Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

segunda-feira, 7 de março de 2016

RAPIDINHAS DO BLOG...

VENDAS DE LOJAS VIRTUAIS CRESCERAM 45% EM 2015
O Mercado Livre divulgou uma pesquisa realizada em parceria com o instituto Ibope Conecta que aponta crescimento médio de 45% em vendas feitas por médias, pequenas e microempresas (MPMEs) por meio da internet. Segundo o estudo, 81% das MPMEs que atuam no e-commerce apresentaram crescimento. O resultado é superior à expectativa dos lojistas, que contavam com um crescimento médio de 25%. Os entrevistados atribuem seu crescimento a fatores internos, como ampliação da oferta de produtos e serviços (segundo 78%), frete grátis (34%) e investimento em tecnologia (33%). Entre os fatores externos, 48% acreditam que colaborou o aumento da confiança do consumidor em transações on-line e, para 47%, a expansão do acesso à internet entre a população. Essa é a segunda edição da pesquisa realizada pela plataforma em parceria com o instituto. O estudo ouviu 529 vendedores da plataforma entre 28 de janeiro e 12 de fevereiro de 2016, apontando que os pequenos empresários estão otimistas: 84% acreditam que suas vendas crescerão em 2016. A pesquisa também indicou que 48% dos pequenos empreendedores na internet utiliza redes sociais para vender produtos. Em 2015, apenas 10% disseram aproveitar este canal. A região Sudeste segue como a mais importante em vendas para os empreendedores, com 74% das menções. As regiões Nordeste e Centro-Oeste tem 9% cada, a Sul tem 7% e, o Norte, foi mencionado por 1%. O Mercado Livre divulgou também seu balanço após aferição dos resultados do quarto trimestre de 2015. A empresa, que atua somente na América Latina, teve receita líquida de US$ 651,8 milhões no último ano, um crescimento de 17% em relação a 2014.O lucro líquido foi de US$ 105,8 milhões, com crescimento de 46% comparado a 2014. Maior mercado para a companhia, a filial brasileira fechou 2015 com receita líquida de US$ 290,6 milhões ­crescimento de 6% em dólares e de 50% em reais. Em 2014, a empresa havia registrado 45% de crescimento na moeda brasileira. No ano passado, 128,4 milhões de itens foram vendidos por meio do Mercado Livre ­aumento de 27% em relação a 2014, com US$ 72 bilhões de volume bruto no mercado nacional. A empresa também viu crescer sua unidade de pagamento eletrônico, o Mercado Pago, com alta de 73,7% no montante de transações ­US$ 5,2 bilhões.

DISFUNÇÃO ERÉTIL PODE INDICAR RISCO DE INFARTO
Doença que atinge 48% dos homens após os 40 anos, a disfunção erétil - ou impotência sexual - é a dificuldade em manter a ereção durante relação sexual, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Entretanto, falar sobre o assunto continua sendo um desafio, por conta do preconceito que ainda impera na sociedade machista. E, para completar, a doença continua sendo compreendida pela maioria dos homens como um problema relacionado ao envelhecimento, segundo o Dr. Daniel Alcântara, especialista do Núcleo de Urologia do Hospital Samaritano de São Paulo. O médico alerta que a disfunção erétil pode ser indicativo precoce de risco de doença coronariana no futuro: "A disfunção de hoje poderá ser o infarto do miocárdio em quatro a cinco anos".
DOENÇAS CORONÁRIAS
O urologista explica que as artérias do pênis são semelhantes às coronarianas, sendo que as penianas têm um milímetro e as do coração três a mais. "Se as artérias estão obstruídas e o sangue não chega até o pênis, isso pode ocorrer no coração também. É sinal de alerta para um paciente com risco de doença das coronárias", afirma Dr. Alcântara. A causa da disfunção erétil, segundo o especialista, está diretamente relacionada ao desequilíbrio entre a contração e o relaxamento da musculatura lisa dos corpos cavernosos (parede interna das artérias). A disfunção erétil pode ser classificada em três grupos: orgânica, psicogênica e mista (orgânica e psicogênica). "Orgânica é a incapacidade de enchimento sanguíneo por uma obstrução das artérias, uma falha na estrutura do corpo cavernoso como uma fibrose. Já a causa psicogênica o paciente em determinadas situações inconsciente libera neurotransmissores que contraem os vasos sanguíneos e impedem a entrada adequada de sangue ao pênis", explica o urologista.
PRÓTESE PENIANA
O diagnóstico é feito pela história clínica, exames físicos e de laboratório, além de teste de ereção. "São as opções disponíveis para avaliação e classificação da disfunção erétil". O tratamento tem que ser individualizado, cada caso avaliado em detalhe, explicitando o diagnóstico preciso para que o resultado seja eficaz. O que existe hoje em primeira linha são os inibidores da PDE5 e/ou psicoterapia. A segunda linha de tratamento conta com autoinjeção intracavernosa e/ou bomba de vácuo. Já a opção de terceira linha é o implante de prótese peniana. Conforme o Dr. Daniel Alcântara, o mais importante para o tratamento e a solução, em quase todos os casos, é a quebra do preconceito dos pacientes: "A disfunção é um sinal importante e que deve ser avaliado. É um marcador de saúde".

CIBERCRIMINOSOS BRASILEIROS DESENVOLVEM TROJAN BANCÁRIO MULTIPLATAFORMA
Uma nova campanha maliciosa com foco em roubo de dados bancários surge no mercado de ameaças multiplataforma. Criada por cibercriminosos brasileiros, o código malicioso utiliza o banloader em JAR, um elemento que faz o download de outrosmalwares no equipamento infectado e que usa o Java, tornando a ameaça compatível com sistemas Linux, OS X e Windows, como explica a empresa de segurança Kaspersky Lab, responsável pela identificação da campanha. A disseminação do golpe acontece por meio de engenharia social, que utiliza diversos temas para espalhar as mensagens com links maliciosos, entre eles cobranças de IPVA, licenciamento ou multas de trânsito. As mensagens contêm endereços para o download do arquivo JAR ou disponibilizam o programa malicioso dentro de um outro arquivo (PDF, por exemplo), evitando que a vítima precise baixar algo da internet. “Identificamos diferentes grupos de criminosos brasileiros utilizando este componente para instalar malware bancário”, explica Dmitry Bestuzhev, diretor do time GReAT na América Latina. Um vez bem-sucedida, a praga fará o download de programas que irão roubar o dinheiro da vítima. Naturalmente o Brasil é o país mais afetado pelo golpe, porém a empresa identificou vítimas também em Portugal, Espanha, Estados Unidos, Argentina e México. Infecções semelhantes também foram detectadas na Alemanha e China. O analista esclarece que, até o momento, a equipe da Kaspersky Lab encontrou apenas amostras do malware rodando no Windows. “Mas está claro que o primeiro passo para infecções multiplataformas foi dado. Agora é uma questão de tempo até encontrarmos trojan bancários compatíveis com outros sistemas. Não há razão para acreditar que os cibercriminosos irão se limitar ao Windows.”

Nenhum comentário: