Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

ARTE NO BLOG

A ARTE DE GUSTAV KLIMT - PARTE 02
Gustav Klimt nasceu em Baumgarten, perto de Viena, em 1862. Foi o segundo de sete filhos de Ernst Klimt, cinzelador de metais preciosos, e de Anne Finster. Em 1876, Klimt ingressa na Escola de Artes e Ofícios de Viena, onde, até 1883, é aluno de Ferdinand Laufberger e de Julius Victor Berger. Em 1877 junta-se a seu irmão dois anos mais novo, Ernst. Os dois desenham retratos, a partir de fotografias, vendendo-os a seis florins cada um. Em 1879, Klimt, Ernst e o amigo Franz Matsch, também pintor, decoram o átrio do Kunsthistorisches Museum. Em 1880, as encomendas do trio sucedem-se: quatro alegorias para o teto do Palácio Sturany em Viena e o Teto do estabelecimento termal de Karlsbad, na Checoslováquia.Em 1885 o trio decora a Villa Hermès a partir dos desenhos de Hans Makart, retiro favorito da imperatriz Elisabeth. Em 1886, no Burgtheater, o estilo de Klimt começa a diferenciar-se do de seu irmão e do de Matsch começando então a se afastar do academismo, cada um trabalhando por sua conta. Em 1888 Klimt recebe a Cruz de Ouro de Mérito Artístico das mãos do imperador Francisco José e em 1890 Klimt decora a grande escadaria do Kunsthistorisches Museum em Viena. Foi premiado pelo imperador (400 florins) pela obra que representa "A Sala do Antigo Burgtheater, Viena". Em 1892 seu pai faleceu, vitima de apoplexia, da qual ele também será vitima. No mesmo ano, seu irmão Ernst morre também. Em 1893 o ministro da Cultura recusa-se a ratificar a sua nomeação como professor na Academia de Belas-Artes. Apesar disso, em 1894 Klimt é incumbido, com Matsch, da decoração da Aula Magna da Universidade. Klimt recebeu em Antuérpia o grande prêmio pela decoração do auditório do teatro do Castelo Esterházy, em Totis, na Hungria, em 1895. Em 1897 acontece a revolta oficial com Klimt como membro fundador e presidente do grupo dos secessionistas. Começa então a passar os verões com a sua amiga Emile Flöge, em Kammer, na região de Attersee, onde pinta as primeiras paisagens. Em 1898 Klimt tem sua primeira exposição da Secessão e o grupo funda o periódico "Ver Sacrum". Em 1900 sua pintura, "A Filosofia", foi criticada por 87 professores da Universidade, que a rejeitaram tão logo a descobriram na exposição da Secessão, mas nesse mesmo ano recebe uma medalha de ouro na Exposição Universal de Paris. Um novo escândalo aparece em 1901, na exposição da Secessão. Desta vez são os deputados que interpelam o ministro da Educação a propósito da pintura "A Medicina". Em 1902 encontra Auguste Rodin, que aplaude a pintura "O Friso Beethoven". Em 1903 visita as cidades de Veneza, Ravena e Florença. Os painéis para a Aula Magna de Universidade são colocados na Österreichische Galerie. Klimt protesta. Só então houve uma retrospectiva de Klimt no Palácio da Secessão. Em 1904 Klimt desenha os cartões para os mosaicos murais do Palácio Stoclet em Bruxelas, que a Wiener Werkstätte executará. Em 1905, ele e seus amigos abandonam, então, a Secessão. Expõe 16 telas na Kunstschau em 1908. A Galeria de Arte Moderna compra "As Três Idades da Vida" e a Österreichische Staatsgalerie compra o quadro "O Beijo". Logo no ano seguinte (1909) começa a pintar o quadro "O Friso Stoclet". Então vai a Paris onde descobre com interesse a obra de Toulouse-Lautrec. Descobre também o fauvismo: Van Gogh, Munch, Toorop, Gauguin, Bonnard e Matisse, também expostos na Kunstschau. Em 1910 participa com sucesso da 9ª Bienal de Veneza. E na Exposição Internacional de Roma, em 1911, recebe o 1º prémio com o quadro "A Vida e a Morte". Começa a viajar e vai a Florença, Roma, Bruxelas, Londres e Madrid. Em 1912 Klimt substitui por fundo azul (à maneira de Matisse) o fundo de ouro de "A Vida e a Morte". Em 1915 sua mãe morre. Klimt começa então, a usar cores sombrias e suas paisagens tendem para a monocromia. Em 1916 participa com Egon Schiele, Kokoschka e Faistauer da exposição do Bund Österreichische Künstler na Secessão de Berlim. Morre no mesmo ano o Imperador Francisco José, dois anos antes do desmembramento do seu império. Klimt inicia "A Noiva" e "Adão e Eva". É eleito membro da Academia das Belas-Artes de Viena e de Munique. A 6 de Fevereiro de 1918, Klimt morre de apoplexia. Inúmeras telas ficaram inacabadas. Dá-se a queda do império e o nascimento da Republica Alemã da Áustria e dos seis Estados que daí resultam. Morrem no mesmo ano: Egon Schiele, Otto Wagner, Ferdinand Hodler e Koloman Moser. 

Fonte: Saber Cultural

Nenhum comentário: