Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

COMUNICADO DO BLOG

DICA DO BORJÃO PARA OS FOLIÕES DO CARNAVAL
O carnaval está começando e nesse período, a maioria das pessoas só pensam em folia e muita diversão e se esquecem de alguns cuidados essenciais. O tempo quente e o gasto de energia muito alto podem comprometer a sua saúde.

ALIMENTOS LEVES
Durante os quatro dias de folia do carnaval, o calor normalmente é muito intenso e com o verão atingindo temperaturas muito altas, os cuidados com a alimentação devem ser redobrados. Durante este período a perda de líquidos e sais minerais é grande. Sendo assim, o consumo de água requer atenção. Mesmo durante o consumo de bebidas alcoólicas é importante que as pessoas bebam água, pois a cerveja, vodka, entre outras bebidas, não hidratam o nosso organismo.
CERVEJA NÃO É ÁGUA
Ao contrário de hidratar, o consumo de bebidas alcoólicas estimula que o organismo expulse água do corpo pela urina, o álcool tem função diurética. A água participa de vários processos metabólicos como a manutenção da temperatura do corpo, funcionamento dos rins e intestinos, pois isso jamais pode ser esquecida.
SUCOS SÃO OPÇÕES IDEAIS PARA HIDRATAÇÃO DURANTE O CARNAVAL
Outras maneiras de repor a perda de líquidos durante a folia é ingerindo sucos naturais, água de coco e frutas ricas em água. Os refrigerantes não devem ser contados como reposição hídrica. Uma dica importante é que a alimentação seja leve e balanceada e que o intervalo entre as refeições seja de no máximo 4 horas. Fazer várias refeições por dia e utilizar com moderação açúcares, doces e gorduras, se alimentando, de preferência de carnes magras, cozidos e grelhados é a dica para o carnaval.

LEMBRE-SE: SE CONSUMIR BEBIDAS ALCÓOLICAS NÃO DIRIJA

ESPECIAL DO BLOG

MÃE! QUE SAUDADES DE VOCÊ
Hoje, 28 de fevereiro de 2014, se a minha mãe Bárbara Franco da Silveira Borges (Sinharinha Borges) estivesse entre nós, estaria completando 100 (cem) anos de vida, mas mamãe partiu em 31 de agosto de 1995 para o convívio entre os anjos que vivem sob a benção do Nosso Senhor Deus lá no Céu.  Hoje minha gratidão é imensa, por tudo que recebi dela em vida e agora venho recebendo pela sua luz espiritual. É um novo relacionamento nessa esfera do conhecimento. Estamos dando os passos nessa nova caminhada e já avistamos um horizonte maravilhoso diante de nossos olhos. Só tenho a agradecer e guardar no coração essas novas formas de ver e entender nossa vida terrena. Nesse dia que comemoramos o seu aniversário, só quero agradecer com um muito obrigado pela paz que tem trazido a minha vida e daqueles que você tanto ama, a nossa Família Joaquim da Silveira Borges Filho. Agora mãe, os anos terrenos não contam mais, você é um espírito de luz, que se renova na experiência da vida e segue na sua evolução. Estou muito feliz em saber que a luz maior nos ilumina junto com você, eternamente sou grato por tudo que me chega vindo de você. Um abração de todos nós!
A seguir transcrevo um lindo texto de Rachel de Queiroz, quem em 2008 dediquei no centenário de nascimento do meu saudoso Pai  e dedico novamente  aos meus irmãos de sangue, frutos da união de Joaquim da Silveira Borges Filho e Bárbara Franco da Silveira Borges, que são: Francisco Silmar da Silveira Borges (Chico Borges), Joaquim da Silveira Borges Jr (Borjinho), Fernando da Silveira Borges (Pirumbá), Maria Carolina da Silveira Borges, Maria Angela da Silveira Borges (Birringa), Ana Maria da Silveira Borges, Miguel Arcanjo da Silveira Borges e Celicina Maria da Silveira Borges. Aos meus Pais e os manos Borges Jr e Angela, externo as saudades que brotam do amor e a da ausência, Ricardo Antônio da Silveira Borges, o popular Borjão.

“Pode a gente estar velha e caduca, mas o amor de irmão conserva o seu perfume de infância através dos anos e anos. Aquela confiança que só menino tem, aquela segurança de afeto e crença na perfeição e na lealdade do ser amado. Mormente irmãos com pouca diferença de idade, criados na mesma ninhada, juntos e solidários. Em nada se compara amor de irmão com amores de amantes, que em si já são afetos tão diversos e tormentosos, são amores que consomem e desesperam. Amor de irmão não tem altos nem baixos, é planície serena, verde pradaria que, se não ostenta orquídeas de paixão, se enfeita sempre com duráveis sempre-vivas. Amor de irmão não duvida, nem desconfia, é amor dificilmente vulnerável, uma vez que jamais se desloca para a área perigosa dos outros amores. Nada lhe pode suscitar rivais, porque ele é único. Você pode arranjar vinte noivos, dez maridos, cem amantes, mas irmão só tem aquele ou aqueles nascidos em tempo hábil da carne de mãe e pai. Enquanto você tem irmão, tem você uma reserva de intacta meninice.”(Rachel de Queiroz)

CITAÇÃO DO DIA

“Viver é inventar o seu dia. É desconhecer a arrogância. Exalar pura energia. Fazer poemas de amor. Devolver sorrisos. Acreditar que o bem vence o mal, sempre. Enfeitar o coração com cores. Conquistar amigos e ser sempre leal e fiel. Transformar dor em alegria. Ser amor de coração. Inspirar justiça. Viver é correr atrás dos sonhos, da inspiração, dos projetos. Buscar entendimento das coisas. Ser sempre da paz. Agradecer às dádivas recebidas. Buscar o que te faz bem e aos outros também. Amar! Pintar o mundo com as cores que te der na telha. Estar sempre jovem. Viver é ser sempre verdadeiro. É constantemente redescobrir as coisas belas da vida lembrando que o sorriso é o idioma universal. Ouvir músicas que acalmem a alma. Desacelerar e aproveitar o tempo, cada pequeno momento de prazer. Lembre-se: o final não existe. Tudo é um eterno recomeço. Viver é, simplesmente, ver a vida com o coração.” (Rivalcir Liberato)

CHARGE DO BLOG


RAPIDINHAS DO BLOG...

MINISTRO DO STJ SUSPENDE TODAS AS AÇÕES QUE QUESTIONAM CORREÇÃO DO FGTS
O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves suspendeu na quarta-feira, 26, o trâmite de todas as ações relativas à correção de saldos do FGTS por outros índices que não a Taxa Referencial (TR). Segundo nota divulgada pelo STJ, a decisão alcança ações coletivas e individuais em todas as instâncias da Justiça Federal e da Justiça dos Estados, inclusive juizados especiais e turmas recursais. A Caixa Econômica Federal (CEF), que pediu a suspensão, estima serem mais de 50 mil ações sobre o tema em trâmite no Brasil. Dessas, quase 23 mil já tiveram sentença, sendo 22.697 favoráveis à CEF e 57 desfavoráveis. Ainda haveria em trâmite 180 ações coletivas, movidas por sindicatos, e uma ação civil pública, movida pela Defensoria Pública da União. O saldo do FGTS é atualizado todo dia 10 de cada mês, respeitando a fórmula de 3% ao ano mais Taxa Referencial. Na ponta do lápis, o rombo criado pelo descolamento entre o atual modelo de reajuste e os índices de preços está na casa dos bilhões. Só neste ano, R$ 6,8 bilhões deixaram de entrar no bolso dos trabalhadores até fevereiro, segundo cálculos do Instituto FGTS Fácil, organização não governamental que presta auxílio aos trabalhadores. Em 2013, a cifra chegou a R$ 27 bilhões. A TR é calculada pelo Banco Central e tem como base a taxa média dos Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) prefixados, de 30 dias a 35 dias, oferecidos pelos 30 maiores bancos do País. A redução da taxa básica de juros, a Selic, a partir de 1999, foi diminuindo o valor da TR e fez com que o reajuste do FGTS não conseguisse nem repor as perdas com a alta dos preços da economia. O STJ esclarece que a medida vale até o julgamento, pela Primeira Seção do Tribunal, do Recurso Especial 1.381.683. A avaliação do ministro é que a "suspensão evita a insegurança jurídica pela dispersão jurisprudencial potencial nessas ações". O processo agora seguirá para o Ministério Público que terá 15 dias para dar seu parecer. Depois, o ministro do STJ elaborará seu voto e levará o caso para julgamento da Primeira Seção do Tribunal. Em tese, a decisão a ser tomada pelo STJ deverá ser seguida pelas instâncias inferiores da Justiça. Envolvendo um sindicato, o recurso a ser analisado pelo STJ foi classificado como repetitivo. O ministro observou que a providência tem o objetivo de garantir uma prestação jurisdicional homogênea a processos que tratam do mesmo tema e evitar uma dispendiosa e desnecessária movimentação do aparelho judiciário.  "Sob esse enfoque, ressoa inequívoca a necessidade de que todas as ações judiciais, individuais e coletivas, sobre o tema sejam suspensas até o final do julgamento deste processo pela Primeira Seção", afirmou o ministro. Benedito Gonçalves determinou a expedição de ofícios para os presidentes dos tribunais de Justiça (TJs) e dos tribunais regionais federais (TRFs) para que seja comunicada a suspensão das ações judiciais sobre o assunto em todo o País, incluindo os Juizados Especiais. Recentemente, o STF concluiu que os precatórios - títulos de dívida emitidos pelo governo para pagar quem ganhou ações na Justiça contra o poder público - não poderiam ter sido atualizados pela TR. O caso dos precatórios é considerado por muitos advogados como um precedente para justificar uma eventual mudança no índice de correção dos saldos do FGTS, o que garantiria o direito a uma atualização de acordo com a inflação. Nesta semana, o juiz federal Djalma Moreira Gomes, da 25.ª Vara Federal, determinou que os depósitos do FGTS da conta de um trabalhador sejam corrigidos desde 1999 pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), e não pela TR, como é adotado atualmente. De acordo com informações da Justiça Federal em São Paulo, essa é a primeira decisão a favor da correção do FGTS no Estado. 


NASA DESCOBRE 715 PLANETAS FORA DO SISTEMA SOLAR; 4 PODEM SER HABITÁVEIS
O observatório espacial Kepler conseguiu identificar ao menos 715 planetas, quatro deles com condições que poderiam torná-los habitáveis, localizados fora do sistema solar, anunciou a agência espacial NASA. Lançado em março de 2009, o observatório Kepler é a primeira missão da Nasa cujo propósito é identificar exoplanetas (planetas fora do sistema solar). Segundo Douglas Hudgins, da Divisão de Astrofísica da agência espacial, "o telescópio mudou totalmente a pesquisa". "Há apenas 20 anos só conhecíamos umas dezenas de possíveis candidatos a exoplanetas e agora temos cerca de 1 milhão, a maioria descoberta nos últimos cinco anos", afirmou Hudgings em uma teleconferência. Planetas pequenos. Jason Rowe, cientista do instituto Seti, en Mountain View, na Califórnia, disse que "a presença de vários planetas em torno de uma estrela, como ocorre com nosso sistema solar, é bastante comum". "Eles são, em sua maioria, planetas pequenos, comparados com a escala dos planetas do sistema solar e, de fato, todos se encontram em sistemas multiplanetários e 95% são menores que Netuno", acrescentou Rowe. "Encontramos poucos planetas do tamanho de Júpiter". "Os novos sistemas descobertos têm planetas com órbitas planas e circulares, como os planetas interiores de nosso sistema solar", disse o pesquisador. Sara Seager, professora de ciência e física planetária no Instituto Tecnológico de Massachusetts, assinalou que o novo sistema de identificação "permite comparar os candidatos em grupos e isso nos leva a analisá-los muito mais rápido".

APLICATIVO DE LEITURA NO CELULAR ‘CONVERTE’ TEXTO EM VÍDEO
A startup israelense Wibbitz arranjou um jeito original de recriar conteúdos para o usuário que tem pouco tempo disponível. A empresa processa os textos de notícias em pequenos vídeos narrados, cheios de gráficos, imagens e música. Tudo de forma automática, sem envolvimento humano. O aplicativo entrou para a lista dos “melhores de 2013” da loja iTunes, da Apple, e já recebeu duas rodadas de investimento. Ontem, no Mobile World Congress (MWC), maior encontro do setor de telecomunicações do ano, o cofundador e diretor-executivo da empresa Zohan Dayan anunciou que o aplicativo terá versão em português até o fim do ano, além de incorporar o espanhol desde já. Durante o evento, a empresa participou de uma competição de pitch, como são chamadas as apresentações que uma startup faz para investidores, e foi considerada a melhor do evento. Segundo Paul Lee, diretor de pesquisa da consultoria Deloitte, a brincadeira tem rendido bons resultados para os competidores. “Tratam-se de startups que escolhemos e que já estão bem encaminhadas no mercado. Colocamos as empresas aqui para serem vistas também pelo público, e isso tem rendido bons negócios”. No caso do Wibbitz, a empresa começa a gerar os frutos de um investimento de US$ 2,5 milhões recebido em maio de 2012 da Horizons Ventures, criada pelo bilionário chinês Li Ka Shing. Em 2010, o negócio já havia recebido um investimento de cerca de US$ 450 mil da Initial Capital, que atua exclusivamente em Israel e no Brasil. “Fui algumas vezes ao Brasil. Vocês têm um mercado que me interessa muito, tem bastante potencial e pode ser muito importante para o Wibbitz”, afirma Dayan. O executivo de 30 anos disse estar ansioso para ver como o mercado brasileiro deve absorver o produto, num momento que vê “muitas inovações acontecendo” no País. Antes, o serviço de Dayan fazia a leitura apenas de títulos de reportagens e postagens de blogs. O Wibbitz evoluiu e passou a fazer o mesmo com textos inteiros. Por meio de processamento computacional, o app avalia textos, “entende” seus pontos principais, busca imagens e vídeos sobre o tema e compõe a notícia gerando gráficos a partir de dados presentes nas notícias. Um texto que levaria 4 ou 5 minutos para ser lido, transforma-se em um vídeo de até 40 segundos. O app ganhou o prêmio de “melhor produto ou serviço de publicação” em serviços móveis na Global Mobile Awards 2014, criado pela GSMA, organizadora do MWC. O modelo de negócio do Wibbitz está baseado em parcerias com sites e blogs, que podem exibir os vídeos resumidos para acessos de usuários que estejam usando dispositivos móveis. O vídeo seria uma alternativa, segundo Dayan, mais adequada para o consumo de notícias em celulares e tablets. “Enquanto ainda estava na faculdade, gostava muito de ler, mas não achava cômodo acompanhar notícias pelo celular e pensei: ‘E se essas notícias viessem em um formato mais fácil? Que tal vídeo?’”, disse o israelense em sua apresentação. Israel. Com o amigo Yotam Cohen, Zohar levou o Wibbitz para um bairro da cidade de Tel Aviv, em Israel, geralmente comparado ao Vale do Silício. O país é reconhecidamente um polo internacional de startups de tecnologia. Segundo o livro Nação Empreendedora, Israel, com pouco mais de 5 milhões de habitantes, contabilizava em 2011 cerca de 1,1 mil startups. 

ARTE NO BLOG

A ARTE DE SIR DAVID WILKIE – PARTE 01

Sir David Wilkie, um pintor escocês, nasceu em Cults, uma mansão em Fife, em 1785. Em 1799 ele foi estudar na "Trustees' Academy", em Edimburgo. e ao retornar à sua casa em 1804, ele pintou o quadro  "Pitlessie Fair" (1806). O grande sucesso desse quadro fez com que ele se estabelecesse em Londres. Em 1817 ele visitou Sir Walter Scott em Abbotsford, e pintou um quadro com o grupo familiar, hoje na "Scottish National Gallery". Sua fama repousa principalmente sobre os seus quadros de gênero no estilo holandês, tais como "Distraining for Rent" (1815), "The Penny Wedding" (1818), "The Letter of Introduction" (1818). Mais tarde Sir David mudou seu estilo, e experimentou imitar a profundidade e a riqueza do colorido dos mestres antigos e passou a escolher temas históricos mais elevados, como "The Preaching of John Knox before the Lords of Congragation, 10 June 1559". Ele também pintou os retratos de "William Chalmers-Bethune, his wife Isabella Morison and their Daughter Isabella" (1804). Em 1823 ele foi designado como pintor do rei na Escócia e, em 1830, pintor efetivo do Rei William IV. Em 1840, em tratamento de saúde, ele visitou a Síria, a Palestina e o Egito, mas morreu na viagem de retorno à sua casa, em 1841.  

Fonte: Saber Cultural

RECEITA DO BLOG

LASANHA DE CAMARÃO

INGREDIENTES

MOLHO DE CAMARÃO:
½ kg de camarão limpo
Sumo de 1 limão
Sal a gosto
4 colheres (sopa) de azeite
2 cebolas médias picadas
3 dentes de alho amassados
3 chávenas de chá de molho de tomate
4 tomates sem pele e sem sementes picados
2 cubos de caldo de camarão
1 chávena de chá de água quente
½ chávena de chá de salsa picada
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto.

MOLHO BRANCO:
2 colheres (sopa) de manteiga
1 colher (sopa) de farinha de trigo
½ litro de leite
1 colher (café) de noz moscada
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto
Outros ingredientes:
400 g de massa para lasanha
4 xícaras (chá) de queijo tipo mussarela ralado grosso
1 xícara (chá) de queijo tipo parmesão ralado grosso

MODO DE PREPARO:
Tempere os camarões com o sumo de limão e o sal. Reserve.
Aqueça o azeite numa panela, refogue a cebola e o alho. Acrescente o molho de tomate, os tomates, o caldo de camarão dissolvido na água e deixe apurar por 10 minutos no lume médio. Por fim, acrescente os camarões temperados, a salsa, o sal, a pimenta-do-reino, misture e deixe por mais 5 minutos. Reserve.
Em outra panela, aqueça a manteiga e doure a farinha de trigo. Despeje o leite de uma vez, mexendo sempre para não embolar, até que engrosse.
Tempere o molho com a noz moscada, o sal e a pimenta-do-reino. Reserve.
Em um refratário, coloque uma camada do molho branco, uma de massa, uma de molho de camarão, uma de queijo tipo mussarela e, por fim, uma camada de molho branco. Repita a sequência até completar o refratário, finalizando com a camada de molho branco.
Salpique o queijo tipo parmesão e leve ao forno pre aquecido (200 ºC) por cerca de 20 minutos ou até que fique gratinada. 

CIRCULA NA INTERNET

“SEX...AGENÁRIO” CURTINDO FÉRIAS EM FORTALEZA-CE
O velhinho relaxou tanto com a brisa e o sol cearense que os “ovos” saltaram fora para receberem também o caliente raio solar.

IMAGEM DO DIA

Um deslumbrante final de tarde na minha amada e idolatrada Praia de Tibau - RN - Brasil.

PIADA DO BLOG

ONDE ESTÁ A CANETA DO  ALFREDÃO?
O Alfredão está num bate-papo bem animado com seus amigos e recebe um telefonema e com dificuldade está tentando escrever alguma coisa quando o seu amigo Borjão que está ao seu lado diz:
- Alfredão você está tentando escrever com um supositório!
O Alfredão  percebe a mancada e diz
:- Xi, é mesmo Borjão.. Ai, meu Deus, onde será que eu enfiei minha caneta?

TEXTO DO BLOG

AS PERIFERIAS CHEGAM AO CENTRO
por Gaudêncio Torquato*

“O sertão vai virar mar, dá no coração/o medo que algum dia o mar também vire sertão

O refrão de Sobradinho, a música de Sá e Guarabyra, tem sido ao longo das últimas três décadas referência das mais usadas para explicar transformações nas paisagens urbana e rural do  país e até mudanças que se operam no próprio cotidiano dos brasileiros. Mas a profecia do beato Antônio Conselheiro que dizia que o sertão ia alagar, cada vez mais improvável ante a inclemência de secas continuadas que deixam tórrido a terra nordestina, desviou o curso para outras direções, chegando às margens das metrópoles. Hoje, o bordão é outro: as periferias viram centros e estes ganham jeito das margens periféricas. Depauperados e vazios, os espaços centrais vão perdendo o glamour que, outrora, enfeitava o sonho das elites. Esta é uma faceta pouco percebida da atual anatomia urbana, cujos reflexos se projetam em múltiplos compartimentos da vida social, a partir de uma nova realidade plasmada por emergentes pólos de força, renda e consumo.
O fato é que paradigmas estão sendo quebrados no habitat dos aglomerados metropolitanos, que passam a ser foco de investidores imobiliários e de uma ação mais ativa do Estado. Passam a incorporar a estética arquitetônica das avenidas centrais, as estruturas de serviços básicos, os empreendimentos de lazer, enfim, dando adeus à antiga roupagem que os mostrava como lugares ermos e lúgubres, distantes e desorganizados. A modernização – aqui entendida como as formas de vivência e convivência com os equipamentos do progresso civilizatório – adentra as periferias, puxando uma locomotiva de novidades e amplificando as rotas de consumo, sobretudo em face da nova composição social, cuja classe média, que representa 54% da população (108 milhões de pessoas), gastou no ano passado mais de R$ 1,17 trilhão, movimentando 58% do crédito no Brasil, segundo dados da recente pesquisa Faces da Classe Média, feita por Serasa e Data Popular. As periferias não devem ser mais caracterizadas pelo distanciamento “geométrico”, conforme pregam Carlos Ritter e Olga Lúcia Firkowski, no trabalho Novo Conceitual para as Periferias Urbanas. Tal reengenharia tem conexão com os grupamentos sociais que ascenderam na pirâmide sob o empuxo das políticas de distribuição de renda.
A dinâmica social e o processo de “desperiferização” sinalizam a ocorrência de fenômenos, alguns com forte impacto na frente política e, por conseguinte, no pleito eleitoral de outubro próximo. A começar pela elevação da autoestima. A melhoria de padrões de vida funciona como alavanca de ação, otimismo e esperança, despertando os valores do engajamento na vida social, observação mais atenta do processo político e acesso aos bens de consumo. Explica-se, assim, a razão pela qual sete em dez pessoas de classe média se preocupam mais com qualidade e marca de produtos. É razoável inferir que a ascensão social expande a aura de cidadania, o que tornaria o consumidor mais exigente, crítico e consciente de seus direitos. Ora, sob tal hipótese, conclui-se que, também na esfera política, esse padrão cidadão transparece na maior conscientização sobre os processos da política e os atores que entrarão no palco eleitoral. O voto, portanto, será mais racional. Neste ano, os eleitores de nível universitário da classe C já somam 11 milhões. Entre 2002 e 2010, saltaram de 6 para 9 milhões. Já os de ensino médio chegarão este ano aos 52 milhões.
Noutra frente, é possível distinguir traços que ligam o clamor das ruas aos contingentes que sobem a escada social. Concentrações de grupos e mobilizações  pipocam por todo o país, mas as maiores movimentações ocorrem em São Paulo e no Rio de Janeiro, tubas de ressonância do Sudeste, que sedia 43% da classe C.  Ocorre que a rápida ascensão de 30 milhões de brasileiros ao meio da pirâmide, saindo da base, não ganhou correspondência nas frentes da infraestrutura social, ou seja, o pão garantido sobre a mesa não foi acompanhado por ingredientes necessários para garantir não apenas barriga saciada, mas conforto, segurança, saúde, educação, água e luz. Alguém poderá contra-argumentar: mas as periferias não assumem a forma dos centros e ganham estruturas de serviços? Esse é o nó da questão. As bordas estão se aparelhando, sim, na esteira de grupos imobiliários e setores do comércio, mas a ação do Estado ainda é frágil. Não acompanha o ritmo das demandas.
Veja-se a mobilidade urbana, alvo de constantes conflitos. O retrato deixa ver ônibus e metrôs locupletados, massas comprimidas à espera de seu  meio de transporte, depredações; postos de saúde em estado precário, longas filas para atendimento, meses para marcar cirurgias. Há, portanto, muita pólvora acumulada no arsenal das periferias em remodelação. A indignação é produto de carências. E acaba acendendo o pavio dos conflitos. O grupo de jovens da categoria promissores, identificado pela pesquisa citada, com idade média de 22,2 anos, soma 14,7 milhões de pessoas, 95% solteiros. Essa turma exibe propensão à rebeldia e vitamina para engrossar o caldo de rolezinhos e manifestações de rua. Faz também ecoar reclamações de outra categoria, a dos batalhadores, que somam 39% da classe média (30,3 milhões), gastam R$ 388,9 bilhões com prioridades vinculadas à família e têm idade média de 40,4 anos; nesta, fincam-se as fortalezas da contrariedade.
Dentro dessa configuração – periferias e classes médias – reside o fato novo: extraordinária força social centrípeta a fustigar os pólos do Poder. Que água não falte nas torneiras nem se apague a luz da sala de TV, principalmente das casas dos emergentes, o maior feito nas áreas social e econômica do Brasil na contemporaneidade. Não vai adiantar apelo ao civismo pelo fato de o futebol sediar o maior evento esportivo do planeta. Futebol e política são jogados em campos diferentes. Se algum candidato tentar engrupir, acabará levando cartão vermelho e voto contra.

(*) Gaudêncio Torquato, jornalista, professor titular da USP é consultor político e de comunicação. Twitter: @gaudtorquato

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
 BOLSAS DO MUNDO
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
TOTAL (PTS)

Dow Jones - Estados Unidos
+0,46%
+74,24
16.272,65
S&P 500 - Estados Unidos
+0,49%
+9,13
1.854,29
NASDAQ COMPOSITE
+0,63%
+26,87
4.318,93
DAX Frankfurt - Alemanha
-0,76%
-73,40
9.588,33
CAC 40 - França
-0,01%
-0,52
4.396,39
Euro Stoxx 50 - Europa
-0,42%
-13,25
3.134,94
Merval - Argentina
-0,94%
-54,86
5.771,72
Nikkei 225 - Japão
-0,32%
-47,86
14.923,11
SSE Composite - China
+0,30%
+6,10
2.047,35
Hang Seng - China
+1,74%
+390,74
22.828,1
27/02/2014 21h30 | Thomson Reuters

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
2,3225
2,3245
-1,19%
Euro
3,1819
3,1833
-0,02%
Libra
3,8747
3,8767
+0,02%
Peso Argentino
0,2944
0,2945
0,00%
27/02/2014 21h39 | Thomson Reuters

INFLAÇÃO
ÍNDICE
VALOR (%)
IBGE IPCA Month
0,55%
INPC IBGE (mês)
54,00%
BR IPC-FIPE infl
FIPE
IPC-DI FGV (mês)
0,24%
IGP-DI FGV (mês)
1,10%
IGP-M FGV (mês)
0,77%
IPA-DI FGV (ano)
-4,08%
ICV Dieese (mês)
0,93%
27/02/2014 21h39 | Thomson Reuters

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
10,50%
CDI (ano)
10,28%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
5,00%
TR - Taxa referencial (mês)
0,0014%
Poupança (mês)
0,500%
27/02/2014 21h27 | Thomson Reuters

COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
-
-0,01
21,23
Platina
-
-1,32
1.445,75
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
-
-0,16
1.330,90
Petróleo Brent
0,00%
0,00
108,77
Paládio
-
+1,10
739,50

27/02/2014 21h39 | Thomson Reuters

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

CITAÇÃO DO DIA

“O mais importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia. Só o que está morto não muda!” (Clarice Lispector) 

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

RECEITA LIBERA DOWNLOAD DO PROGRAMA DO IMPOSTO DE RENDA; BAIXE AQUI
A Receita Federal liberou na quarta-feira, às 8h, o download do programa de declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2014. O prazo para envio do documento ao Fisco começa no dia 6 de março e termina em 30 de abril. Por causa do carnaval, os contribuintes terão menos tempo este ano para acertarem as contas com Leão. No ano passado, o período de entrega da declaração começou no dia 1.° de março. Por causa disso, o órgão recomenda que as pessoas aproveitem o feriado para preparar a declaração. Quem preferir fazer a declaração por meio de tablet ou smartphone, no entanto, terá de esperar. O aplicativo para dispositivos móveis estará liberado somente no primeiro dia de entrega da declaração. A ampliação das funcionalidades do aplicativo para smartphones e tablets, aliás, é uma das maiores inovações este ano. No ano passado, quando iniciou o programa para dispositivos móveis, apenas 7 mil das 26 milhões de pessoas que declararam Imposto de Renda usaram este instrumento. Isso porque havia muitas restrições. Agora, o aplicativo terá cerca de 90% das funcionalidades existentes no programa gerador para desktop. O contribuinte ainda poderá importar os dados da declaração de 2013. A expectativa da Receita é que 27 milhões de pessoas apresentem a declaração este ano, 1 milhão a mais que em 2013. São obrigadas a apresentar a declaração as pessoas físicas que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 25.661,70 ou rendimentos não tributáveis acima de R$ 40 mil, ou, ainda, quem tinha bens com valores a partir de R$ 300 mil em 31 de dezembro de 2013. O contribuinte que perder o prazo pagará multa de 1% ao mês sobre o imposto devido, sendo que o valor mínimo é R$ 165,74. De acordo com as normas da Receita, o abatimento para quem escolher a declaração simplificada está limitado a R$ 15.197,02. Para as pessoas que optarem pela declaração completa, a dedução por dependente é de R$ 2.063,64 e, com gastos com educação, de R$ 3.230,46. Os gastos com empregado doméstico poderão ser descontados em até R$ 1.078,08. O Fisco também iniciará este ano o sistema de declaração pré-preenchida para os contribuintes que possuem certificação digital ou com representante com procuração eletrônica. É necessário ainda que a pessoa física tenha apresentado a declaração de 2013, referente ao ano-calendário de 2012. A Receita também precisa já ter recebido as informações da fonte pagadora no momento da importação do arquivo. O arquivo com as informações relativas a rendimentos, deduções, bens e direitos e dívidas e ônus reais deve ser importado para a Declaração de Ajuste Anual. Mas será de inteira responsabilidade do contribuinte a verificação e eventual correção de todos os dados pré-preenchidos no documento, destacou A Receita. O Fisco admite que a exigência de certificação digital pode limitar o acesso à declaração, mas acredita que a tendência é de aumento do número de usuários. O órgão argumentou que essa foi a solução técnica e legalmente viável para fornecer a declaração pré-preenchida. No ano passado, apenas 1 milhão de contribuintes que prestaram conta com o Fisco tinham a certificação digital. Outra novidade está no programa gerador, que ganhou novas funcionalidades. As empresas ou planos de saúde poderão entregar arquivos eletrônicos para os contribuintes com as informações de rendimentos ou de despesas com saúde, em vez de comprovante em papel. O contribuinte, então, poderá importar estes dados para os campos da sua declaração.

O CHEIRO DO MEDO
Quando larvas do percevejo da espécie Gargaphia solani são atacadas por uma joaninha esfomeada ou por um voraz percevejo glândulas localizadas em seu abdômen uma substância sinalizadora: o geraniol, que tem cheiro de flor. O perfume funciona como um sinal a seus semelhantes próximos, para que fujam do caçador. Os veados-mula norte-americanos liberam uma secreção com forte cheiro de alho que deixa o resto do grupo em estado de alerta. Esses casos não são exceções. No reino animal, há vários exemplos de espécimes que utilizam fragrâncias do próprio corpo em situações de medo ou perigo para se comunicar, mas as mensagens normalmente só podem ser recebidas por animais da mesma espécie. Quando ratos, por exemplo, sentem o cheiro de uma câmara onde anteriormente outro rato foi deixado em estado de pânico com eletrochoques, sua temperatura corporal e ansiedade aumentam, embora a transpiração de um rato assustado não tenha nenhum efeito sobre outras espécies de roedor. Pesquisadores supõem que os mamíferos percebem os sinais invisíveis com o auxílio de uma parte especial do corpo, o órgão vomeronasal. Ele capta, através de pequenas aberturas no septo nasal, substâncias mensageiras transmitidas pelo ar. Ratos nos quais os pesquisadores eliminaram esse órgão por meio de uma operação não reagem mais ao cheiro de seus semelhantes amedrontados. Seres humanos também desenvolvem, ainda na fase embrionária, o órgão vomeronasal. No entanto, ele parece perder sua função ainda antes do nascimento, e suas células receptoras se extinguem. Mesmo assim, podemos trocar mensagens químicas. Provavelmente somos auxiliados por um segundo grupo de receptores na mucosa olfatória, que os fisiólogos Linda Buck e Stephen Liberles descobriram no Instituto Médico Howard Hughes, em Seattle. Diferentemente dos receptores olfativos já conhecidos, com os quais percebemos todos os tipos de odor, os receptores recém-­descobertos parecem reagir principalmente a feromônios (veja quadro abaixo): substâncias mensageiras que servem à comunicação entre seres da mesma espécie. Então, será que nós também percebemos pelo nariz quando nossos iguais sentem forte medo? Estudos científicos recentes mostram que o “cheiro do medo” de fato existe. Uma equipe de pesquisadores coordenada pela psicóloga social Bettina Pause, na época na Universidade de Kiel, coletou em 2004 amostras de suor de estudantes que esperavam, diante da porta de seu professor, para realizar um importante exame para conclusão do curso universitário. Em seguida, outros jovens foram expostos a esses odores repletos de medo durante um experimento no qual deviam avaliar expressões faciais em um computador. Resultado: quem sentiu o cheiro do medo se mostrou menos propenso a considerar rostos com olhares amigáveis ou neutros como bem-intencionados. Ou seja: estavam mais desconfiados. (por Jessica Albrecht, Martin Wiesmann e Katrin Haegler)

EM GUERRA COM O WHATSAPP, VIBER LIBERA CHAMADAS GRÁTIS PARA TELEFONES FIXOS NO BRASIL
O Viber, software de mensagens e conversas de voz pela internet (VoIP), anunciou nesta terça-feira que os usuários brasileiros poderão realizar ligações para telefones fixos em todo o país gratuitamente. Até então, uma ligação de três minutos por meio do programa custava cerca de US$ 0,08. A gratuidade é exclusiva para o Brasil e vai durar apenas duas semanas, tempo no qual o Viber tentará seduzir internautas daqui enquanto todos os holofotes pairam sobre o concorrente WhatsApp. A novidade surge durante o período mais movimentado para a empresa israelense desde que foi fundada, em 2010. Em 30 de janeiro, a empresa abriu seu primeiro escritório no Brasil, em São Paulo; duas semanas depois, a gigante japonesa do comércio eletrônico, a Rakuten, anunciou a compra do Viber por US$ 900 milhões; no dia 19, o Facebook surpreendeu o mundo ao adquirir por estratosféricos US$ 19 bilhões o WhatsApp, que o fundador do Viber, Talmon Marco, disse considerar um dos seus principais rivais em entrevista ao GLOBO; nesta segunda-feira, o WhatsApp informou que passaria a realizar conversas por voz, função importante para o Viber. A promoção é válida apenas para ligações com telefones fixos. Conversas com linhas de celular continuam pagas, custando cerca de US$ 0,66 por três minutos de ligação. O objetivo de atrair usuários o mais rapidamente possível fica expresso nas próprias regras dessa gratuidade temporária. Segundo a companhia, a vigência de duas semanas poderá ser prorrogada se, ao fim de cada semana, o fluxo de mensagens de texto crescer pelo menos 25% no país. Na prática, o Viber estará arcando com os custos das ligações locais em troca de novos adeptos. Embora a aquisição do WhatsApp represente uma injeção sem precedentes de investimento em um concorrente, o Viber insiste que o negócio foi positivo para sua operação. Segundo Luiz Felipe Barros, diretor geral do Viber no Brasil, o movimento do Facebook chamou a atenção para outros aplicativos de mensagem e fez acelerar o ritmo de downloads do software israelense. Ele informou que o app ganha, em média, dez mil novos usuários por dia no país e que já alcançou 11 milhões de membros. - A gente só tem a agradecer. O Viber chegou a entrar no trending topics do Twitter, e a gente pulou do 61ª para a 19ª posição na lista de aplicativos mais baixados da App Store - justificou. Também nesta terça-feira, o Viber anunciou em Barcelona, na feira Mobile World Congress, parceria com a Nokia para que os aparelhos da linha Nokia X saiam da fábrica já com o app instalado. A companhia também iniciou a venda de um pacote de stickers - figurinhas digitais trocadas por mensagem - com temática do Carnaval brasileiro. 

RIVISTA DO MINO


SAÚDE NO BLOG

SECA E O CALOR EM EXCESSO PODEM CAUSAR DOENÇAS NAS VIAS RESPIRATÓRIAS

Conjuntivite, rinite, faringite e sinusite ocorrem frequentemente devido às altas temperaturas e da falta de umidade deste verão atípico. Isso porque o organismo perde mais líquido do que o usual, causando irritabilidade nos olhos, na garganta, no nariz e na faringe. Aumentar a ingestão de água e tomar sucos naturais — para a reposição de sais — ajudam a evitar essas afecções.

por Marcos Roberto Nogueira*

Nosso corpo produz calor o tempo todo e regulariza a temperatura interna, em torno dos 36 graus, por meio da respiração (perda de líquido pela respiração), da transpiração e da vasodilatação. Nos dias de calor intenso, a perda de líquidos acelera-se e há um risco aumentado de desidratação.
Um organismo desidratado faz com que a mucosa nasal, ocular, bucal e da faringe perca umidade. É esse tecido que reveste as cavidades do corpo que produz o muco e, entre outras funções, transporta impurezas para fora do organismo.
O ressecamento do muco dificulta esse transporte e, assim, as partículas biológicas e químicas tendem a se acumular nas superfícies, favorecendo a irritação inflamatória e a proliferação de bactérias, fungos e vírus. Condição propícia para o desenvolvimento de doenças na córnea e na conjuntiva, assim como em todo o revestimento da via respiratória.
Apesar de melhorar o conforto térmico, o ar condicionado pode agravar essa desidratação ao acelerar a perda hídrica do corpo e retirar umidade do ar. O resultado é ressecamento ocular, cefaleia, dor facial e congestão e formação de crostas no nariz. Em geral, pessoas que passam os dias em salas com esse equipamento são as que mais têm queixas de olhos e gargantas ardentes e nariz entupido. Borrifar soro fisiológico no nariz ajuda a mucosa nasal, mas isso só pode ser feito umas três vezes ao dia. Deve-se também evitar o uso de colírio nos olhos sem a devida indicação de um médico oftalmologista.
É importante hidratar o corpo para evitar que os desconfortos levem a doenças. Perdemos em média 2 litros e meio de líquido por dia. Recomenda-se beber ao menos 2 litros de água todo dia. A urina é um bom parâmetro para saber se está bem hidratado: deve estar clara, não concentrada e com pouca espuma.
A perda hídrica faz com que o organismo elimine sais, causando dor de cabeça, letargia, câimbras, náusea e vômitos. É importante, pois, aumentar o consumo de sucos de fruta natural e de água de coco. Já refrigerantes, bebidas alcoólicas e café devem ser evitados, pois tendem a aumentar a perda de líquidos.
Nos dias mais quentes, o gasto energético é mais elevado. A alimentação deve ser mais leve, sem excesso de gorduras, que demandam a intensificação do metabolismo corporal. Exercícios físicos também precisam ser evitados das 10h00 às 16h00.
Nas noites quentes demais, é comum as pessoas acordarem várias vezes pelo desconforto do calor, o que gera irritabilidade e sonolência diurna. Pode haver a descompensação de doenças já controladas, como hipertensão e diabetes. O quarto arejado, com uma bacia com água ou uma toalha encharcada dentro, ajuda a melhorar a qualidade do ar e do sono. Atenção aos umidificadores, pois a saturação excessiva da atmosfera do ambiente pode propiciar a proliferação de fungos, nocivos para alérgicos, asmáticos e riníticos.
Idosos desidratam-se mais fácil, porque têm diminuição fisiológica da sede e, muitas vezes, função renal mais restrita. Deve-se oferecer muita água também para crianças, gestantes, pessoas acamadas e com dificuldade de comunicação. Mas isso é apenas paliativo. O médico precisa ser procurado se um sintoma se tornar progressivo. Pode ser sinal de infecção e a pessoa precisa receber atenção especializada. 

(*) Marcos Roberto Nogueira (CRM 61944), médico otorrinolaringologista na capital paulista, formou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e fez pós-graduação em Fitoterapia na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). E-mail: marcosnogueira@hotmail.com

CIRCULA NA INTERNET

MOMENTO PEIDINHO 




NOTA DO BLOG: E quem foi.....?


IMAGEM DO DIA

Uma bela  imagem na aconchegante Saint Petersburg - Flórida - USA, onde reside o mano Fernando Borges.

PIADA DO BLOG

CAMISETAS UNIVERSITÁRIAS
Tudo começou quando a turma de Direito da faculdade resolveu transformar
uma célebre frase em camiseta e ela virou moda no Campus. A turma fez a seguinte frase:
"Seu namorado faz Direito? Vem cá que eu faço!"
Aí o pessoal de Medicina resolveu provocar:
"Ele pode até fazer direito, mas ninguém conhece seu corpo melhor que eu."
O pessoal de Administração não deixou por menos:
"Não adianta conhecer o corpo, fazer Direito se não souber Administrar o que tem!"
E a Turma de Agronomia mandou esta:
"Uns conhecem bem, outros fazem direito, e alguns sabem administrar o que tem,
mas plantar a mandioca como nós ninguém consegue!"
E não termina por aí! Depois foi o pessoal de Publicidade:
"De que adianta conhecer bem, fazer direito, saber administrar e plantar a mandioca
se depois não puder contar pra todo mundo?"
Logo veio a turma da Engenharia participar também da brincadeira:
"De que adianta conhecer bem, fazer direito, saber administrar, plantar a mandioca, e
poder contar pra todo mundo, se não tiver energia e potência para fazer várias vezes?"
Mas a frase campeã foi realmente a da turma da Economia:
"De que adianta conhecer bem, fazer direito, saber administrar, plantar a mandioca, poder contar pra todo mundo, ter energia e potência para fazer várias vezes se mulher gosta mesmo é de dinheiro?"

TEXTO DO BLOG

ITALIANIDADE
por Luis Fernando Veríssimo*

Durante muito tempo, por pressão da comunidade ítalo-americana, o cinema não pôde mostrar ou sequer sugerir uma ligação explícita dos italianos com a máfia, nos Estados Unidos. Mesmo em filmes de gangster clássicos, como “Scarface”, esta identificação era evitada.
Em nenhuma das suas múltiplas aparições em filmes, o Al Capone foi abertamente italiano. (Para todos os efeitos, seu sobrenome poderia ser francês). Quem acabou com estes pruridos para sempre foram diretores como o Coppola e, principalmente, o Scorcese, que nos seus filmes não apenas retrataram a máfia — ou a máfia predominante num pais em que irlandeses e judeus também recorreram ao crime para se impor no tiroteio capitalista — como coisa de italiano como compensaram todos os anos em que não se podia tocar no assunto ostentando, quando não glorificando, sua ascendência.
Pode-se dizer que os dois, descendentes de italianos, afrontaram a América com sua italianidade (se é que existe a palavra), assumida. No caso de Scorcese, ele continua afrontando.
Na trilogia “O poderoso chefão”, Coppola, o mais político dos dois, conta a saga de uma família em busca da respeitabilidade que na América, como na Sicília, só vem com o poder.

Cena de "O Poderoso Chefão"
Nos filmes, a respeitabilidade é um fim fatalmente envenenado pelos meios para alcançá-la, mas no processo de narrar este fracasso Coppola nos dá uma metáfora para a competição selvagem que tudo corrompe e no fim tudo justifica, inclusive a sangueira.
A máfia do Coppola é apenas nossa sociedade de todos os dias levada ao extremo. Scorcese não é tão político e metafórico, mas também gosta dos extremos, no seu caso extremos italianos, operáticos. Não por acaso, no seu filme “Touro indomável” a fúria do lutador Jake La Motta no ringue é acompanhada por árias de óperas, a fúria e as árias produtos do mesmo espírito arrebatado.
Scorcese não se desculpa por seus excessos nem busca aprovação moral para suas óperas de crueldade. O narrador do filme “Os bons companheiros”, que faz carreira na máfia e no fim delata seus bons companheiros, termina seu relato de execuções, torturas e outras barbaridades com a frase: “A verdade é que foi tudo muito divertido.” Nos filmes amorais do Scorcese, nada mais divertido do que os excessos.
O herói de “O lobo de Wall Street” não é italiano, mas não precisa ser. O diretor é italiano pelos dois. Pode-se dizer tudo do vigarista do filme e dos seus companheiros, menos que eles não se divertem, seja esbanjando dinheiro, comendo grandes mulheres ou praticando arremesso de anões, um passatempo que pode se tornar popular depois do filme. Enfim, o filme é muito engraçado. O que que eu estou dizendo? O filme é uma afronta!

(*) Luis Fernando Verissimo romancista e cronista brasileiro nasceu em 26-09-1936 em Porto Alegre - RS, é filho do grande escritor Érico Veríssimo.