Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

terça-feira, 16 de agosto de 2016

RAPIDINHAS DO BLOG...

ECONOMISTAS PIORAM ESTIMATIVAS DE INFLAÇÃO E JUROS PARA O FIM DE 2016
Economistas consultados pelo Banco Central pioraram as estimativas de inflação e juros para o fim de 2016. A projeção para o PIB (Produto Interno Bruto) teve melhora. Veja as estimativas para 2016 do Boletim Focus, divulgado na segunda-feira (15) pelo BC:
·         PIB (Produto Interno Bruto): melhorou de -3,23% para -3,20%;
·         Inflação: subiu de 7,20% para 7,31%;
·         Taxa básica de juros (Selic): aumentou de 13,50% para 13,75%;
·         Dólar: permaneceu em R$ 3,30.
A estimativa para a inflação continua acima do limite máximo da meta do governo. O objetivo é manter a alta dos preços em 4,5% ao ano, mas há uma tolerância de dois pontos para mais ou menos (ou seja, variando de 2,5% a 6,5%). Para os próximos 12 meses, a projeção de inflação caiu de 5,48% para 5,42%. Para 2017, os economistas mantiveram a previsão de 5,14%. A inflação oficial no Brasil acelerou e fechou julho em 0,52%. Para manter o nível de inflação esperado, o governo faz uso da política monetária, por meio da taxa básica de juros, a Selic. No mês passado, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) manteve os juros em 14,25% ao ano
ENTENDA O QUE É O BOLETIM FOCUS
Toda semana, o BC divulga um relatório de mercado conhecido como Boletim Focus, trazendo as apostas de economistas para os principais indicadores econômicos do país. Mais de 100 instituições são ouvidas e, excluindo os valores extremos, o BC calcula uma mediana das perspectivas do crescimento da economia (medido pelo Produto Interno Bruto, o PIB), perspectivas para a inflação e a taxa de câmbio, entre outros. Mediana apresenta o valor central de uma amostra de dados, desprezando os menores e os maiores valores.

EUA MANTÊM MACONHA COMO DROGA PERIGOSA, MAS APOIAM PESQUISA SOBRE A SUBSTÂNCIA
A Drug Enforcement Administration (DEA, órgão encarregado da repressão e controle de narcóticos) dos Estados Unidos rejeitou petições para retirar a maconha de sua lista das drogas mais perigosas - uma categoria que inclui a heroína e o ecstasy. Ao mesmo tempo, o órgão anunciou uma nova política para apoiar mais pesquisas sobre a substância. O administrador-chefe da DEA, Chuck Rosenberg, disse que a decisão de negar o aval para as petições apresentadas em 2009 e 2011 foi tomada a partir de conclusões do governo de que a maconha tem alto potencial para abuso, além da falta de evidências de que ela possa ser um medicamento seguro e eficaz. Os responsáveis pela petição desejavam que a agência retirasse a maconha de sua lista chamada "Schedule I", categoria para as drogas que podem ter potencial para abuso sem compensações por seu uso médico. Ao mesmo tempo, a DEA anunciou uma nova política para aumentar o estoque de maconha disponível para os pesquisadores. Durante quase 50 anos, os EUA confiaram em apenas uma única fonte para produzir maconha, em um sistema elaborado primariamente para apoiar pesquisas financiadas na esfera federal. A nova política permitirá que mais pessoas se registrem com a DEA para plantar maconha não apenas para as pesquisas financiadas pelo orçamento federal, mas também para investigações do setor privado com foco no desenvolvimento de remédios. Um crescente número de Estados norte-americanos permite o uso da maconha para finalidades médicas, mas a substância permanece ilegal pela lei dos EUA. O governo federal adotou a prática de perseguir ou não os usuários de maconha segundo as leis de cada Estado.

EDWARD SNOWDEN CRIA CAPA PARA IPHONE CAPAZ DE DETECTAR ESPIÕES

Mesmo exilado na Rússia, o ex-consultor da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos Edward Snowden parece continuar se preocupando com a privacidade digital. Não a toa ele decidiu investir seu tempo na criação de uma capa para iPhone capaz de detectar possíveis espiões.  Não se trata de uma capinha qualquer. A invenção foi desenvolvida para monitorar os transmissores de rádio do smartphone e emitir alertas quando há o envio de comunicações de forma não autorizada nos momentos em que o smartphone aparentemente está desligado. O processo tende a evitar que conversas privadas sejam espionadas. O produto, que ainda está em fase de desenvolvimento, exige o uso de um iPhone modificado cuja antena se conecta diretamente ao acessório. Essa conexão é feita através da entrada para cartões SIM, que é movida para uma área externa ao aparelho. Snowden tem contado com a colaboração do hacker Andrew "Bunnie" Huang, que ficou conhecido por fazer a engenharia reversa do primeiro Xbox e por descobrir vulnerabilidades em cartões micro SD. Como explica Snowden, a proteção se faz necessária porque o modo avião e o uso de aparelhos em uma gaiola de Faraday não são suficientes para lidar com os métodos de espionagem utilizados por agências governamentais. Ele acredita que a capinha seria especialmente útil para jornalistas que viajam para lugares em que suas comunicações podem estar sendo acompanhadas de perto pelo governo local. 

Nenhum comentário: