Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

CITAÇÃO DO DIA

“Conhecer a alma significa conhecer o que as pessoas sentem, o que elas realmente desejam de nós, pois só assim é que poderemos tê-las por inteiro em nossa vida. A amizade é algo que importa muito na vida e sem esse vínculo nós não teremos harmonia nem paz. Precisamos de amigos para nos ensinar, nos alegrar e também para cumprirmos nossa maior missão: "amar ao próximo como a si mesmo". Observe sua vida, comece a recordar todas as pessoas que já passaram por você e o que cada uma deixou.” (Paulo Gaefke)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

GOVERNO LANÇOU SISTEMA NACIONAL PARA FECHAR EMPRESA EM UM DIA
O governo lançou na quinta (26) um sistema nacional que simplifica o processo de fechamento de empresas. O novo modelo vai permitir ao empresário fechar num só dia e num só balcão um negócio, sem a necessidade de apresentação de certidões negativas de débitos tributários, trabalhistas e previdenciários. Será preciso ir apenas à Junta Comercial. Eventuais débitos da empresa serão transferidos para as pessoas físicas responsáveis. Hoje, há 1,1 milhão de empresas "mortas-vivas" no país – inativas, mas que não foram fechadas em razão da burocracia, de acordo com dados da secretaria. Essa dificuldade em fechar e abrir empresas está no topo das reclamações sobre o ambiente de negócios no país. No ano passado, o Brasil ficou em 120º lugar na classificação da facilidade de fazer negócios em um grupo de 189 nações analisadas na pesquisa "Doing Business Report", realizada pelo Banco Mundial. O país avançou três posições na lista. O sistema simplificado de fechamento tem funcionado de forma piloto no Distrito Federal desde 8 de outubro. De lá para cá, 1.134 empresas foram fechadas na Junta Comercial, no ato. A dispensa dessas exigências está em lei editada em agosto de 2014, que universaliza o Simples Nacional para todas as áreas. De lá para cá, o governo trabalhou nos sistemas para integração de informações e treinamento. Em junho, deve entrar em vigor uma outra etapa do programa, a abertura simplificada de empresas. Abrir uma empresa hoje demanda, em média, 107,5 dias, 12 documentos em nove órgãos diferentes. A ideia é que esse processo se reduza a cinco dias, um documento e um único balcão, virtual ou na Junta Comercial. A ideia é que as empresas respondam a um formulário on-line sobre suas atividades e riscos e a partir dessas informações tenham o documento de abertura emitido. De acordo com o ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, 90% das empresas têm atividades de baixo risco e terão a autorização para funcionar concedida na hora, com fiscalizações posteriores. 

ALZHEIMER PODE ESTAR LIGADO A GENES DEMAIS NO CÉREBRO
 A origem de mais de 90% dos casos do mal de Alzheimer, doença degenerativa do cérebro que leva à perda de memória e à morte, pode estar ligada a estranhas modificações no DNA dos neurônios, que acabam ficando com "excesso de bagagem" em seu material genético. Tais alterações não são nada sutis: correspondem a um acréscimo de centenas de milhões de "letras" químicas de DNA nas células cerebrais, ou cerca de um décimo do conteúdo total do genoma. Em meio a tanta tralha, os neurônios de quem tem alzheimer passam a abrigar cópias extras de um gene essencial para a produção de uma molécula que danifica o cérebro de quem tem a doença. O "excesso" desse gene, conhecido como APP, já tinha sido identificado nos raros casos de alzheimer familiar, ou seja, uma forma da doença que costuma afetar membros da mesma família. O mesmo se dá com pessoas que têm síndrome de Down, as quais também têm alta probabilidade de desenvolver alzheimer.
"O problema é que, na grande maioria dos casos, as pessoas procuravam essa associação e não encontravam", explica Stevens Rehen, pesquisador da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Quando se analisava o DNA do cérebro como um todo, a situação parecia normal "A gente buscou outra perspectiva, investigando células individualmente", diz Rehen, um dos autores do novo estudo sobre o tema, junto com colegas do Instituto de Pesquisa Scripps e da Universidade da Califórnia em San Diego, nos EUA. Essa abordagem deriva da constatação de que os neurônios, por natureza, parecem ser meio rebeldes quando o assunto é DNA. Em outros trabalhos, Rehen e seus colegas já tinham mostrado que muitas das células do cérebro possuem um genoma peculiar, com quantidades de DNA que não seguem o padrão normal das demais células do organismo (em geral, duas cópias para cada gene). Essas variações poderiam ajudar os neurônios a se especializar ou, caso saíssem dos trilhos, desencadeariam doenças. No começo, a ideia parecia tão esquisita que a equipe acabou levando uma década para conseguir publicar seus resultados. "A gente teve de demonstrar mais ou menos a mesma coisa com cinco técnicas diferentes para convencer os revisores do artigo", conta Rehen. Mas deu certo, e o que os pesquisadores viram, ao comparar o DNA de neurônios de pessoas com alzheimer e de gente sem a doença, é que os primeiros tinham um genoma "supercrescido", de fato. Além disso, cada um dos neurônios de doentes tinha, em média, quatro cópias do famigerado gene APP, contra duas cópias nos neurônios de pessoas sadias - e não era incomum encontrar neurônios de alzheimer com seis ou até mais cópias do gene. A questão, agora, é saber o que está acontecendo. "Pode ser que, no caso das pessoas que desenvolvem alzheimer, os neurônios estejam acumulando ferrugem naquela engrenagem", compara Rehen. Ou seja, ao tentar consertar erros no DNA (que aparecem naturalmente ao longo da vida), sem conseguir fazer isso direito, os neurônios estariam acumulando material genético indesejável e ficando doentes. Se fosse possível minimizar esse processo, surgiria aí uma nova maneira de prevenir ou combater o mal de Alzheimer. Por outro lado, diz Rehen, valeria a pena estudar outras doenças do cérebro para ver se mecanismos desse tipo também estão por trás delas. A pesquisa está na revista científica "eLife". 

ASSISTENTE SIRI, DA APPLE, FINALMENTE VAI FALAR PORTUGUÊS, DIZ SITE 
Demorou. Quatro anos para ser exato, desde seu lançamento. Mas a Siri, assistente virtual do sistema operacional da Apple, finalmente aprendeu a falar português. O suporte ao idioma é listado como uma das novidades de uma nova versão do iOS (8.3) voltada para desenvolvedores, de acordo com o site"MacRumors", que teve acesso à atualização. Liberado para download na terça-feira (24), o iOS 8.3.2 também dá à Siri compreensão dos idiomas dinamarquês, holandês, russo, sueco, tailandês, turco e de uma variante do inglês para a Índia. A nova versão do sistema para iPhones e iPads inclui ainda os tão requisitados emojis racialmente diversificados, que a Apple começou a testar neste mês após críticas. A Apple deve lançar ainda o iOS 8.2 em março. Ou seja, talvez leve mais algum tempo até o iOS 8.3 ser disponibilizado ao público em geral. Mas, segundo fontes ouvidas pelo site "9To5Mac", a Apple pode lançar uma fase de testes pública do iOS 8.3 também em março.

ARTE NO BLOG

A ARTE DE HENRY FANTIN-LATOUR – PARTE 01
Henry Fantin-Latour nasceu em 14 de janeiro de 1836, em Grenoble, Isère, França, e morreu em 25 de agosto de 1904 em Buré, Orne na Baixa Normandia. Fantin-Latour foi um pintor e litógrafo francês, mais conhecido por suas pinturas de flores e retratos de artistas e escritores franceses. Na mocidade ele recebeu aulas de desenho de seu pai, que era um artista. Em 1850 ele entrou para a "École de Dessin", onde estudou com Lecoq de Boisbaudran. Depois de estudar na "École des Beaux-Arts", em Paris, em 1854, ele dedicou muito tempo copiando os trabalhos dos antigos mestres no Museu do Louvre. Embora Fantin-Latour fosse amigo de vários jovens artistas que mais tarde aderiram ao Impressionismo, tal como Whistler e Manet, o trabalho de Fantin permaneceu no seu estilo conservador. Whistler despertou a atenção para a obra de Fantin na Inglaterra, onde suas naturezas-mortas vendiam tão bem que eram praticamente desconhecidas na França durante a sua vida. Além de suas pinturas realistas, Fantin-Latour criou litografias imaginárias inspiradas na música de alguns dos grandes compositores. Em 1875, Henri Fantin-Latour casou-se com uma pintora, Victoria Dubourg, depois do que ele passou a despender seus verões na propriedade rural da família em Buré, Orne na Baixa Normandia, onde morreu. Está enterrado no "Cimetière du Montparnasse", Paris, França. 

Fonte: Saber Cultural

RECEITA DO BLOG

ARROZ COM FRUTOS DE MAR
por Chef Wagner Cunha
INGREDIENTES
200g de lula em anéis
200g de camarão rosa
200g de vieira
½ xícara (chá) de azeite de oliva extra virgem
½ xícara (chá) de cebola picada
2 dentes de alho picado
3 tomates sem pele e sem sementes
200ml de vinho branco
3 xícaras (chá) de arroz Agulhinha cozido
Salsinha picada a gosto
Coentro picado a gosto
1 pimenta Dedo de Moça picada sem as sementes
Sal e pimenta do reino a gosto


MODO DE FAZER
1. Leve uma panela grande para aquecer, coloque o azeite e grelhe os camarões até dourar. Reserve.
2. Utilizando a mesma panela que grelhou os camarões, coloque um fio de azeite e grelhe primeiramente as vieiras (coloque poucas por vez para não diminuir a temperatura da panela e formar água) tomando cuidado para não queimar o fundo da panela. Reserve.
3. Ainda utilizando a mesma panela grelhe as lulas em anéis (coloque poucas de cada vez para não soltar água). Reserve.
4. Coloque mais azeite e refogue a cebola e o alho. Coloque o vinho branco e deixe evaporar. Junte o tomate, cozinhe até começar a desmanchar.
5. Adicione a pimenta picada e o arroz cozido. Volte os frutos do mar na panela. Regue um pouco de azeite e misture bem todos os ingredientes. Corrija o sal e a pimenta.
6. Por último, coloque a salsinha e o coentro picado. Cozinhe por mais 5 minutos. Sirva. 

CIRCULA NA INTERNET

DILMAGRA - A SUPER DIETA

IMAGEM DO DIA

Uma belíssima e paisagística imagem na amada Praia de Tibau - RN - Brasil, clicada pela digital do amigo e conterrâneo Vitor Hugo de Oliveira. 

PIADA DO BLOG

ALFREDÃO E A TRAIÇÃO ANAL
Desde o primeiro dia de casamento, Marcão pedia à mulher para fazer sexo anal, mas ela nunca aceitava. Certo dia, quando ele chegou mais cedo do serviço, a encontrou fazendo um sexo anal violento com o seu melhor amigo. Não acreditando no que havia visto, saiu sem que eles percebessem e foi encher a cara no bar. Lá ele encontrou o seu amigo Alfredão pra quem desabafou. Contou toda a história. O Alfredão escutou pacientemente e, quando o Marcão, terminou de falar, ele respondeu:
— É, companheiro... A vida é assim! Olha só o meu caso, por exemplo: outro dia eu tava viajando de ônibus e de repente fiquei com vontade de cagar... Aí fui no banheiro, fiz força pra cagar e só peidei... Quando voltei pro meu lugar me deu uma vontadezinha de peidar aí fiz força pra peidar e caguei...
— Pô, Alfredão! — protestou o Marcão — Eu desabafo com você, espero um bom conselho e você me vem com esse papo de peidar e cagar?
E o Alfredão naquela sua velha pose de filósofo de meia tigela diz para o amigo:
— Marcão, só estou tentando te mostrar como é a vida, amigão... A gente não pode confiar nem no cu da gente! Imagina no dos outros...

TEXTO DO BLOG

POLÍTICA E POLITICAGEM NO JUDICIÁRIO
A expressão do Judiciário deve se inspirar no escopo da Justiça, evitando as suspeitas de que jogam nos bastidores ou vendem força no balcão de barganhas
por Gaudêncio Torquato*

É recorrente a ideia de que o Poder Judiciário, o mais sagrado dos Poderes, recebe influência da política. Nos últimos tempos, o jogo de interesses ganhou maior atenção em função do contencioso envolvendo atores políticos, cujos processos são julgados pelo STF.
Daí a razão pela qual magistrados que ascendem às Cortes Judiciárias, por nomeação da presidente da República, acabam entrando em versões de favorecimentos a determinados réus. Procede tal suspeita, sabendo-se que os ministros da Alta Corte permanecerão em seus cargos até a aposentadoria?
Analisemos a questão sob o conceito de politização do Judiciário. Primeiro, lembremos que, na visão aristotélica, o Judiciário cum­pre uma função política; basta levar em consideração a cota política que Aristóteles atribuía ao cidadão, ao qual o filósofo atribuía o dever de participar da vida da cidade, sob pena de se transformar em “ser vil”.
Nessa tarefa, o homem emprega seus dons naturais do entendimento e do instinto para exercer as funções de senhor e magistrado. Se tal ensina­mento for bem interpretado, não haverá restrição para se enxergar na missão dos juízes uma faceta política.
O problema, porém, é outro. Reside na confusão que o representante deflagra quando usa a política para operar interesses escusos. Neste caso, substituindo o bem comum por interesse próprio. É quando a Política com P maiúsculo converte-se em politicagem.
Na verdade, nos últimos anos, tem se observado intensa verbalização por parte de certos membros das Altas Cortes do Judiciário, na contramão do axioma que diz: “o juiz só se pronuncia nos autos”. Daí a impressão de que ministros, ao praticarem verborragia, descem do altar do Judiciário para os becos da política banalizada.
Causa estranheza a desenvoltura com que alguns se relacionam com o mundo da politiquice.  É verdade que outros se esforçam para abrir fluxos de comunicação elevada com a sociedade. Em qualquer circunstância, porém, a expressão do Judiciário deve se inspirar no escopo da Justiça, evitando as suspeitas de que jogam nos bastidores ou vendem força no balcão de barganhas.
A imagem do Judiciário cai na lama quando se ouve notícia de juiz suspeito de negociar sentenças judiciais.
Outra frente polêmica é o do voto emotivo. Certos magistrados tenderiam a votar de acordo com interesses dos patrocinadores. Ora, o maior patrimônio de um juiz é a independência. Essa é a ferramenta para ele ultrapassar a barreira da democracia formal e galgar as fronteiras da democracia substantiva.
Ao juiz compete julgar conforme a consciência, indo contra a vontade de maiorias, defendendo direitos fundamentais, não se curvando às pressões midiáticas nem às correntes de opinião. Infeliz­mente, o Estado-Espetáculo tem inspirado as atuações de muitos operadores do Direito.
Há juízes e quadros do Ministério Público, por exemplo, que cultivam a autocontemplação no espelho de Narciso, inebriando-se ante os holofotes da mídia. Como diria Rui Barbosa, “a ninguém importa mais que à magistratura fugir do medo, esquivar humilhações e não conhecer covardia”.
Não se pretende defender a tese de que o juiz precisa vestir o figurino da neutralidade. Juízes insípidos, inodoros e insossos tendem a ser os piores. O que a sociedade quer é voltar a encontrar no Judiciário as virtudes que tanto enobrecem a magistratura e outros serventuários da Justiça: independência, saber jurídico, honestidade, coragem e capacidade de enxergar o ideal coletivo. Essa teia está furada.
Quais as razões? A ingerência do Executivo sobre o Judiciário é uma delas. O poder de fazer nomeação, por exemplo, estabelece influência. A mão que pode  nomear um magistrado permanece suspensa sobre a cabeça do escolhido, gerando retribuição. O Executivo acaba quase sempre levando a melhor. O jurista Paulo Bonavides lembra: “A Suprema Corte correrá o risco de se transformar em cartório do Poder Executivo”.
Noutras instâncias, as promoções na carreira costumam passar por cima de critérios de qualidade. Uma liturgia de herança de poder se instala com  docilidade junto às cúpulas dos tribunais. O nivelamento por baixo ocorre na esteira da massificação de cursos de Direito e da juvenili­zação dos quadros.
Têmis, a deusa, tem uma venda nos olhos para representar a Justiça que, cega, concede a cada um o que é seu, sem olhar para o litigante. No Brasil, tem-se a impressão de que, vez ou outra, a deusa afasta a venda para espiar a clientela.

(*) Gaudêncio TorquatoÉ jornalista, professor titular da USP, consultor político e de comunicação Twitter @gaudtorquato

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em leve queda na quinta-feira (26), com perdas da Vale e de empresas do setor de educação. Empresas do setor elétrico, porém, tiveram alta e ajudaram a compensar a pressão negativa. O Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista, caiu 0,1%, aos 51.760 pontos. 
ÍNDICES DA BM&FBOVESPA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
MÁXIMO (PTS)
MÍNIMO (PTS)
Ibovespa
-0,09%
51.922,43
51.181,33
IBX
-0,01%
21.455,37
21.170,07
IBX50
-0,16%
8.856,44
8.732,89
IEE
+2,52%
26.853,36
25.929,77
IGCX
+0,19%
8.132,81
8.034,59
INDX
+0,75%
12.662,46
12.478,88
ISE
+0,28%
2.511,16
2.474,58
IVBX
+0,88%
7.465,12
7.350,34
Ibovespa
-0,09%
51.922,43
51.181,33
IBX
-0,01%
21.455,37
21.170,07
26/02/2015 17h25 | Thomson Reuters

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
2,8958
2,8967
+1,00%
Euro
3,2239
3,2262
-1,28%
Libra
4,4366
4,4387
-0,60%
Peso Argentino
0,3302
0,3303
+0,15%
26/02/2015 17h22 | Thomson Reuters

INFLAÇÃO
ÍNDICE
VALOR (%)
IBGE IPCA Month
1,24%
INPC IBGE (mês)
54,00%
BR IPC-Fipe Infl
FIPE
IPC-DI FGV (mês)
0,24%
IGP-DI FGV (mês)
1,10%
IGP-M FGV (mês)
0,77%
IPA-DI FGV (ano)
-4,08%
ICV Dieese (mês)
0,93%
26/02/2015 17h33 | Thomson Reuters           

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
12,25%
CDI (ano)
10,80%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
5,50%
TR - Taxa referencial (mês)
0,0948%
Poupança (mês)
0,595%
26/02/2015 17h34 | Thomson Reuters
  
COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
-
+0,01
16,55
Platina
-
+4,27
1.172,25
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
-
+2,83
1.207,23
Petróleo Brent
0,00%
0,00
61,41
Paládio
-
+1,02
805,00

26/02/2015 17h33 | Thomson Reuters

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

CITAÇÃO DO DIA

“Quando olho para trás, normalmente eu sinto-me pior pelas coisas que deixei de fazer do que as que eu não deveria ter feito.” (Malcolm Stevenson Forbes)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

AGÊNCIA REBAIXA NOTA DA PETROBRÁS E RETIRA GRAU DE INVESTIMENTO
A crise que a Petrobrás vem atravessando nos últimos tempos levou a empresa a perder, nesta terça-feira, o grau de investimento da agência de classificação de risco Moody’s. Isso significa que a agência já não considera a estatal uma boa pagadora de seus débitos, o que complica ainda mais a situação da companhia, que é a petroleira mais endividada do mundo. Sem o grau de investimento, o acesso a novos financiamentos fica mais difícil e a empresa pode ter de pagar juros maiores que os que conseguia até agora. A Moody’s rebaixou o rating de crédito corporativo da Petrobrás em dois graus, de Baa3 para Ba2, além de cortar todas as outras notas da empresa. Segundo a agência, o rebaixamento reflete uma maior preocupação com as investigações de corrupção que vêm sendo feitas dentro da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, assim como pressões de liquidez que podem acontecer em razão do atraso na entrega do balanço auditado, que ainda não tem prazo determinado. A agência ainda acredita que a Petrobrás terá dificuldade em reduzir significativamente sua elevada dívida nos próximos anos. “Os ratings da Petrobrás permanecem em revisão para rebaixamento por causa da pressão sobre a liquidez que pode acontecer caso a empresa não consiga entregar o balanço em tempo. A empresa precisa fornecer o balanço anual auditado até 30 de abril de 2015. Maiores atrasos trazem o risco de que os credores possam tomar ações que resultem na declaração de um default técnico”, diz o comunicado da Moody’s. Embora a estatal deva gerar mais caixa este ano do que em 2014, a agência de rating acredita que isso não deve ser suficiente para cobrir todas as suas despesas, resultando em mais um ano de geração de caixa negativo. “Caso a empresa consiga resolver seus problemas de liquidez no curto prazo, os ratings podem ser elevados”, diz a Moody’s. Ainda assim, provavelmente a empresa não voltaria ao grau de investimento, “porque deve continuar a enfrentar tensões relacionadas às investigações de corrupção e seu alto nível de endividamento”. O rebaixamento da nota da Petrobrás pode ter reflexos também na própria nota do Brasil. Na semana passada, o vice-presidente e analista sênior de crédito soberano da Moody’s, Mauro Leos, disse que há uma “interconectividade” alta da petroleira com a economia - ou seja, uma piora na empresa pode afetar a atividade do País, com consequente impacto na nota da dívida do Brasil. Leos já havia ressaltado que as previsões para o Brasil este ano não eram nada animadoras, variando de estabilidade a queda de 1% no PIB). “E a Petrobrás complica a situação em todos os aspectos”, afirmou o executivo.  A crise na Petrobrás, que havia começado com as investigações de corrupção feitas dentro da Operação Lava Jato, ganhou maior proporção no final do ano passado, quando a auditoria PwC se recusou a assinar o balanço da empresa se as perdas com a corrupção não fossem discriminadas. A saída para a empresa foi publicar um balanço não auditado - ou seja, sem o aval da PwC -, que não tem valor algum no mercado financeiro. A empresa tem prazo até final de abril para publicar os números auditados, sob o risco de dar aos seus credores o direito de pedir a antecipação do pagamento de dívidas que ainda estariam por vencer. Além disso, sem o balanço, a empresa não tem acesso a financiamentos, o que pode levá-la a uma paralisação quase completa.

HOMEM RECEBE OLHO BIÔNICO E REVÊ MULHER APÓS 10 ANOS
O norte-americano Allen Zderad, de 68 anos, estava há uma década sem poder enxergar a mulher e os netos depois que uma doença degenerativa afetou sua retina.  Sua visão, no entanto, foi parcialmente restabelecida após receber um olho biônico, segundo a Mayo Clinic, que realizou o procedimento. Um vídeo publicado no Youtube, http://youtu.be/Mu5099aJWcU,  pela empresa mostra o momento em que Zderad revê a companheira e se emociona."É bruto, mas significativo", disse. No vídeo, ele consegue perceber quando a mulher atravessa em sua frente. Ele a abraça, comovido. A esposa também se emociona e chora. De acordo com a Mayo Clinic, Zderad é a primeira pessoa em Minnesota e a 15ª nos Estados Unidos a ter a visão restabelecida com a cirurgia. Segundo o site Kare 11, foram implantados 60 eletrodos na retina de Zderad. Uma câmera em formato de óculos envia informações para os eletrodos implantados na retina. Os dados chegam depois ao nervo ótico.

JUSTIÇA QUESTIONA OPERADORAS POR CORTAR INTERNET APÓS FIM DA FRANQUIA
O Ministério da Justiça cobrou nesta semana esclarecimentos das operadoras de celular Vivo, Claro, TIM e Oi sobre o bloqueio do acesso à internet móvel dos clientes após o esgotamento da franquia de dados. A estratégia de cortar a internet móvel dos usuários após o fim da franquia passou a ser adotada pelas operadoras nos últimos meses. Antes, quando o limite da franquia era alcançado, o serviço era mantido, mas com velocidade reduzida. A notificação foi feita por meio do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor da Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon/MJ), segundo comunicado. O Ministério da Justiça disse que foram solicitadas informações sobre a forma de bloqueio do acesso à internet após o esgotamento da franquia de dados; comunicação prévia aos consumidores; alterações contratuais e técnicas envolvidas; entre outros questionamentos. Segundo o ministério, as informações vão ajudar em uma investigação preliminar sobre o assunto, com o objetivo de verificar se todos os direitos e garantias dos consumidores afetados estão sendo respeitados. As operadoras notificadas têm prazo de até dez dias para prestar os esclarecimentos à Senacon. Procurada, a TIM disse não ter recebido a notificação do Ministério da Justiça, mas declarou que “está à disposição para prestar os esclarecimentos que forem necessários”. “A operadora esclarece que o bloqueio do acesso à internet após o atingimento do limite da franquia contratada busca oferecer uma melhor experiência de navegação móvel e reitera que a medida é aderente às normas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)”, disse a TIM. A Claro também informou não ter sido notificada pelo ministério. A Oi disse que não iria comentar o caso, e a Vivo não se pronunciou. Segundo a Anatel, as regras do setor permitem às empresas adotar várias modalidades de franquias e de cobranças, mas o Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações determina que qualquer alteração em planos de serviços e ofertas deve ser comunicada ao usuário, pela prestadora, com antecedência mínima de 30 dias. No ano passado, de acordo com a Anatel, a telefonia de terceira geração (3G) superou o padrão GSM (para linhas 2G) no Brasil pela primeira vez, estando presente em 51,53% das linhas ativas. Em janeiro de 2014, o 3G somava 35,92%. A fração ocupada pelo 4G ainda é pequena, totalizando 3,06% ou 6,76 milhões de acessos móveis. Por outro lado, o número representa um crescimento de 416,55% em relação a dezembro de 2013, quando o 4G totalizava apenas 1,31 milhão de linhas ativas. 

RIVISTA DO MINO


SAÚDE NO BLOG

A SAÚDE VOCAL DO PROFISSIONAL DA VOZ
por  Rosane Paiva da Silva*

A utilização da voz humana como forma principal ou exclusiva de trabalho categoriza as profissões em dois grandes grupos: vocais e não-vocais.
As áreas da comunicação e artes, em especial os locutores, cantores e atores fazem parte do grupo dos profissionais vocais. Para estes a voz é seu principal instrumento de trabalho, embora nem sempre eles tenham consciência disso. É importante ressaltar que para ser um bom profissional desta área é fundamental cuidar bem da voz, mantendo saúde e estética vocal. Para tanto deve-se buscar a orientação e acompanhamento vocal com profissionais habilitados, pois a manutenção saudável e estética da voz garantem a estes permanência no mercado de trabalho.
Hoje, na era da comunicação, já é mito afirmarmos que somente os vocalmente "bem-dotados" podem exercer profissões vocais. As práticas fonoaudiológicas, legalmente reconhecidas na área da saúde, auxiliam no desenvolvimento do potencial vocal saudável sem recursos medicamentosos ou cirúrgicos. Apesar disso, o desconhecimento da higiene vocal tem levado muitos a manifestarem doenças laríngeas leves, e as freqüentes repetições destas afecções chegam até mesmo à agravamentos que culminam em tratamentos cirúrgicos.
O alto índice de alterações vocais nos profissionais da voz tem merecido especial atenção dos fonoaudiólogos, pois a utilização da voz inadequada, resulta em uso abusivo do aparelho fonador. A exposição aos fatores nocivos como falar/cantar prolongadamente em ambientes ruidosos, sem tratamento acústico apropriado, ou mesmo o inocente hábito de pigarrear bruscamente, sempre antes do ato da fala, deixam o falante mais vulnerável. Alguns profissionais utilizam erradamente como prevenção aos problemas vocais pastilhas, conhaques, gengibre, sprays, entre outros. É ainda muito comum encontrarmos locutores, atores e cantores dedicando grande parte do seu tempo em ensaios e preparos de leituras, sem contudo investir igual atenção na forma saudável de apresentá-las.
É preciso conhecer e desenvolver medidas preventivas, mudando pequenos hábitos e comportamentos no nosso cotidiano, não apenas quando a rouquidão aparece. Alguns cuidados básicos devem ser observados, como:
01- Disciplinar os horários de trabalho para que haja repouso vocal após cada apresentação; 
02- Hidratar-se com 7 à 8 copos de água por dia; 
03- Evitar a ingestão de drogas inalatórias ou injetáveis que têm ação direta sobre o laringe e a voz, além de alterações cardiovasculares e neurológicas. 
04- Evitar o uso do fumo, inclusive da maconha, pois a aspiração provoca um super aquecimento no trato vocal deixando a voz mais grave (grossa); 
05- Utilizar roupas leves que permitam a livre movimentação do corpo, principalmente na região do pescoço e cintura, onde estão situados o laringe e o músculo diafragma; 
06- Evitar a ingestão de refrigerantes, comidas gordurosas ou condimentadas, pois estes produzem gases e refluxo gastroesofágico prejudicando os movimentos respiratórios, além de lesar a mucosa; 
07- Evitar as mudanças bruscas de temperatura no ar ou líquido; 
08- Realizar exercícios de relaxamento regularmente, liberando a tensão corporal evitando a produção vocal com esforço e tensão; 
09- Realizar avaliações auditivas e fonoaudiológicas periódicas. 
10- Manter a melhor postura da cabeça e do corpo durante a fala ou canto.
O melhor seguro que os profissionais vocais podem fazer para preservar seu instrumento de trabalho é manter a saúde vocal. 


(*) Rosane Paiva da Silva é Fonoaudióloga.A autora é professora em curso de impostação da voz, profissionalizante de locução, e foi conferencista em, jul./97, do 2º cong. regional de Fono no RJ com o tema "Saúde vocal na formação dos profissionais da voz.

CIRCULA NA INTERNET

CONTRAINDICADOS AO OSCAR 2015

IMAGEM DO DIA

Uma bela imagem na aconchegante Londrina - PR - Brasil, que o Borjão dedica aos amigos e frequentadores do movimentado Escritório onde hora extra não tem limite.

PIADA DO BLOG

MEU PAI É O MELHOR
Joãozinho batendo boca com um coleguinha do prédio:
- Meu pai é melhor que o seu - desafia o coleguinha.
- É porra nenhuma! - retruca Joãozinho.
- Meu irmão é melhor que o seu!
- É o caralho!
- Minha mãe é melhor que a sua!
- Bem... isso pode ser! Meu pai vive dizendo a mesma coisa!

TEXTO DO BLOG

SADOMASOQUISMO
Já se deram conta que, se o golpismo que anda à solta conseguir empixar a Dilma, só um Michel Temer nos separará do Eduardo Cunha na Presidência da Republica?
por Luis Fernando Verissimo*

Dizem que era a piada favorita do Freud. Mulher para marido:
— Querido, se um de nós morrer antes do outro, eu juro que não caso outra vez.
Freud talvez também gostasse da piada que se tornou atual e relevante com a nova moda de relações sexuais sadomasoquistas, popularizada nos livros e na adaptação para o cinema dos tais “50 tons de cinza”. O sádico casou com uma masoquista e os dois passam o tempo todo brigando.
A masoquista:
— Me bate.
O sádico:
— Não bato.
A masoquista:
— Me bate.
O sádico:
— Não bato.
— Por favor, me bate!
— Não bato.
E assim pelo resto da vida.
Uma vez imaginei uma visita do Sacher-Masoch, escritor austríaco cujos gostos deram origem ao termo “masoquismo”, ao Marquês de Sade, o escritor francês que deu nome ao sadismo. Uma visita impossível de acontecer na vida real, já que os dois não foram contemporâneos. Mas na arte, ou pelo menos nas piadas, tudo é permitido.
De Sade oferece a Masoch:
— Chá? Está fervendo.
— Aceito, obrigado.
— Vou lhe dar uma xícara.
— Não precisa. Pode ser na mão mesmo.
— Hmmm — diz de Sade. — Sinto que este pode ser o começo de uma bela amizade.
Falando em sadismo, não quero assustar ninguém, mas já se deram conta que, se o golpismo que anda à solta conseguir empixar a Dilma, só um Michel Temer nos separará do Eduardo Cunha na Presidência da Republica? A saúde do Michel Temer passará a ser a principal preocupação da nação. Um espirro do Michel Temer, uma palidez extemporânea, um leve enjoo pós-prandial colocarão o país em alerta.
O perigo, se acontecer o pior, é a gente sucumbir à ideia de que o Eduardo Cunha na Presidência não é mais do que este país merece. Uma espécie de masoquismo fatalista. 

(*) Luis Fernando Veríssimo é escritor. 

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
A Bovespa fechou em baixa na quarta-feira (25), puxada pelas ações da Petrobras, após a agência de classificação de risco Moody's rebaixar a estatal ao grau especulativo. O Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista, caiu 0,12%, a 51.811 pontos.
ÍNDICES DA BM&FBOVESPA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
MÁXIMO (PTS)
MÍNIMO (PTS)
Ibovespa
-0,12%
51.862,94
51.050,85
IBX
-0,08%
21.427,58
21.113,24
IBX50
-0,18%
8.850,56
8.711,23
IEE
+1,35%
26.239,18
25.633,86
IGCX
+0,38%
8.113,86
8.007,17
INDX
-0,10%
12.573,63
12.483,78
ISE
+0,23%
2.504,62
2.478,80
IVBX
+0,69%
7.401,82
7.302,97
Ibovespa
-0,12%
51.862,94
51.050,85
IBX
-0,08%
21.427,58
21.113,24
25/02/2015 18h45 | Thomson Reuters

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
2,8681
2,8706
+1,31%
Euro
3,2660
3,2683
+1,69%
Libra
4,4627
4,4654
+1,96%
Peso Argentino
0,3297
0,3299
+1,45%
25/02/2015 18h42 | Thomson Reuters

INFLAÇÃO
ÍNDICE
VALOR (%)
IBGE IPCA Month
1,24%
INPC IBGE (mês)
54,00%
BR IPC-Fipe Infl
FIPE
IPC-DI FGV (mês)
0,24%
IGP-DI FGV (mês)
1,10%
IGP-M FGV (mês)
0,77%
IPA-DI FGV (ano)
-4,08%
ICV Dieese (mês)
0,93%
25/02/2015 18h45 | Thomson Reuters           

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
12,25%
CDI (ano)
10,80%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
5,50%
TR - Taxa referencial (mês)
0,0690%
Poupança (mês)
0,569%
25/02/2015 18h42 | Thomson Reuters
  
COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
-
+0,31
16,52
Platina
-
+8,30
1.166,80
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
-
+4,72
1.204,23
Petróleo Brent
0,00%
0,00
61,41
Paládio
-
+14,17
804,67

25/02/2015 18h45 | Thomson Reuters