS NO APP
Já imaginou se existisse um recurso capaz de espionar todos os seus contatos do WhatsApp? É bastante tentador, não é mesmo? Mas, cuidado. Não caia nessa falsa promessa que já está se espalhando pelo aplicativo, que não passa de um golpe, como identificou a PSafe. Até o momento, segundo a empresa de segurança digital, mais de 100 mil usuários já foram afetados. O golpe começa com a mensagem de um contato conhecido ou de algum grupo na qual o usuário faz parte no WhatsApp, com o tentador convite para ativar "a nova funcionalidade" e possibilitar que ele veja as conversas de seus contatos. Mas, para ativar o tal "WhatsEspião", o falso comunicado induz a vítima a compartilhar o link com dez amigos ou grupos. Após compartilhar o convite, o usuário é orientado a preencher os seus dados em sites maliciosos, que podem efetuar cobranças indevidas, ou mesmo a baixar apps falsos (que podem infectar o smartphone), deixando seu aparelho vulnerável a outros tipos de crimes. 
MAIS UM GOLPE APLICADO NO WHATSAPP
Para evitar esse tipo de golpe, o CEO da PSafe, Marco DeMello, reforça a necessidade dos usuários de smartphone terem sempre um antivírus instalado em seus celulares. "Um cérebro biológico não é capaz de se defender de um cérebro eletrônico", alerta o executivo ao fazer uma analogia aos ataques cibernéticos. Além de instalar um programa confiável de antivírus, é aconselhável ainda manter o sistema operacional sempre atualizado, só fazer o download de apps em lojas oficiais, como a Google Play e a App Store, e desconfiar de links que chegam por mensagens.
OUTROS GOLPES RECENTES
Como um dos apps mais populares do Brasil, o WhatsApp está sempre sujeito a campanhas mal intencionadas contra usuários. A promessa de videochamada, por exemplo, já rendeu ao menos dois golpes parecidos: um que infectou 200 mil pessoas em uma semana e o outro que fez cerca de 100 mil vítimas.  Os criminosos têm apelado até mesmo para o uso do nome de grandes empresas --tais como McDonald's e TAM para atrair os alvos. O funcionamento deles, geralmente, é o mesmo.  Induz as vítimas a compartilhar o golpe e a fazer o cadastro em um site malicioso. 


Nenhum comentário: