Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

terça-feira, 4 de outubro de 2016

RAPIDINHAS DO BLOG...

NOVO CENÁRIO DÁ FÔLEGO EXTRA À PETROBRÁS
O anúncio de acordo preliminar para corte na produção de petróleo, feito pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) na semana passada altera o cenário para a Petrobrás no Brasil. Com a cotação do barril mais valorizada e a melhora de perspectiva, a empresa ganha fôlego para atingir a meta de alavancagem de até 2,5 vezes em 2018, segundo Edmar Almeida, professor do grupo de economia da energia (GEE) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O consultor Filipe Rizzo, da RX2 Engenharia e Consultoria, destaca ainda que a alta do petróleo inviabiliza qualquer redução dos preços da gasolina e do óleo diesel pela estatal. "A alta do preço do petróleo permite que a Petrobras entregue mais facilmente a meta de redução da dívida, que é sua meta prioritária. Com o petróleo em baixa, a empresa teria de fazer um sacrifício enorme. Mas não significa que poderá ampliar investimentos",disse. A Opep decidiu reduzir a produção de 33,2 milhões de barris por dia (bpd) para até 32,5 milhões de barris por dia (Bpd), numa tentativa de elevar as cotações do petróleo e dos seus derivados. Como reação, os contratos dispararam mais de 5% nos negócios de quarta-feira, 28, e atingiram a maior valorização diária desde abril. A atual cotação, na casa de US$ 49 por barril para os contratos de novembro e dezembro nas bolsas de Nova York e Londres, supera as projeções da Petrobrás, que, no dia 19, divulgou, em seu plano de negócios, que trabalha com a premissa de que, em 2017, o barril do petróleo valerá, em média, US$ 48. Para Rizzo, a tendência é que os preços iniciem uma escalada a partir de agora. A principal justificativa seria a aproximação do fim das eleições nos Estados Unidos. "A manutenção do preço da gasolina em baixos patamares favorecia a candidata Hillary Clinton, nos Estados Unidos. Com o fim do processo eleitoral, já é possível pensar em alterações. A cotação pode subir até US$ 70 a médio prazo. Mas não deve passar disso, porque esbarra no shale gas (gás de xisto) americano (produzido a um custo menor)", afirmou Rizzo. Do ponto de vista financeiro, a alta da cotação contribui para melhorar a receita da Petrobrás e, consequentemente, reduzir o seu endividamento, de acordo com o especialista da UFRJ. A Petrobrás ganha, principalmente, com as exportações, que crescem neste ano. A venda de petróleo nacional no mercado externo avançou 4,9% de janeiro a agosto, comparado a igual período de 2015, enquanto a de gasolina subiu 47% e a de diesel, produto de maior valor agregado, 389%, segundo estatística da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

CAVERNA INUNDADA MAIS PROFUNDA DO MUNDO É DESCOBERTA NA REPÚBLICA TCHECA
Uma equipe tcheca-polonesa de espeleólogos afirmou nesta sexta-feira que descobriu a caverna inundada mais profunda do mundo, a 404 metros de profundidade, no leste da República Tcheca. A gruta é conhecida como Hranicka Propast, perto da cidade de Hranice, e bate o recorde ostentado até agora pelo italiano Pozzo del Merro, que tem 392 metros de profundidade, explicou à AFP Miroslav Lukas, membro da Sociedade Espeleológica Tcheca. "Queríamos bater o recorde italiano. Conseguimos, agora temos o número mágico de 404 metros", explicou Lukas, insistindo que a gruta é "definitivamente" ainda mais profunda. "Não sei se é cinco metros ou uma centena de metros, mas a profundidade aumentará" sem dúvida, afirmou. Lukas afirmou que as medições haviam sido comprovadas com um robô e graças ao comprimento do cabo conectado à máquina a partir da superfície. O mergulhador polonês Krzysztof Starnawski desceu em 27 de setembro a uma profundidade de 200 metros dentro da caverna e instalou o robô, que continuou descendo até os 404 metros. Lukas explicou que o projeto é cofinanciado pela sociedade americana National Geographic, que divulgou a notícia na semana passada.As primeiras explorações em Hranicka Propast remontam a 1963.

COM METADE DO TAMANHO, IMPRESSORA DA HP FUNCIONA POR APLICATIVO
Quem ainda usa impressora em casa com frequência deve se deparar com a preguiça de ter que ligar o computador ou notebook para só então imprimir o que queria. A DeskJet Ink Advantage 3776, nova impressora da HP, tenta mudar esse modelo que já dura anos: agora é possível operá-la completamente por meio de um celular ou tablet. O produto foi lançado na semana passada no Brasil. Ela traz dimensões mais enxutas que uma multifuncional comum: 40,3 cm de largura, 14,1 cm de altura e x 17,7 de profundidade --outros modelos da mesma HP tem de 31 a 51 centímetros de profundidade. Ela também pesa menos que a média, com 3,34 quilos. A operação é realizada pelo aplicativo HP All-in-One Printer Remote, disponível para iOS, Android e Windows Phone, em comunicação por uma rede Wi-Fi local, Wi-Fi Direct (entre dispositivos, sem a necessidade de roteador) ou mesmo por cabo USB convencional, incluso na caixa. O produto realiza as três funções de uma multifuncional normalmente: impressora, scanner e copiadora. A diferença crucial para os modelos atuais é que o scanner é de passagem, isto é, ele puxa a folha (no tamanho máximo A4) a ser digitalizada. No caso de livros, o procedimento é tirar uma foto com o celular e transformá-la em uma imagem ou documento PDF. Segundo a HP, o produto é voltado para a geração dos "millennials", jovens adultos na faixa dos 25 a 35 anos, que normalmente vivem em apartamentos com pouco espaço para impressoras grandes. Os modelos convencionais com scanner de mesa continuarão a ser fabricados, pois espera-se que parte do público ainda prefira escanear papel do jeito antigo.  Disponível para a venda a partir desta semana na cor azul, a DeskJet 776 tem preço sugerido de R$ 599, contendo um cartucho preto e outro colorido. Os cartuchos terão preços de R$ 39,90 preto ou colorido comum, ou R$ 49,90 em tamanho XL. O tipo de cartucho é o mesmo do tipo 664, um dos mais populares da HP.

Nenhum comentário: