Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

terça-feira, 30 de agosto de 2016

VOCÊ SABIA?

POR QUE TANTA GENTE PASSA MAL QUANDO VIAJA DE ÔNIBUS OU DE CARRO? 

É difícil encontrar alguém que não goste de viajar, mas não é nada raro descobrir pessoas, especialmente crianças, que passam mal quando pegam a estrada. Se estamos sempre em movimento, por que viajar faz com que muita gente se sinta enjoada?
De acordo com o neurocientista Dean Burnett, que deu uma entrevista recentemente à NPR, o estômago de algumas pessoas pode lidar com o ato de pegar a estrada da mesma maneira que lidaria com o envenenamento. Em termos de evolução, nós, humanos, andamos de carro há pouquíssimo tempo, e nosso cérebro ainda não se acostumou com isso.
Quando estamos em um veículo, nosso cérebro recebe informações paradoxais: a de que estamos parados e a de que estamos nos mexendo. Essa mistura de conteúdo faz com que a parte do ouvido responsável por nos manter em equilíbrio entre em parafuso.
CONFUSÃO
Essa região contém um líquido que se nivela quando estamos equilibrados. Por causa disso, sabemos se estamos deitados ou não, retos ou inclinados sem precisarmos enxergar para isso. Quando estamos em um carro em movimento, esse líquido faz com que tenhamos a noção de que não estamos parados – por outro lado, nossa visão e a falta de movimentação muscular nos dizem que estamos, sim, parados. Aí fica difícil.
Esse conflito entre movimento e não movimento é ainda maior para quem está no banco traseiro do veículo, que é o lugar onde o passageiro tem menos visão externa e não se mexe de maneira alguma – ainda assim, o ouvido tem a mensagem de que a pessoa está a uma velocidade alta. 
ENVENENAMENTO
No final das contas, em termos neurológicos, a região cerebral que nos dá o veredito sobre estarmos parados ou não é o tálamo. Em alguns casos, o martelo é batido e o veredito não é nem de movimento nem de estática, mas de que a pessoa foi envenenada. Isso acontece porque, em relação a termos evolutivos, uma das coisas que nos fazem perder a noção dos sentidos são as chamadas neurotoxinas.
Quando nosso corpo acha que fomos envenenados, uma das primeiras coisas que ele faz é nos deixar enjoados, em uma tentativa de nos ajudar a eliminar possíveis toxinas. É por isso, então, que algumas pessoas vomitam, ficam tontas e têm dor de barriga quando viajam. A solução? De acordo com Burnett, olhar pela janela ajuda nosso cérebro a entender que estamos em movimento, ainda que sentados.
Se você é do tipo que passa mal, evite focar sua atenção em atividades estáticas, como a leitura. O negócio é fazer com que o cérebro entenda o que está acontecendo e, claro, levar sempre um saquinho plástico – eles não estão nos ônibus à toa – para casos de emergência.


Nenhum comentário: