Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

CITAÇÃO DO DIA

“Muitos odeiam a tirania apenas para que possam estabelecer a sua.”  (Platão)

CHARGE DO DIA

RAPIDINHAS DO BLOG...

PAÍS IMPORTA INFLAÇÃO VINDA DA CHINA
A inflação no Brasil vem desacelerando em direção à meta de 4,5%, em linha com o cenário elaborado pelo Banco Central. Mas isso não significa preços mais baixos. A assistente administrativa Eneide Chaves Custódio, 49, por exemplo, vem percebendo que roupas e brinquedos importados da China estão mais caros na prateleira. A consumidora confirma a pressão sobre os preços que vêm da Ásia: o Brasil está importando parte da inflação chinesa. "Com a presidente não está tão ruim, mas não é mais tão bom quanto era com o Lula", diz Eneide. "Antes a gente sentia mais segurança", afirma. "E essa coisa do Banco Central depende mais da política do governo", acrescenta, ao ser indagada sobre o comportamento da inflação e a atuação do Banco Central. "Os brinquedos estão bem mais caros do que em qualquer época e as roupas estão custando mais também". O comportamento da economia chinesa provoca um impacto direto e outro indireto nos preços do País, conforme explica o ex-secretário de Política Econômica Julio Gomes de Almeida. De um lado, o apetite do gigante asiático por matérias primas - as commodities - pressiona cotação de produtos como cobre e trigo. Esses itens, que o Brasil precisa importar, acabam chegando mais caro ao País. Por outro, houve elevação de custos de produção na China, por conta de salários mais altos. E isso resulta em manufaturados mais caros. "Bens intermediários e de consumo já estão um pouco mais inflados pela inflação chinesa", afirma Almeida, que atualmente preside o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (IEDI). "A China deixou de fazer exportações ‘desinflacionárias’, como nos anos 1990 e 2000. E agora exporta inflação. Isso vai continuar assim: o conteúdo inflacionário veio pra ficar", afirma. O principal fator de pressão sobre a inflação brasileira não é mais o preço de serviços, segundo dados compilados pelo Banco Central. O valor cobrado por serviços, tais como manutenção de automóveis e cabeleireiros, subiram 9,03% nos 12 meses encerrados em setembro. Agora, a ameaça principal está nos preços de bens não duráveis, como calçados, vestuário, utensílios e enfeites, que cresceram 9,25% no mesmo período. Estes itens, somados a bens semiduráveis - como artigos de limpeza e produtos farmacêuticos - representam 38% do índice oficial de inflação do País, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As duas categorias também são as que mais reagem aos preços chineses, colocando em risco uma possível queda do custo de vida brasileiro. As importações de calçados da China, por exemplo, cresceram 19% nos primeiros nove meses de 2011, em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto o preço médio da unidade subiu de US$ 4,93 para US$ 6,28, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Nas contas do IBGE, o preço de calçados teve um incremento de 8,74% nos últimos 12 meses encerrados em setembro. O preço médio do brinquedo chinês também subiu, como notou Eneide. O valor passou de US$ 1,21 para US$ 1,46 no mesmo intervalo. Parte desse aumento teve a ver com o governo nacional, que em dezembro aumentou de 20% para 35% a tarifa de importação, afim de proteger o fabricante nacional. Mesmo assim, as importações cresceram 38%. Sabão e material de limpeza, cujas compras feitas pelo Brasil da China subiram 61%, também estão custando mais. Foram importados a US$ 2,05 por quilo de janeiro a setembro do ano passado. Este ano, no mesmo período, o preço passou para US$ 2,37.  "O salário na China está subindo e os custos estão aumentando", diz José Augusto de Castro, presidente em exercício da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB). "As empresas chinesas têm que repassar esses custos maiores, é possível que estejamos trazendo um pouco de inflação de lá para cá", avalia ele. "Mas quando conversamos com algumas empresas, vemos que houve aumento. Mesmo assim, o preço chinês ainda continua muito mais vantajoso em relação ao nacional", acrescenta.  Outro canal de transmissão da inflação da China para o Brasil são os insumos utilizados pela indústria nacional. O empresário nacional, segundo Castro, é quem vai decidir se repassa ou não esses custos maiores para o consumidor. Pelo sim, pelo não, a arquiteta Ciane Gualberto Feitosa Soares, 56, evita produtos "made in China". "Uma vez fui comprar cobertor e me ofereceram um da China", diz ela. "Li no jornal que a China também está na crise e que isso vai afetar o Brasil. Então, comprei um nacional, um pouco mais caro, para ajudar."

USP CRIA CENTRO DE TECNOLOGIAS INTERATIVAS
Por enquanto, o centro ainda é conhecido como prédio verde, ao lado do departamento de engenharia elétrica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Mas a tinta verde só foi usada para proteger a construção. O prédio de três andares será pintado de branco e prateado e, quando o sistema elétrico terminar de ser ligado, ficará todo iluminado, contrastando com a escuridão dos edifícios ao redor. Oficialmente, o Centro Interdisciplinar em Tecnologias Interativas (Citi) deve ser inaugurado somente em março de 2012. "Estamos voando em um avião em construção", afirmou o professor Marcelo Zuffo, coordenador do centro, que espera se mudar para o prédio novo até o fim do ano. O centro é interdisciplinar, unindo pesquisadores da Escola Politécnica, da Faculdade de Medicina e da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto. Com investimento inicial de R$ 6 milhões, a ideia é criar um centro de classe mundial, como o Media Lab, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), dos Estados Unidos. "Vamos desenvolver as tecnologias e também pensar o impacto delas na sociedade", explicou Zuffo. O térreo do centro tem uma linha de prototipagem, capaz de produzir os equipamentos eletrônicos projetados pelos pesquisadores. Cada um dos dois andares superiores serão capazes de abrigar 60 pessoas, que vão compartilhar 500 computadores. "A densidade de computadores será alta", explicou Zuffo. O centro também funcionará como think tank, para analisar o impacto da tecnologia na sociedade. "O conceito de think tank, aqui no Brasil, ainda é mais comum em outras áreas, como a política", apontou o coordenador do Citi. Não serão oferecidos cursos de graduação, mestrado ou doutorado. Os pesquisadores do centro vão desenvolver projetos de pós-doutorado. Projetos. As áreas de pesquisa do centro são meios eletrônicos interativos e interação humano-computador. Uma das áreas de pesquisa é a TV de ultra alta definição. Os televisores de alta definição, que estão no mercado, têm 2 megapixels de resolução. Segundo Zuffo, para chegar a uma resolução equivalente à da percepção humana, seria necessária uma resolução de 1 gigapixel. "Para gerar essa imagem com as técnicas atuais, a grande limitação seria o consumo de energia", explicou o professor. Um televisor de ultra alta resolução, com a tecnologia atual, consumiria a energia equivalente a um quarto da energia consumida por todo o campus. "Também vamos pesquisar a suprapercepção, imagens com uma resolução maior do que a capacidade de percepção humana", disse o professor. Um grupo de pesquisadores do centro está desenvolvendo os chamados "drones", robôs voadores. Dotadas de câmeras, essas máquinas podem fazer o reconhecimento de grandes áreas, ou sobrevoar locais de difícil acesso a seres humanos. "A criação de centros horizontais (que reúnem várias áreas do conhecimento) ainda não é comum no Brasil", afirmou Zuffo. "Os pesquisadores ainda ficam muito isolados em suas unidades." Um dos objetivos dos centros de instrumentação da USP, dos quais o Citi é um exemplo, é acabar com esse isolamento. Empresas. Os recursos investidos pela universidade no centro são só o início. Seus equivalentes internacionais, como o Media Lab, conseguem multiplicar algumas vezes os recursos recebidos da universidade com projetos externos, de órgãos públicos e de empresas privadas. Em parceria com empresas, a equipe do professor Zuffo já desenvolveu, entre outros projetos, conversores de TV digital e jogos educativos para TV interativa. Usando um Arduino, placa controladora de hardware aberto (que não tem royalties), criaram uma impressora tridimensional. Com recursos da Secretaria dos Direitos das Pessoas com Deficiência do Estado de São Paulo, eles desenvolveram toda a eletrônica necessária para cadeiras de roda motorizadas. Atualmente, esses equipamentos são importados. "Nas cadeiras fabricadas no Brasil, a carcaça é nacional e os motores e baterias são importados", afirmou o pesquisador Marcelo Arcanjo. Eles desenvolveram o módulo de controle e controles em diversos formatos: joystick, botões pequenos ou grandes, toque e até uma interface de sopro. A proposta é transformar essa tecnologia em hardware e software abertos, para que fabricantes brasileiros de eletrônicos possam produzi-los. "Com escala, os custos seriam menores que dos importados", disse Arcanjo.

INTERNAUTAS AJUDAM A IMPLANTAR INTELIGÊNCIA HUMANA EM ROBÔS
Robôs com inteligência artificial avançada são capazes de vencer um campeão de xadrez, mas têm dificuldade para executar tarefas tão simples quanto preparar uma tigela de cereal com leite. Cientistas começaram a resolver isso dando um passo atrás: implantaram nos robôs inteligência humana, "natural", capturada via web, com ajuda de internautas.
A abordagem se baseia no uso de autômatos que aprendem por demonstração: uma pessoa guia a máquina em uma determinada tarefa, e depois ela repete o que o usuário fez. A ideia surgiu há três décadas, mas problemas práticos impediam o progresso. "A coisa mais difícil para os robôs é entender o que os humanos querem deles", explica Chad Jenkins, da Universidade Brown, de Rhode Island (EUA), um dos cientistas que têm aprimorado o aprendizado robótico. É por causa da dificuldade de comunicação, em parte, que robôs versáteis como Rosie, a babá do desenho "Os Jetsons", só existem na ficção. O treino por demonstração só funciona se o robô cumpre a tarefa sob as exatas condições de aprendizado. Se colocamos uma jarra de leite, uma caixa de cereal e uma tigela numa mesa, podemos ensinar um robô a despejar cereal e leite na tigela. Ao mudarmos os objetos de posição, porém, o autômato fica incapaz de repetir a tarefa sem emporcalhar a mesa. Cientistas como Wolfgang Ertel, da Universidade de Ciências Aplicadas de Ravensburg em Weingarten, na Alemanha, têm conseguido superar esse problema projetando novos tipos de algoritmo, a "mente" matemática dos autômatos. Kate, a robô criada pelo grupo, é capaz de localizar uma xícara em uma mesa, posicioná-la numa cafeteira e ligar a máquina. Repetindo a demonstração e mudando a posição do objeto algumas vezes, a robô "entende" o desejo do pesquisador. Ertel recebeu agora uma verba de € 2 mihões para continuar o projeto e tentar fazer Kate realizar tarefas mais complexas. Alguns movimentos, porém, são tão difíceis para um robô que exigem centenas de repetições da demonstração. Nos EUA, Jenkins resolveu esse problema com o crowdsourcing, a prática que divide atribuições trabalhosas em uma multidão de pequenas tarefas via internet. Bastou conectar o robô à web e deixá-lo à disposição de quem estivesse disposto a contribuir com o aprendizado do autômato. Deu certo: o cientista já conseguiu ensinar um pequeno robô a navegar em um labirinto. 

COLÍRIO DO BLOG

SHARON WEBER – UM COLÍRIO MARAVILHOSO EM 05 GOTAS PARA O BEM ESTAR  DOS NOSSOS OLHOS






  
PERFIL DO COLÍRIO

Nome: Sharon Weber.
Data e local de nascimento: São Leopoldo (RS). 
Cidade onde mora: Novo Hamburgo (RS). 

Medidas


Altura: 1,66m.
Quadril: 101cm.
Cintura: 68cm.
Busto: 98cm.
Pés: 37.

Fotos: Sérgio Saraiva – Bella da Semana

EFEITOS COLATERAIS DO COLÍRIO DO BLOG

Aumento da freqüência cardíaca, endurecimento dos membros, falta de ar e insônia.



PRECAUÇÕES

O uso prolongado pode causar dependência. Se persistirem os sintomas, consulte um médico.

CAUSOS DO BLOG

SOLDADÃO GRANDE

Artista de rua, figura folclórica em Mossoró, “Valdemar dos Pássaros” vive em situação precária, apesar de seu valor no cenário da cultura popular. Mas em alguns momentos, ele teve seus mais de 15 minutos de fama.
Há alguns anos, Valdemar apresentou-se em rádios do eixo Rio/São Paulo e em TV´s, como a Rede Globo.
Teve até a primazia de fazer um show no “Memorial da América Latina” (SP), acompanhado pelo líder cubano Fidel Castro, que sempre manteve o fardão militar como sua indumentária perene. Foi aplaudido.
De volta a Mossoró, alguém o interpela: “E aí, Valdemar? Como foi que você se sentiu diante de Fidel Castro, lá em São Paulo?”
Simplório, minúsculo em seu físico de pintassilgo resfriado, Valdemar estica o braço acima do próprio corpo, na tentavia de reproduzir  a altura de quem ele imginava ser Fidel e responde à pergunta, em busca de confirmação:
- Sim, Fidel é aquele soldadão grande, de barba?!

SUA CIDADE NO PASSADO

RIO DE JANEIRO – RJ – HOTEL COPACABANA PALACE EM 1949

 

Uma bela imagem clicada no Hotel Copacabana Palace no Rio de Janeiro-RJ por José Medeiros no ano de 1949, Portfólio do Instituto Moreira Salles – IMS.

CIRCULA NA INTERNET

SETE PALMOS

Ninguém sabe onde foi parar o corpo do Kadafi. É o mesmo problema com o futebol do Palmeiras. Enterraram em algum lugar, e agora ninguém sabe onde está. Se você souber do paradeiro, ligue para o Disque Denúncia.


IMAGEM DO DIA

Uma sensacional imagem na Praia de Jericoacoara-CE - Brasil, para um deleitoso relax dos nossos olhos.

PIADA DO BLOG

PAQUERA LUSITANA

Um jovem português estava na escola quando viu uma garota, linda, tudo aquilo que ele sempre quis. Ele queria muito conhecê-la, mas não sabia como, então comentou com o amigo que estava apaixonado por aquela garota, mas não sabia como "chegar nela", e lhe pediu um conselho, no que o amigo falou:
- É muito simples Manoelzinho, você se aproxima dela e fala qualquer coisa, para iniciar uma conversa e depois fica fácil.
O Manoelzinho muito feliz resolveu seguir o conselho do amigo. No intervalo a bela garota vai ao banheiro. Manoelzinho a vê e pensa: "Agora é a hora!!!!"
Então a espera sair do banheiro e diz:
- CAGANDO HEIN!!!!

TEXTO DO BLOG

MULHER BEM-SUCEDIDA DESPERTA O CIÚME E A COMPETIÇÃO DO MARIDO

Nas situações em que o salário dela é maior do que o dele, a reação é ainda mais intensa, pelo fato de se tratar de uma inversão dos papéis que a educação tradicional estabelece para cada sexo. Assim, é necessário que haja muito amor e compreensão entre os envolvidos para que essa inversão seja aceita e assimilada sem causar traumas ou desentendimentos.

por Leniza Castello Branco*

No filme Mulheres Perfeitas, de Frank Oz (67), Joana, personagem vivido por Nicole Kidman (44), é uma alta executiva que perde o emprego. Vai então, com o marido, morar num condomínio de luxo onde todas as mulheres são lindas, louras, amam seus maridos, estão sempre sorrindo, usam vestidos coloridos, fazem bolinhos e se reúnem para falar  coisas inúteis. Joana tem cabelos curtos e pretos, veste-se de preto e nunca cuidou de uma casa. Decide mudar para não terminar o casamento. Tudo corre bem até que o casal descobre que aquelas mulheres são robôs, sofreram implantes de chips no cérebro para sorrir e aceitar tudo. Antes, eram executivas, juízas, médicas, todas mais bem-sucedidas que os maridos. Quando a história vem à tona, um dos maridos diz: “Vocês acham que é bom chegar em casa e esperar sua mulher, ir a uma conferência e ouvir enquanto ela fala, ganhar menos do que ela e vê-la ter mais sucesso profissional que você?” Essa fábula expressa uma realidade: um dos grandes problemas das mulheres bem-sucedidas profissionalmente é lidar com o ciúme e a competição de seus maridos.
É muito difícil para o homem aceitar a mudança de regras tão antigas e já estabelecidas culturalmente. Ele quer a mulher como era a sua mãe, em casa e sempre disponível. Acha que deve ganhar mais, ter o melhor emprego, ser mais inteligente, mais agressivo, reprimir os afetos. São exigências difíceis de cumprir, não são reais, mas é o que ele aprende desde pequeno.
As próprias mulheres, no papel de mães, é que criam esses homens que necessitam ser sempre mimados — como eram por elas. E as mulheres com quem eles vão se relacionar, educadas dentro do mesmo modelo, muitas vezes também se ressentem quando o marido não ganha tanto quanto ou mais do que elas.
Com inveja do sucesso de suas parceiras, muitos homens passam a maltratá-las por pequenas coisas e a desvalorizá-las para se sentirem superiores. E elas também encontram dificuldade em aceitar que os maridos fiquem mais em casa, tenham mais tempo com os filhos, ganhem menos. Algumas passam a considerar o parceiro preguiçoso e deixam de ver as qualidades dele.
Administrar a inversão desses valores tradicionais exige muito amor de ambas as partes e disposição de lidar com as diferenças, mas é possível. Se houver amor, ela não irá usar o fato de ganhar mais para diminuí-lo e ele não se sentirá menos homem por ganhar menos. A inversão de papéis — são apenas papéis, afinal, que podem ser exercidos muito bem pelos dois, mas que, por tradição, foram designados pelo sexo — não a deixará menos  feminina nem o fará menos masculino. Hoje sabemos que certos homens lidam melhor com os sentimentos e com os cuidados da casa do que algumas mulheres e que há mulheres muito femininas trabalhando como executivas, médicas, policiais. No final do filme citado no início deste artigo, um âncora de TV pergunta ao casal que superou  os problemas se eles se consideram perfeitos. A mulher responde que não, que a perfeição é impossível, mas que eles se amam e aprenderam a respeitar um ao outro. O parceiro perfeito é aquele que ama o outro como ele é e está ao seu lado para ajudá-lo, para se divertir junto com ele, para cuidar dele quando for necessário, para compartilhar e para confiar.

(*) Leniza é psicóloga e analista junguiana na capital paulista, é membro da Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica (SBPA). leniza.castello@terra.com.br

domingo, 30 de outubro de 2011

DICA DO BORJÃO

A “Dica do Borjão” de hoje, 30 de outubro de 2011, faz uma viagem ao tempo da Jovem Guarda e disponibiliza a música “DONA DO MEU CORAÇÃO (Run For Your Life – Lennon e McCartney)”, com o grupo musical “RENATO E SEUS BLUE CAPS”, no intuito de relembrar os bons tempos das festinhas com os grupos musicais: “Os Tremendões”, “Os Bárbaros” e “Os Inflamáveis”, nos clubes  ACDP, AABB e YPIRANGA na minha amada e bela Mossoró-RN. Um excelente domingo para todos vocês e até a próxima “Dica do Borjão”.



sábado, 29 de outubro de 2011

COMUNICADO DO BLOG

III IATE CLASSSIC CAR – FORTALEZA - CE

O amigo Carlos Juaçaba comunica: Não deixem de prestigiar o maior evento do “antigomobilismo” do nordeste: III IATE CLASSSIC CAR, hoje, 29 de outubro, nos jardins do IATE CLUBE DE FORTALEZA, uma seleta exposição de 100 autos clássicos desde 1919 aos anos 70.... Com feijoada e jazz ao por do sol... Apoio do Museu do Automóvel, gestão Osmundo Pontes Filho.


sexta-feira, 28 de outubro de 2011

CITAÇÃO DO DIA

“Há duas maneiras de prejudicar uma população: ou cometendo erros, ou não cometendo nada. Tanta influência tem para a decadência a opressão como a inércia.” (Eça de Queiroz (1845-1900), escritor português, no livro Citações e Pensamentos de Eça de Queiroz)

CHARGE DO DIA

RAPIDINHAS DO BLOG...

ACELERAÇÃO DO CRÉDITO COM JUROS MENORES E O CÂMBIO
As operações de crédito do sistema financeiro cresceram 2,1% em setembro, ante 1,7%, no mês anterior. Nos nove primeiros meses do ano o crescimento foi de 13,1%. Se esse ritmo prosseguir, o objetivo do Banco Central, de limitar a 15% o crescimento do crédito no ano, para conter a inflação, será largamente ultrapassado. Três fatores contribuíram para o aumento em setembro: 1) é um mês em que, sazonalmente, a demanda de crédito das empresas sempre aumenta para financiar os estoques de mercadorias em razão da demanda do período natalino; 2) a redução da taxa de juros decidida pelo Comitê de Política Monetária ampliou a demanda; e 3) a desvalorização do real teve um efeito contábil sobre o estoque de créditos vinculados a operações em moeda estrangeira. Quando se examinam as estatísticas de crédito, verifica-se que, enquanto o estoque do crédito em setembro, para as pessoas físicas, cresceu 1,4%, o relativo às pessoas jurídicas aumentou 2,7%. De fato, são as empresas que realizam operações com instituições bancárias que recorrem ao crédito externo. Pode-se perceber que as operações de financiamento de exportações (ACC) cresceram 5,4%; os financiamentos para a importação, 10,8%; e 4,8% os empréstimos do BNDES, que depende muito da tomada de recursos externos. A redução da taxa Selic se traduziu por uma redução da taxa de juros do mercado, que passou de 30,9% para 30%, para as empresas, e de 46,2% para 45,7% ao ano, para as famílias, embora os prazos recuassem um pouco. As concessões acumuladas no mês, que melhor refletem a reação das instituições financeiras, diminuíram 5,6%, no caso das pessoas jurídicas – aumentando em 9,2% apenas nos financiamentos das exportações (ACC). No caso das pessoas físicas, houve também um recuo de 5,6% em todas as operações, mas que foi particularmente sensível no financiamento imobiliário (recuo de 47,6%). É provável que, com uma segunda redução da taxa Selic aprovada pelas autoridades monetárias, o efeito "redução dos juros" seja maior para as empresas quando da contratação de crédito, enquanto as famílias estarão numa fase de reunir recursos para as festas natalinas. Os dissídios das grandes categorias de trabalhadores ocorreram em outubro, e o 13.º salário será distribuído em novembro. Provavelmente, as famílias só irão aumentar a sua demanda de crédito no penúltimo mês do ano, mas as empresas já estão no mercado de crédito, que equivalia a 8,4% do PIB no mês passado. (por  Jornal O Estado de S. Paulo)

USP ESTUDARÁ GENES DE IDOSOS SAUDÁVEIS
O Centro de Estudos do Genoma Humano da Universidade de São Paulo (USP) quer descobrir qual é o segredo das pessoas que chegam aos 80 anos sem problemas físicos ou cognitivos. O grupo, coordenado pela geneticista Mayana Zatz, pretende reunir dados genéticos, fisiológicos e sociais de mais de mil pessoas nessa faixa etária. Mayana falou sobre o projeto durante sua apresentação na Fapesp Week, um evento de três dias que terminou ontem, organizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em Washington (EUA). O objetivo do encontro foi divulgar no exterior a ciência produzida no Estado. “O objetivo do projeto é entender melhor o que controla a longevidade na nossa população”, afirma Mayana, que realiza o estudo - batizado de 80+ - ao lado da Faculdade de Saúde Pública da USP e do Instituto de Pesquisas do Hospital Albert Einstein. Todos os voluntários - indivíduos saudáveis com mais de 80 anos - têm o seu DNA coletado para estudo do genoma e passam por uma entrevista onde informam dados demográficos. Depois são submetidos a uma ressonância magnética no Hospital Albert Einstein. Segundo Mayana, todas as pessoas que se encaixarem no perfil da pesquisa podem se candidatar para participar. Basta enviar uma mensagem para o endereço de e-mail: 80mais@gmail.com. Alunos realizarão uma triagem dos interessados e entrarão em contato para marcar os exames. “Os resultados dessa pesquisa vão nos ensinar muito”, pondera Mayana. A ideia é ter um banco de dados que possa responder quais são os traços comuns no DNA de pessoas que não apresentam histórico significativo de doenças que são influenciadas pelo patrimônio genético. Há inúmeras pesquisas que procuram os genes relacionados à ocorrência de determinadas doenças. O banco de dados que os pesquisadores brasileiros pretendem criar funcionará de outra forma. Uma pessoa poderá ter seu genoma comparado com os genomas presentes no banco de dados. Mutações idênticas às presentes nas pessoas que participaram da pesquisa terão poucas chances de provocar doenças relacionadas ao envelhecimento. No entanto, mutações que não aparecem no banco de dados ou são muito pouco frequentes serão possíveis fatores de predisposição às doenças. A geneticista da USP afirma que as informações do banco de dados serão publicadas - obviamente, preservando a identidade dos voluntários.

CINEMA 4D CHEGA AO BRASIL EM 2012
Se você já cansou do cinema 3D, prepare-se agora para o 4D. A empresa mexicana Cinépolis, quarta maior do mundo, anunciou que trará a novidade para o Brasil em 2012. As informações são do site Planetech. A “quarta dimensão” não tem nada a ver com os olhos e sim com um cardápio de mais de 20 estímulos, que podem ser físicos, olfativos e climáticos, entre outras. Pode-se passar frio, sentir vento, respirar fumaça, sentir cheiros e chacoalhar muito na poltrona do cinema. Para isso, a sala é equipada com duchas, máquinas de fumaça, ventiladores e poltronas especiais. No México, quatro salas dispõe da tecnologia, utilizada em filmes de ação como Gigantes de Aço (Real Steel) e Os Três Mosqueteiros (The Three Musketeers). O cinema 4D estreará no Brasil em duas salas, localizadas em shopping centers em fase de construção: Pátio Batel (Curitiba) e JK Iguatemi (São Paulo).

RÁPIDAS & CURTAS DO BORJÃO:

# CHINA TERÁ MAIS CENSURA NA WEB -    A China vai intensificar o controle de mídias sociais e de ferramentas de mensagens instantâneas na internet, afirmou o Partido Comunista num documento de definição de agenda que marca a maior reação do governo até agora ao crescimento explosivo dos microblogs. O voto de Pequim para fortalecer a administração da Internet e a promoção de conteúdo aceitável para o partido apareceu em um comunicado publicado no jornal oficial do governo chinês, o Diário do Povo, nesta semana. Comunicados do Comitê Central do Partido Comunista, que realizou uma reunião anual cujo encerramento ocorreu na semana passada, definem a orientação geral da política do país. O comunicado deixou claro que os líderes estão procurando maneiras para controlar melhor, mas não extinguir, serviços de microblogs que se tornaram canais populares para divulgar notícias e opiniões que podem desestabilizar o governo. “(O objetivo é) fortalecer as diretrizes e a administração dos serviços de mídias sociais e ferramentas de comunicação instantânea na Internet e regular a divulgação ordenada de informação”, disse o comunicado. 

# SENADO REDUZ CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA DE DOMÉSTICAS E PATRÕES - A Comissão de Assuntos Especiais do Senado aprovou o projeto que reduz o pagamento previdenciário para empregados e empregadores. Durante sessão realizada na quarta (26) os parlamentares decidiram que os trabalhadores e os patrões pagarão o equivalente a 5% do salário para a Previdência Social, atualmente os valores correspondem a 8% e 12%. Agora, o texto segue para análise da Câmara. 

# SENADO APROVA ADICIONAL DE PERICULOSIDADE PARA MOTOCICLISTAS - A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) da Câmara dos Deputados aprovou nesta semana um Projeto de Lei (PL) que garante aos motoboys um adicional de periculosidade. O projeto beneficia ainda outros serviços como o de mototaxi, moto-frete e serviços comunitários de rua. A proposta é de autoria do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) e altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para incluir estas atividades como as consideradas perigosas. “A eliminação dos riscos a que se submetem esses trabalhadores relaciona-se com a necessidade de educação, fiscalização e efetivo cumprimento das normas” disse o senador Cícero Lucena. A matéria foi aprovada em forma de substitutivo e, desta forma, ainda volta à CAS para outro turno de votação. 

# MOTIVACIONAL: MUDANÇA – Diz o ditado mineiro que “quando a gente está no caminho errado, não adianta ficar pegando atalhos”. Quando seguimos por outros caminhos que não combinam com a nossa situação de vida, inevitavelmente iremos “quebrar a cara”. Quando isto ocorrer, mude imediatamente. Isto significa dizer que não adianta ficar batendo cabeça com coisas que você sabe que não darão certo. Muitas vezes uma mudança de estratégia na vida da gente poderá modificar o nosso futuro e dará um outro rumo para o encontro da nossa felicidade. Mude sempre que precisar: a mudança é a única certeza estável em nossa vida. Pense nisso hoje e reformule os seus conceitos de bem viver. (Rivalcir Liberato)


INDICADORES DO BLOG

ÍNDICE BOVESPA



BOLSAS NO MUNDO
INDICADOR
VARIAÇÃO*
DATA
CAC 40 - Paris
+6.27
27/10/2011
DAX - Frankfurt
+5.34
27/10/2011
Dow Jones
+2.86
27/10/2011
FTSE-100 Londres
+2.89
27/10/2011
H.Seng-H.Kong Exch.
+3.26
27/10/2011
IBEX 35-Madrid Stock Exch.
+4.95
27/10/2011
Nasdaq Composite Index
+3.31
27/10/2011

CÂMBIO
MOEDA
COMPRA(R$)
VENDA(R$)
DATA
HORA
US$ Com
1.7070
1.7090
27/10/2011
17:02
US$ Par
1.6500
1.8300
27/10/2011
16:07
US$ Tur
1.6500
1.8300
27/10/2011
16:07
US$ Médio
1.7316
1.7323
27/10/2011
13:10
Euro
2.4241
2.4266
27/10/2011
21:45

INDICADORES
INDICADOR
VALOR(R$)
VARIAÇÃO(%)
DATA
CDB Pré 30 dias CETIP
10.37
-4.33
31/08/2011
CDI Over - Andima
1.285479
+0.00
26/10/2011
Poupança 1o. dia mês seguinte
0.60080
+0.00
01/10/2011
Poupança Dia
0.62330
-0.75
27/10/2011
Taxa Juros Longo Prazo Ano
6.00
+0.00
01/10/2011
TBF - Taxa Básica Financeira Mês
0.8799
+0.00
26/10/2011
INPC % Mes IBGE
0.45
+0.00
30/09/2011
Taxa Prime (ano)
3.25
+0.00
27/10/2011
Taxa Selic Over
11.40
+0.00
27/10/2011
Libor 1M-British Pound
0.62813
+0.00
31/08/2011

INFLAÇÃO
INDICADOR
VALOR(R$)
VARIAÇÃO(%)
DATA
IGP-DI - Mês
0.75
+0.00
30/09/2011
IPC SP (FIPE) - Mês
0.25
+0.00
30/09/2011
IPCA (IBGE) - Mês
0.53
+0.00
30/09/2011


ARTE NO BLOG

A ARTE DE MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA – PARTE 01
por Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa

 
  Pintura: Auto Retrato (1931)

Maria Helena Vieira da Silva nasceu em Lisboa no dia 13 de junho de 1908. Filha de Maria da Graça e de Marcos Vieira da Silva, diplomata, a grande pintora portuguesa vai viver na Suíça aos dois anos de idade; vão para tentar a cura de seu pai que sofria da doença que tantas mortes causou naquele início de século: a tuberculose. Infelizmente, a doença venceu e, em 1911, Maria Helena fica órfã de pai.Volta com a mãe para Lisboa, onde vão viver em casa do avô materno. A república, em Portugal, é muito nova, tem apenas 2 anos a menos que Maria Helena. O avô é o diretor e editor do jornal “O Século”, arqui-inimigo da monarquia e ferrenho defensor da república. O ambiente político em Portugal é muito agitado (basta lembrar que em mais ou menos 20 anos houve cerca de 50 governos). Portugal se envolve na Primeira Guerra Mundial e são muitas as mortes em campos de batalha na França, sobretudo em Verdun, o que aumenta a insatisfação popular, ampliada pelos problemas econômicos e sociais que os sucessivos governos não sabem resolver. Embora até certo momento, por ser muito jovem, ela não participasse, Maria Helena não deixou de sofrer todas essas influências. Protegida está, vive na grande casa de seu avô. Mas é um mundo só de adultos... Não frequenta a escola. A educação é feita em casa. A própria mãe toma isso a seu cargo. Aprende a ler e a escrever em português, francês e inglês. Não tem a companhia de outras crianças. Momentos há em que sente tristeza, angústias, talvez solidão, como ela própria o dirá mais tarde:  “Era a única criança, numa casa muito grande, onde me perdia, onde havia muita coisa, muitos livros ... não tinha amiguinhas, não ia à escola...”. Seu talento a salva: aos 11 anos, ingressa na Academia de Belas Artes de Lisboa, de tal modo já se revelava seu futuro como a grande artista que foi. A imagem de hoje é de um guache sobre papel colado em cartão e mede 50 x 33 cm.



RECEITA DO BLOG

TALHARIM COMPLETO
Prato ideal para ocasiões especiais
por  Isabella Bernat



Molho
½ kg de peixe de carne firme (badejo, cação, bacalhau fresco ou salmão) cortado em cubos; 
Suco de meio limão; 
1 pitada de pimenta calabresa seca; 
2 colheres de sopa de azeite;
2 dentes de alho picados; 
1 abobrinha média cortada em palitos finos; 
1 cenoura média;
1 buque de brócolis ninja;
½ xícara de água do cozimento dos legumes. 

Massa 
250g de macarrão tipo talharim (preferir integral);
1 colher de sopa de sal;
1 fio de azeite.

Modo de preparo
Tempere o peixe com o suco de limão e pimenta. Em uma panela, aqueça o azeite e refogue o alho. Junte o peixe e deixe dourar, mexendo delicadamente. Acrescente a abobrinha e a cenoura, o caldo de legumes e deixe cozinhar até os legumes ficarem macios. Ferva 2 litros e meio de água com sal e o azeite e cozinhe o Macarrão. Quando estiver AL dente, Despeje o molho e misture para encorpá-lo. 

CIRCULA NA INTERNET

QUAL É O SEU TIPO DE SALÁRIO?


IMAGEM DO DIA

Uma bela imagem em uma das áreas de lazer do aprazível Hotel Thermas na minha amada e bela Mossoró-RN - Brasil.

PIADA DO BLOG

O JUDEU E O ÁRABE

O árabe vai à loja do judeu para comprar sutiãs pretos. O judeu, pressentindo bons negócios, diz que são raros e poucos e vende por 40 euros cada um.
O árabe compra 6, e volta alguns dias depois querendo mais duas dúzias.
O judeu diz que as peças vão ficando cada vez mais raras e vende por 50 euros a unidade.
Um mês mais tarde, o árabe compra o que resta por 75 euros cada.
O judeu, encucado, lhe pergunta o que faz com tantos sutiãs pretos.
Diz o árabe:
- Corto o sutiã em dois, faço dois chapeuzinhos e vendo para os judeus por 100 euros cada.
FOI AÍ QUE A GUERRA COMEÇOU...

TEXTO DO BLOG

CRISTINA E DILMA

por Marcos Coimbra*

Embora sem deixar de registrar a vitória que Cristina Kirchner obteve domingo, nossa imprensa economizou no espaço e no destaque que deu à matéria. Foi manchete em alguns dos maiores jornais, em outros apenas título secundário na primeira página, mas recebeu tratamento discreto de todos.
O mesmo ocorreu no noticiário das principais emissoras de televisão e nos grandes portais de internet. Frente, por exemplo, ao tema do momento, os escândalos no ministério do Esporte, ficou quase apagada.
Pode ser que esse comedimento decorra da certeza de que Cristina se reelegeria. Havia muitas pesquisas que apontavam para o que acabou acontecendo: que ela conquistaria um novo mandato, bem à frente de seus oponentes, já no primeiro turno.
Foi o que ocorreu e a vitória terminou sendo ainda maior. Ela não só definiu a eleição presidencial com votação recorde na história argentina recente, chegando a 54% dos votos (apenas Perón teve mais que isso, nas eleições de 1951 e de 1973), mas levou sua coligação à maioria nas duas Casas do Congresso e ao governo de oito das nove províncias que estavam em disputa.
Embora esperado, o resultado merecia ser discutido com mais atenção. E não apenas pela importância que tem a Argentina para o Brasil, como nosso maior parceiro comercial na América do Sul, superada somente pela China e os Estados Unidos como destino de nossas exportações e origem do que compramos no resto do mundo.
As trajetórias dos dois países sempre foram próximas, apesar das grandes diferenças existentes. Tivemos ditadores populistas na mesma época, experimentamos ditaduras militares simultâneas, saímos delas quase juntos (sem contar o breve interregno que houve por lá entre 1973 e 1976, sem paralelo aqui).
Depois das redemocratizações, as semelhanças permaneceram, mas era como se o relógio da história andasse mais depressa na Argentina. Foi o período em que se brincava dizendo que, entre os países, havia um “efeito Orloff” (“Eu sou você amanhã!”), em que eles sinalizavam a cada dia o que seríamos no dia seguinte.
Aconteceu assim com o neoliberalismo, com a adoção do receituário preconizado pelo chamado Consenso de Washington (liberalização, integração internacional, privatização, entre outras medidas), primeiro na Argentina, em 1991, e depois no Brasil, em 1995. Para sublinhar nossos paralelismos, tivemos um paradoxo semelhante: lá, foi Carlos Menem, um peronista, e aqui Fernando Henrique, um socialdemocrata com formação de esquerda, que implantaram essas políticas.
No ocaso do neoliberalismo, o Brasil assumiu a dianteira e inverteu o “efeito Orloff”. Kirchner tomou posse quase ao mesmo tempo que Lula, mas demorou mais que o brasileiro a por em prática programas de ampliação do consumo, através de políticas sociais e da valorização de salários e aposentadorias.
Os observadores da política argentina são unânimes ao considerar que Kirchner teria sido reeleito se tivesse participado da eleição em 2007, ao invés de ceder a vaga a Cristina. O fato é que não o fez e ela ganhou. Se o desejo de Néstor era voltar à Presidência, importa pouco. Ele morreu, foi Cristina quem disputou e venceu.
(Será que haverá uma analogia brasileira para a contradança que os Kirchner pareciam encenar e que foi interrompida pela morte de Néstor? Néstor, depois Cristina, depois ...? Lula, depois Dilma, depois....?)
Hoje, as similaridades entre as agendas de Cristina e Dilma são visíveis. Mas elas as encaminham de maneiras diferentes.
As duas governam com alta popularidade. Cristina acabou de obter uma vitória consagradora e só um desinformado imagina que Dilma não se reelegeria (com folga) se disputasse hoje. A oposição a ambas se enfraqueceu, e atravessa dificuldades para encontrar um discurso e definir lideranças.
Os grandes conglomerados da indústria de comunicação não gostam de seus governos, coisa que Dilma trata com naturalidade. Cristina, de seu lado, é adepta do “Bateu, levou”.
O que diriam nossos conservadores se Dilma fizesse como Cristina? Se levasse o Congresso, onde tem maioria, a aprovar uma “Ley de Medios” para evitar a concentração do poder de mídia em poucas empresas?
Se usasse recursos orçamentários para comprar os direitos de transmissão dos campeonatos de futebol de todas as divisões, cedendo sua veiculação à emissora pública (e a qualquer outra), assim permitindo que todos possam ver as partidas sem pagar?
Se estendesse a iniciativa para o vôlei, o basquete, o rúgbi, o tênis e os Jogos Olímpicos? Se impedisse que os dois maiores jornais do país continuassem a usufruir vantagens de monopolista na indústria de papel-jornal?
Reeleita e mais forte, Cristina pode radicalizar (algo nada surpreendente em seu país). De domingo para cá, seus adversários não estarão dormindo tranquilos.
Enquanto isso, a direita brasileira deveria soltar foguetes por alguém como Dilma ser nossa presidente.

(*) Marcos Coimbra é sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi