Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

terça-feira, 20 de setembro de 2016

RAPIDINHAS DO BLOG

PARA ANALISTAS, TARIFA DE ENERGIA ‘FLEXÍVEL’ DEVE DAR ALÍVIO À INFLAÇÃO
A regulamentação da chamada “tarifa branca” nos preços de energia pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que permitirá ao consumidor optar por uma conta de luz com preço flexível – variando conforme o dia e o horário de consumo –, foi bem recebida por economistas, dada a possibilidade de trazer alívio para a inflação. Mas só no longo prazo, pois a adesão ao novo sistema poderá ocorrer a partir de janeiro de 2018. Ainda assim, a possibilidade será primeiro oferecida a unidades de consumo com média mensal superior a 500 quilowatts/hora (kWh) ou novas ligações solicitadas às distribuidoras. O coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), André Chagas, vê a medida como “positiva” e “racional”. Para ele, a nova tarifa pode ser melhor aproveitada pelo consumidor mais disciplinado, que consegue se organizar para ter o desconto. Já quem não tem tanta flexibilidade talvez não se beneficie. “De todo modo, discutir o custo de um serviço público com a população é bem-vindo e pode ter impacto significativo”. Chagas lembrou da recente política de desconto da Sabesp, a companhia de saneamento de São Paulo, para quem economizasse água e, ao mesmo tempo, multa a quem extrapolasse determinado nível. “Houve adesão e teve efeito importante na inflação (alívio). Pena que acabou”, disse. Os preços de energia têm sido protagonistas da inflação nos últimos anos, tendo passado de mocinhos a vilões entre 2013 e 2015. No início de 2013, o governo da presidente Dilma Rousseff anunciou pacote de redução nos preços de energia, que levou o item a fechar o ano com deflação de 15,66%, com impacto negativo de 0,52 ponto porcentual no IPCA, a inflação oficial. A partir de 2014, essa política começou a ser desmontada, resultando em alta de 17,06% nos preços de energia. O ápice da reversão foi em 2015, quando dispararam 51%, com contribuição positiva de 1,50 ponto na taxa de 10,67% do IPCA. Resta saber, ainda, como os institutos de pesquisa de preços vão incorporar a tarifa branca na metodologia dos índices de inflação, uma vez que hoje a tarifa é fixa.

O MAIS COMPLETO MAPA DA VIA LÁCTEA REVELA 1 BILHÃO DE ESTRELAS
Cientistas produziram o mapa da Via Láctea mais completo até hoje, revelando a posição de mais de um bilhão de estrelas da galáxia. O novo mapa, que também fornece a distância de 2 milhões dessas estrelas, foi produzido a partir de dados na nave Gaia, da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês). O atlas galáctico ainda não produziu revelações cósmicas importantes, mas os cientistas acreditam que ele será uma ferramenta útil para que os astrônomos estudem a formação, a evolução e a estrutura da Via Láctea. “Esse é um avanço no mapeamento do céu. Desse total de mais de um bilhão de estrelas, estimamos que 400 milhões são novas descobertas”, disse um dos autores do mapa, Anthony Brown, da Universidade de Leiden (Holanda). Segundo os cientistas, o catálogo de estrelas é apenas uma primeira amostra do que Gaia ainda produzirá. A nave foi lançada ao espaço no fim de 2013 e começou seu trabalho científico em julho de 2014, com a missão de reunir dados sobre uma ampla variedade de objetos celestes. Essa primeira divulgação de um mapa obtido pela nave se baseia em dados coletados em seus primeiros 14 meses de observação, até setembro de 2015. “Gaia é a vanguarda da astrometria, mapeando o céu com uma precisão que nunca foi atingida antes. O mapa divulgado hoje nos dá a primeira amostra dos dados extraordinários que esperam por nós e que irão revolucionar nossa compreensão sobre como as estrelas estão distribuídas e como elas se movem por nossa galáxia”, disse Alvaro Giménez, diretor científico da ESA. Os pesquisadores esperam que o levantamento final, que ainda será feito pela nave Gaia, forneça um mapa 3D de mais de um bilhão de estrelas, além de revelar as posições de 250 mil asteroides e cometas no Sistema Solar, de um milhão de galáxias, 500 mil quásares – objetos astronômicos que possuem o brilho de uma galáxia com bilhões de estrelas, mas que têm dimensões aparentemente pequenas e que são formados por material que está em processo de ser “engolido” por um buraco negro. Os cientistas também esperam descobrir pelo menos 10 mil planetas em órbita de outras estrelas. A nave Gaia mapeia o céu repetidamente com dois telescópios apontados para direções diferentes. Para produzir mapas tridimensionais, a nave mede a paralaxe de cada estrela, isto é, a mudança aparente na posição da estrela causada pela alteração no ângulo de visão conforme a nave gira em torno do Sol. Medindo a paralaxe e sabendo as dimensões da órbita de Gaia, os astrônomos descobrem a distância precisa entre as estrelas.

TRANSFERINDO DINHEIRO PARA OUTRO PAÍS SEM USAR UM BANCO
Taavet Hinrikus foi o primeiro funcionário do Skype. Ele teve a oportunidade de participar desde o início de uma das histórias mais incríveis da Internet, que mudou para sempre a indústria de telecom. Taavet é natural da Estônia e, após alguns anos, foi transferido para Londres. Ainda recebia seu salário na Estônia, porém suas despesas já eram quase todas em Londres, então precisava, todo mês, transferir seu dinheiro para um banco no Reino Unido e, para isso, pagava sempre uma taxa para o banco e para a conversão era usada uma taxa sempre diferente da que ele via nos sites especializados. Em 2010, Taavet conheceu um outro estoniano, chamado Kristo Käärmann, que trabalhava numa empresa de consultoria e também havia sido transferido para Londres. Kristo tinha um financiamento na Estônia e, por isso, todos os meses, fazia o oposto, mandava dinheiro do Reino Unido para o seu banco na Estônia. Não demorou muito para eles terem uma ideia: ao invés dos dois ficarem pagando as altas taxas para transferir dinheiro de uma país para o outro, Taavet transferiria dinheiro da conta dele na Estônia para a conta do banco de Kristo no mesmo país e Kristo transferiria dinheiro para Taavet para sua conta no banco de Londres. Fariam assim duas transferências locais, pagando muito menos em taxas. E para serem justos com a taxa de conversão entre as moedas, resolveram usar a média entre compra e venda, o que era fácil de checar consultando o site da Reuters. Depois de alguns meses fazendo isso, eles começaram a ouvir de outros estonianos que esta solução também resolvia um problema que eles enfrentavam. Eles começaram a pensar então que este poderia ser um problema que atingia muito mais gente do que eles imaginavam. E que isto poderia acontecer diariamente em muitos países ao redor do mundo. Assim nasceu a Transferwise, fundada em 2011 por Taavet e Kristo, e que hoje transfere recursos entre mais de 50 países (inclusive o Brasil), usando esta mesma lógica. Alguns já o chamaram de o Uber das transferências internacionais e talvez seja uma boa explicação para o que eles fazem. Imagine que o Paulo esteja no Brasil e queira transferir para o seu filho, Jorge, que está nos EUA, o equivalente a 300 dólares. Suponha agora que a Maria, que mora nos EUA, esteja querendo transferir 300 dólares para a sua mãe Helena, que mora no Brasil. A Transferwise vai pegar os reais do Paulo e depositar na conta da Helena, fazendo uma transferência entre bancos aqui no Brasil, tudo em reais. E vai pegar os dólares da Maria, que estão nos EUA e transferir para a conta do Jorge, fazendo uma transferência em dólares, dentro dos EUA. Assim, serão feitas duas transferências locais, uma no Brasil e outra nos EUA, as duas muito mais baratas do que uma transferência internacional. E a Transferwise vai cobrar de ambos uma taxa, que chega a ser quase um décimo do que se paga normalmente para os bancos. Assim, ela encontra pessoas que estejam querendo fazer as mesmas operações, só que em direções opostas, e faz negócio entre elas. Daí a associação com o que o Uber faz. Para evitar problemas de lavagem de dinheiro, Taavet afirma que, ao fazer o cadastro de um cliente, a empresa pede todas as informações que a regulamentação do país exige, inclusive aquelas relativas à lavagem de dinheiro. Segundo ele, a Transferwise faz todo o processo chamado de Conheça o seu Cliente (do inglês “know your client”). Recentemente, a Transferwise recebeu mais um aporte de investidores, o que fez seu valor de mercado ultrapassar U$1 bilhão, colocando-a assim no rol das chamadasunicorns, as startups que ultrapassam U$1 bilhão de valor de mercado. Isso mostra o quanto o mercado está apostando nesta solução, que oferece ao usuário uma experiência muito mais simples, intuitiva e barata que os serviços dos bancos tradicionais. (por Guilherme Horn)

Nenhum comentário: