Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

TEXTO DO BLOG

QUAIS FORAM OS ERROS DO PT?
por Rinaldo Barros*

É fácil você pintar um quadro assustador. Nessa crise brasileira atual, sugiram muitos profetas do caos. É possível afirmar que há dois tipos de profetas.
O primeiro torce contra o Governo do PT desde sua primeira posse, em 2003; e o segundo, geralmente é uma pessoa despreparada, (des) informada ou apavorada pela mídia. Profeta despreparado arrisca-se a dizer bobagem.
 A tese de que estaria havendo uma conspiração golpista de direita, ou das elites conservadoras, para derrubar a Presidente Dilma, é totalmente sem fundamento e não corresponde ao mau momento em que vive a economia do patropi.
Afinal, como dissemos, a política econômica do atual governo do PT é conservadora e monetarista, igual à dos governos anteriores, a favor dos interesses do grande capital.
As elites não estão com medo nem muito menos insatisfeitas com o Governo do PT. Estão muito satisfeitas, olhando a crise e a corrupção de longe e, enojadas.
Se estiver havendo alguma conspiração, é a favor do governo Dilma. Os partidos de oposição, PSDB e PFL, curiosamente, estão se comportando quase como bombeiros, cobrando apuração, mas preservando as instituições. Fato positivo, comprovando a solidez da República verde-amarelo.
A crise política nasceu no seio da base aliada, entre dirigentes do PT, PTB, PP, PL, e PMDB, possivelmente com origem na ganância e em brigas por mais dinheiro e mais cargos.
Até o momento (nunca se sabe como acaba um processo de impeachment), trata-se de uma crise menor, sem força para desestabilizar as instituições republicanas fundamentais, as quais asseguram o funcionamento do regime democrático e do Estado de Direito; é preocupante apenas porque já atingiu a economia: fez surgir o medo de investir. Sem investimento, a crise se aprofunda.
Todavia, a corrupção atingiu com muita força a cúpula do PT, Lula, e o governo Dilma.
A Presidente deve estar se sentindo como cego em tiroteio, e o seu governo pode se deslocar ainda um pouco mais para a direita; dentro da normalidade institucional.
Quais foram os erros do PT?
Pelo menos três erros capitais foram cometidos: 1) O maior, talvez tenha sido confundir o partido (PT) com o governo. Essa falta de distinção entre as duas dimensões gerou o aparelhismo que (num governo que administra um PIB de 5,5 trilhões de reais), mexeu com a cabeça dos dirigentes (sindicalistas viraram banqueiros); 2) O segundo erro foi manter a política econômica seguidora do monetarismo, desviando o rumo da retomada do desenvolvimento, punindo os investidores e incentivando a especulação. A “Carta ao Povo Brasileiro” (de 22 de junho de 2002), que na verdade era uma Carta aos Banqueiros, obrigou Lula a alinhar-se aos ditames da banca mundial; 3) o terceiro foi implantar a compra de parlamentares, como mercenários, ao invés de negociar politicamente a governabilidade com os dirigentes dos partidos aliados.
O PT traiu sua bandeira principal que era a ética e a transparência. E, o pior, traiu as esperanças do povo brasileiro. O resultado foi este.
A democracia representativa está ferida e a esquerda, fragmentada e sem rumo.
No médio prazo, para repensar o Brasil, o que está faltando é definir um Projeto de Desenvolvimento da Nação (em substituição ao monetarismo) e suas prioridades e metas serem assumidas com clareza e transparência pelo (novo) Governo central.
Depois de prender e condenar todos os corruptos, é fundamental definir, por exemplo, a Educação como uma tarefa sagrada: (re) construir o ensino público que abra para o país as portas de um futuro com desenvolvimento, com a conquista da classe média para a escola pública, como fiadora de sua qualidade, em proveito de todos.
Com isso, sem dúvida, surgirá a dinâmica de emulação de uma nova Utopia e de Esperança no futuro da sociedade brasileira. Ut spero. Hoc est somnium.

(*) Rinaldo Barros é professor – rb@opiniaopolitica.com

Nenhum comentário: