Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

segunda-feira, 31 de maio de 2010

CITAÇÃO DO DIA


"Ao som da música sensual, o mundo esquece as obras do intelecto que nunca envelhece." (William Butler Yeats (1865-1939), poeta irlandês)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...


CIENTISTAS DESVENDAM ANTIGO MISTÉRIO DA CALOTA POLAR MARCIANA

Imagens de radar de alta resolução revelaram a geologia abaixo da superfície da calota polar norte de Marte permitiram que cientistas desvendassem um mistério de quase 40 anos: a origem dos sulcos espiralados que aparecem no gelo, descobertos em 1972. As descobertas, baseadas em imagens geradas pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), são descritas na edição desta semana da revista Nature, em dois artigos.  O grupo responsável pelo estudo de um cânion chamado Chasma Boreale inclui  Shane Byrne, da Universidade do Arizona. "A capa de gelo na região polar norte de Marte tem o tamanho e a espessura da capa de gelo da Groenlândia", disse Byrne, em nota. Na Terra, as grandes coberturas de glaciais são moldadas principalmente pelo fluxo do gelo. Mas em Marte, outras forças definem a forma da calota polar. Chasma Boreale é um cânion largo e profundo. Alguns cientistas haviam sugerido que ele poderia ter sido criado quando calor vulcânico do subsolo derreteu o fundo da capa de gelo, desencadeando uma enchente catastrófica. Outros apontaram fortes ventos como os responsáveis por escavar o cânion no gelo. Outra característica enigmática do polo norte marciano são sulcos que espiralam para fora do centro da calota de gelo. Diversas hipóteses já foram propostas para explicá-los. Uma elas sugere que, à medida que o planeta gira, o gelo mais perto do polo se desloca mais devagar que o mais distante, fazendo o gelo rachar.Os novos dados, porém, mostram que tanto Chasma Boreale quanto as espirais foram criados primordialmente pelo vento. Antes da pesquisa, acreditava-se que a calota polar fosse formada por camadas planas de gelo, mas as imagens de radar mostram uma estrutura complexa, incluindo camadas que mudam de espessura e orientação, e até desaparecem em alguns lugares, o que mostra uma intensa interação com o clima. "No passado, acreditava-se que o cânion de Chasma Boreale tinha sido aberto pelo derretimento do gelo, com a água escavando o vale, os talvez com os ventos erodindo o gelo de cima para baixo", disse Byrne. "Neste estudo, descobrimos que o cânion sempre esteve lá, e que a capa de gelo cresceu dos dois lados dele". Já as espirais surgem quando ventos densos e frios descem do polo norte e são desviados em suas trajetórias pela rotação do planeta.


QUEDA DE SERRA EXPÕE ATRITOS DEM-PSDB

Enfrentando trajetória descendente nas pesquisas de intenção de votos, o palanque PSDB-DEM começa a expor suas fissuras. Contidas quando o pré-candidato tucano, José Serra, liderava com ampla vantagem a disputa pela Presidência, as divergências vêm à tona especialmente agora, na discussão do vice. Integrantes da cúpula do DEM se dizem excluídos da coordenação da campanha e preteridos em negociações nos Estados. Para completar, discordam das alternativas ao nome de Aécio Neves, caso ele resista mesmo aos apelos para que ocupe a vice. Apesar da falta de um nome que unifique o partido, os democratas já avisaram ao PSDB que só cederiam a posição para Aécio. Até mesmo os mais afinados com Serra reagem à indicação do presidente do PP, Francisco Dornelles (RJ). Cotado para a vaga mesmo após apresentar emenda que atenua o projeto Ficha Limpa, ele sofre resistência do PP e do DEM. Dornelles, que já foi filiado ao antigo PFL, desfalcou o partido quando saiu. No DEM, não há consenso sobre a indicação de Kátia Abreu (TO), José Carlos Aleluia (BA) ou José Agripino Maia (RN). Os democratas resistem ao senador Tasso Jereissati (CE), mas, no PSDB, não impõem tantas restrições ao ex-ministro Pimenta da Veiga. Há trepidações em Estados como Santa Catarina e Goiás. Mas a tensão promete ser acirrada em São Paulo. Sob o patrocínio do prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidatos a deputado federal do DEM que disputam vagas contra tucanos têm o apoio formal de vereadores e diretórios do PSDB. O próprio Geraldo Alckmin reagiu com surpresa ao ouvir a manifestação da presidente de um diretório do PSDB em favor de um candidato democrata."Há casos de diretórios inteiros. É um salve-se quem puder", diz o coordenador de programa de Alckmin, José Aníbal (PSDB). O DEM terá de lidar, nas eleições deste ano, com avarias internas. O partido deverá ter candidato próprio em apenas quatro Estados. Em outros sete não deve concorrer nem para o Senado. O escândalo do mensalão no DF, que culminou na prisão e renúncia de José Roberto Arruda, único governador do partido eleito em 2006, levou o Democratas a perder influência na definição das coligações. O partido defende-se dizendo que expurgou Arruda de seus quadros com rapidez.


FUMO É RESPONSÁVEL POR 40% DAS MORTES DE MULHERES COM MENOS DE 65 ANOS

O Dia Mundial sem Tabaco deste ano, comemorado nesta segunda-feira (31), terá como alvo as mulheres. O tema de 2010, escolhido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é gênero e tabaco com ênfase no marketing para as mulheres. No Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 40% das mortes de mulheres com menos de 65 anos são causadas pelo consumo de tabaco. O objetivo da campanha é alertar sobre as estratégias que a indústria do tabaco usa para atingir o público feminino e os males que o cigarro causa à saúde e ao meio ambiente. De acordo com a OMS, as mulheres hoje são o principal alvo da indústria do tabaco. Segundo a OMS, o cigarro mata por ano mais de 5 milhões de pessoas - entre as quais, 1,5 milhão de mulheres. Se não forem tomadas medidas urgentes, alerta a OMS, o uso do tabaco poderá matar mais de 8 milhões de pessoas até 2030, dos quais 2,5 milhões serão mulheres. A maior incidência será entre as de baixa renda. Atualmente, o mundo tem 1 bilhão de fumantes - entre eles, 200 milhões de mulheres. De acordo com a OMS, enquanto o tabagismo cai entre os homens, em alguns países aumenta o número de mulheres fumantes. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada em 2008, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Ministério da Saúde, mostra que no Brasil o tabagismo está caindo. Entretanto, a queda é menor entre as mulheres do que entre os homens. Nesta segunda-feira será aberta, na Câmara dos Deputados, em Brasília, a exposição Propagandas de Cigarro - Como a Indústria do Fumo Enganou as Pessoas. Serão apresentadas peças publicitárias impressas e filmes comerciais das marcas de cigarro veiculados entre as décadas de 1920 e 1950 nos Estados Unidos.

COLÍRIO DO BLOG


BRUNA ZANATTA - UM COLÍRIO ESPETACULAR EM 05 GOTAS PARA A VORACIDADE DOS NOSSOS OLHOS



PERFIL DO COLÍRIO

Nome: Bruna Zanatta.
Nasceu em: Porto Alegre – RS
Idade: 22 anos

Medidas


Altura: 1,75

Peso: 62 kg
Quadril: 102 cm
Busto: 89
Pés: 37


Fotos: Reinaldo Gama


EFEITOS COLATERAIS DO COLÍRIO DO BLOG

Aumento da freqüência cardíaca, falta de ar e insônia.

PRECAUÇÕES

O uso prolongado pode causar dependência. Se persistirem os sintomas, consulte um médico
.

CAUSOS DO BLOG


A TURISTA

por Aloisio Guimarães
   
   
Esse causo é verídico. Apenas o nome da personagem está sendo trocado, por motivos óbvios...
   
Na minha cidade natal, Palmeira dos Índios/AL, tem um bairro chamado de Palmeira de Fora.
   
Ele recebeu este nome, porque, antigamente, não existia continuidade de casas entre o mesmo e a cidade. Aproximadamente, cerca de 500 metros, eram desabitados, existindo apenas uma pedreira, de onde foram extraídos os paralelepípedos que calçaram as ruas da cidade.
   
Hoje, não; está tudo diferente; a pedreira foi desativada e quase já não existe separação alguma.
   
Nos anos 80, uma de suas moradoras ilustres, de nome Adelaide, resolveu conhecer o Rio de Janeiro, pois, como brasileira, achava-se na obrigação de conhecer a badalada cidade do seu país!
   
Mas uma coisa ela desconhecia: que os assaltos eram comuns na cidade maravilhosa, coisa que nem se ouvia falar no seu torrão...
   
Tão logo que chegou ao Rio de Janeiro, matuta que era, Adelaide colocou a sua melhor roupa, sapato alto e, no pescoço, um imenso colar, folheado a ouro, e se mandou para conhecer a Praia de Copacabana.
   
Maravilhada com a famosa praia, a única coisa que sentiu foi um enorme puxão no seu pescoço: um ladrão tinha arrancado o seu colar...
   
Não teve nem tempo se refazer do susto, quando o ladrão jogou o colar na sua cara e gritou:
   
- Tenha vergonha, use ouro!
   
Ela nunca mais voltou ao Rio de Janeiro...
   

Fonte: http://recantodasletras.uol.com.br/contos/2269923

SUA CIDADE NO PASSADO


NATAL – RN: PRAIA DA REDINHA

 Praia da Redinha, meados do século XX.

Acervo do Memorial Câmara Cascudo
Enviada por Daliana Cascudo
Legenda: Daliana Cascudo com colaboração de Jeanne Nesi

CIRCULA NA INTERNET


FORTALEZA DEIXOU DE SER "BELA" PARA SER "FORTALEZA BALA" 

IMAGEM DO DIA

Uma belíssima imagem das Torres del Paine - Rio Serrano - Chile

PIADA DO BLOG


MENDIGO ATREVIDO

O mendigo chega para uma senhora e pede uma esmola. E a senhora questiona:

- Em vez de ficar pedindo esmolas, por que não vai trabalhar?

O mendigo rispidamente responde:

- Minha Senhora, estou pedindo esmola e não conselhos.

TEXTO DO BLOG


AMOR A DISTÂNCIA É POSSÍVEL, MAS EXIGE MUITA FANTASIA E CONFIANÇA

Quem não consegue sonhar e acreditar pra valer na sinceridade do ser amado, quando está longe sucumbe logo tanto ao ciúme quanto ao sofrimento. Só podem conviver com o afastamento aqueles que se entregam de corpo e alma aos bons momentos juntos, ainda que muitas vezes sejam poucos, e aprendem a viver com prazer os intervalos entre eles.


por Leniza Castello Branco*

Eles se conheceram por meio de um site de relacionamento e, apesar da distância entre as cidades - ou países - em que vivem, começaram a namorar. Ou não. Já namoravam, quando apareceu aquela proposta irrecusável de trabalho e um dos dois mudou-se para longe. Pode parecer impossível que relações como essas possam sobreviver, mas muitas vezes sobrevivem - e até crescem na distância. Como? O telefone é o maior aliado dos casais afastados pelas circunstâncias. Não há nada mais gostoso do que, à noite, na cama, conversar muito tempo sobre o que cada um fez, lembrar do último encontro, trocar confidências e fantasias eróticas, falar sobre a saudade. Os mais moderninhos podem até usar as câmeras do computador para se ver reciprocamente. Trocar e-mails também pode ser excitante. E cartas. São gestos de carinho que alegram o parceiro e dão alento à união. Sem falar que há também MSN, Facebook e outros recursos que permitem mandar e receber mensagens ao vivo, de maneira sincronizada, sem ter de esperar muito pela resposta. São verdadeiras conversas virtuais.

A saudade, no fim das contas, funciona como afrodisíaco. A espera pelo dia do próximo encontro torna-se absolutamente excitante. Na véspera, os dois já começam a se preparar, pois querem dar o melhor de si, mostrar atenção, dedicação. Afinal, nada é demais para quem se vê pouco. Cada minuto deve ser vivido intensamente. O sabor é sempre de recomeço, não há rotina, nem cobranças.

Tudo isso alimenta a relação, mas o que conta, mesmo, para que ela se mantenha viva, é a confiança. Um não vê o que o outro anda fazendo, mas precisa confiar. Esse é um bom teste para o futuro. E tem de haver também um projeto, planos para serem realizados a dois. Se não houver, e se a separação for muito longa, é maior o risco de a relação terminar, pois quem garante que um ou outro não se envolverá com alguém mais disponível?

Pessoas muito racionais ou imediatistas têm mais dificuldade para viver um amor assim. Ele exige a capacidade de fantasiar, de sonhar, de acreditar nas ilusões. Exige também força, para aguentar as frustrações, a saudade. Quem experimenta um envolvimento como esse fica dividido. Quando está junto de seu amor vive para ele, sente-se íntimo, acha tudo perfeito! O desejo sempre é forte, o carinho e as conversas não têm fim, os compromissos ficam para depois. Mas com a separação a vida volta ao normal e toda a intimidade parece evaporar! Há uma sensação de vazio, de perda, em cada afastamento, e daí a pessoa começa a viver de saudades e de lembranças, precisa aprender a ficar só e a tirar prazer também da solidão. Se não há segurança, o ciúme toma conta. As fantasias, em vez de serem boas, ganham sabor de perda e traição. O sofrimento torna-se maior do que a alegria dos encontros.

Quem entra num relacionamento a distância não pode se esquecer de que são dois os envolvidos e que o outro também tem de seguir seu caminho, sua viagem pessoal. Se for possível acompanhar, ótimo. Se não, melhor cair fora. Aqueles que dão conta do recado, porém, vivem uma experiência muito interessante, de desapego, de liberdade, de confiança. Como diz o poeta gaúcho Mário Quintana (1906-1994), "tudo vale a pena se a alma não é pequena!"

* Leniza Castello Branco, psicóloga e analista junguiana na capital paulista, é membro da Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica (SBPA). E-mail: leniza.castello@terra.com.br
 

domingo, 30 de maio de 2010

DICA DO BORJÃO


A "DICA DO BORJÃO" de hoje, 30 de maio de 2010, é a belíssima música "SENTADO A BEIRA DO CAMINHO" (Roberto e Erasmo Carlos), Inspirada em uma canção sucesso no ano de 1968, Honey (I miss you) de Bobby Russell, interpretada por Bobby Goldsboro, foi composta, em trabalho conjunto, letra e música, pela dupla de compositores Roberto Carlos e Erasmo Carlos. É uma canção romântica descrevendo o desespero e a desesperança de um apaixonado que se encontra na "beira de uma estrada" aguardando por sua amada. Nesta situação, a letra descreve o que se passa na estrada (movimento, chuva, sol, trânsito) enquanto o personagem espera por sua grande paixão. O refrão "Preciso acabar logo com isto, preciso lembrar que eu existo", segundo uma entrevista de Erasmo Carlos, foi criação de Roberto Carlos, após uma madrugada inteira atrás das "palavras certas", e que surgiu após um breve cochilo. O arranjo da primeira versão da música é valorizada pelo teclado Hammond B-3 de Lafayette, bastante original e criativo e também pelo guitarra base de Aristeu Alves dos Reis. Na época, a gravação de Erasmo Carlos foi um estrondoso sucesso, tornando a colocar o cantor nas paradas de sucessos nacionais. As rádios não paravam de tocar a canção em todo o Brasil.

O Blog disponibiliza essa bela canção ao seu "web leitor" na interpretação de Roberto Carlos e seus amigos Erasmo Carlos e Wanderléia que cantam no Especial da Globo de 2004. Um bom domingo para vocês e até a próxima Dica do Borjão.
 
 

sexta-feira, 28 de maio de 2010

CITAÇÃO DO DIA


"Os prazeres são para o homem o que o sal e o vinagre são para a salada. Não se ingere sal aos punhados, nem vinagre aos copos." (Jean-Jacques Rousseau (1712-1778), filósofo e escritor francês)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...


CIENTISTAS PEDEM A LULA MP PARA REDUZIR BUROCRACIA EM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA

Lideranças das principais organizações científicas do País - a Academia Brasileira de Ciências (ABC) e Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) - entregaram nesta semana, ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva uma proposta de Medida Provisória para reduzir a burocracia que atravanca o desenvolvimento científico-tecnológico nacional. O texto propõe mudanças na Lei de Licitações (8.666/93), que, segundo as entidades, é hoje "o maior entrave à atuação" das instituições públicas de pesquisa do País. Como solução, a Medida Provisória criaria um "regime jurídico especial para licitações e contratos realizados por Instituição Científica e Tecnológica (ICT) e Agência de Fomento", denominações que incluem todas as universidades públicas, institutos nacionais (como o Inpe) e agências de fomento (como CNPq e Fapesp). Pela legislação atual, o cientista que precisa comprar um microscópio ou vidro de reagentes passa pelo mesmo processo licitatório de um engenheiro que compra cimento para construção de uma usina, por exemplo. É um processo complicado e lento que, segundo as entidades, se torna incompatível com a agilidade e a flexibilidade necessárias para o avanço científico e tecnológico. "A morosidade resultante da observância dos ritos, prazos e formalidades especificados na lei, com rigidez incontornável, acaba por ameaçar o regular andamento de projetos em matérias prioritárias, como a prevenção e o combate ao câncer, a produção de vacinas ou a construção e a operação de satélites para monitorar alterações climáticas e desmatamentos", diz uma justificativa que acompanha o texto da Medida Provisória. "Além disso, torna extremamente difícil a interação dessas entidades com o setor privado e a sociedade civil, atravancando a transformação do conhecimento em utilidades de valor econômico, social e ambiental", continua a carta. "São evidentes os riscos que essa situação acarreta para o desenvolvimento do País".


PESQUISADORES DÃO PASSO RUMO A VACINA UNIVERSAL CONTRA A GRIPE

Uma versão "decapitada" do vírus influenza protegeu camundongos de diversas cepas de gripe, e pode ser um passo rumo à chamada vacina universal para a doença, informaram os pesquisadores nesta semana. Eles identificaram um pedaço do vírus que parece se manter mesmo entre cepas mutantes, e descobriram um meio de convertê-lo numa vacina. Anos de trabalho ainda serão necessários, mas se o produto funcionar em seres humanos como funcionou nos roedores, a nova vacina poderá transformar o modo de imunização das pessoas contra a doença, diz a equipe da Escola de Medicina Monte Sinai de Nova York. "Informamos agora progresso rumo à meta de uma vacina de vírus influenza que poderia proteger contra várias cepas", escrevem os médicos Peter Palese, Adolfo Garcia-Sastre e colegas em uma nova revista científica, mBio, disponível na internet. "As vacinas atuais contra a gripe são eficazes contra uma amplitude estreita de cepas  de vírus. É por essa razão que novas vacinas precisam ser geradas e administradas a cada ano". Vírus de gripe sofrem mutações constantes e a cada ano um coquetel de três vacinas de gripe é criado para tentar conter os tipos mais comuns. Em intervalos de poucas décadas, novas cepas pandêmicas emergem, como foi o caso do vírus H1N1 de 2009, e têm de  ser integradas à vacina. A equipe de Palese focalizou Umm pedaço importante do vírus da gripe, chamado hemaglutinina. Essa estrutura, em forma de cogumelo, ajuda o vírus a se fixar às células que infecta e é o "H" do nome das cepas. O "pescoço" da hemaglutinina não sofre mutações do mesmo jeito que as partes mais visíveis do vírus, e se houvesse uma forma de torná-lo mais visível para o sistema imunológico, esse seria um ótimo antígeno, ou alvo da vacina. Mas o "chapéu" do cogumelo esconde o pescoço, protegendo essa parte do vírus. O grupo de Palese descobriu um meio de atingir o pescoço, decepá-lo e fazer uma vacina com ele. "Uma molécula de hemaglutinina decapitada poderia formar a base de uma vacina contra gripe que ofereceria proteção ampla", escrevem os pesquisadores. "Este artigo é uma prova de conceito", disse  Garcia-Sastre. "Não achamos que já encontramos a forma ótima de expor o antígeno". Testes em camundongos mostraram que a vacina os protege de doses potencialmente letais de diversas variedades de vírus da gripe.


FALTA DE ELETRÔNICOS

A falta de componentes eletrônicos no mercado, que já prejudicou a produção da Alcatel-Lucent e da Ericsson, entre outras, pode durar até o segundo semestre de 2011, o que deve limitar a capacidade de fabricantes de eletrônicos frente à crescente demanda. Chips de memória e outros componentes fundamentais como resistores e capacitores estão em falta após fabricantes cortarem a produção, demitirem funcionários, terem adiado a compra de equipamentos e terem ido à falência durante a recessão. Contrastando com o que aconteceu em 2001, após o estouro da bolha da internet, hoje, fabricantes de componentes para as indústrias de eletrônicos, telecomunicações, automóveis e energia solar não estão correndo atrás para atender à demanda em curto prazo, para não arriscar outra bolha prestes a estourar. Desta vez, importantes fornecedores de componentes, como Hynix, Toshiba e Murata estão de olho no longo prazo, levando em conta o quão sustentável será a demanda antes de fazer grandes investimentos em novos equipamentos e no quadro de funcionários. "O que vimos foi uma resposta importante das indústrias de baixo capital para trazer a capacidade de produção de volta a um bom nível, mas as indústrias de capital alto estiveram mais relutantes, especialmente no setor de chips", disse Tom Georgens, presidente-executivo da NetApp, que fabrica equipamentos de armazenamento. Segundo o chefe de operações da gigante de telecomunicações norte-americana AT&T, John Stankey, a dificuldade de conseguir as partes foi exacerbada pelo fato de que muitas das fabricantes eram pequenas empresas chinesas que foram à falência com a recessão. "Havia um grande número de fornecedoras de componentes que fabricavam os componentes necessários para placas e cartões usados em eletrônicos e PCs que não sobreviveram à queda na produção e foram à falência", disse Stankey. "De repente, havia um transistor que era fabricado por apenas três pessoas em todo o mundo e agora há apenas duas". A escassez já foi apontada como culpada pelos resultados trimestrais abaixo do esperado das fabricantes de equipamentos de telecomunicações Alcatel-Lucent e Ericsson, que vêm sofrendo com o mercado em queda. Para estas e outras fabricantes do setor, a pouca oferta de componentes elevará os gastos e provavelmente levará a uma queda no fluxo de caixa enquanto aumentam seus estoques.

RÁPIDAS & CURTAS DO BORJÃO:

# Hoje na minha Bela Mossoró-RN, o camaradinha Caby da Costa Lima, o homem do http://www.azougue.com/ , estará lançando às 21:00 h o livro "Mossoró Meu Xodó" no Restaurante Prato de Ouro. O prefácio do livro é de autoria do Reitor Milton Marques de Medeiros e a apresentação será do empresário Elviro do Carmo Rebouças. Se tudo der certo aqui em Fortaleza-CE (assuntos profissionais), o Borjão e a amada Lucinha marcarão presença no intuito de prestigiar o valioso amigo Caby. E claro também abraçar os netinhos: Erick e Arthur, a filha Melissa, o genro Sávio e os manos Borges (Chico, Aninha e Celicina) e a Tia Armandinha.

# A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que aprovou a regulamentação da regra que permitirá que estatais do sistema Eletrobras possam dar garantias aos financiamentos obtidos por Sociedades de Propósito Específico (SPEs) das quais participa. A medida já estava prevista pelo decreto 7.058, de dezembro do ano passado, e precisava apenas de regulamentação. Ao autorizar as estatais a dar essas garantias, o governo atende a pleito dos investidores privados sócios da Eletrobras nas SPEs, que antes tinham de arcar sozinhos com as garantias dos empréstimos. A mudança deverá facilitar, por exemplo, a obtenção de empréstimos para o projeto da usina de Belo Monte, no rio Xingu (PA). A SPE que vai construir e operar a usina terá entre seus sócios a holding Eletrobras e as subsidiárias Chesf e Eletronorte.

# Quem pensa somente em si, quem ignora os direitos e o bem-estar dos outros, ou ainda pior, quem explora os outros, em última análise acaba perdendo tudo. Essa pessoa não terá amigos que se interessem pelo seu bem-estar. Além disso, se lhe ocorrer uma tragédia, em vez de sentir preocupação, os outros poderão até mesmo alegrar-se em segredo. Mas, quando ocorre o contrário, quando um indivíduo for altruísta e compassivo, e tiver em mente os interesses dos outros, mesmo que não conheça muita gente, aonde quer que vá, imediatamente fará amigos. E, quando essa pessoa se deparar com uma tragédia, haverá muitos que se disporão a ajudá-la. (Rivalcir)

# FILOSOFIA DE BOTECO MADE IN "RABISCOS DO SAMUEL" (http://rabiscosdosamueljunior.blogspot.com/): O sujeito chega ao bar e um coleguinha que não o via há muito tempo foi logo perguntando:- Você está fazendo regime? A resposta foi rápida:- Estou!!! É uma dieta de muito líquido!!! Cerveja, cachaça, vinho, vodca... e por ai vai!!!

INDICADORES DO BLOG



ARTE NO BLOG


A ARTE DE ADRIAEN BROWER

 Tavern Scene – 1635 - óleo sobre madeira - 48 × 76 cm (18,90 × 29,92 in) National Gallery - Londres
 

RECEITA DO BLOG

RECEITA DE BOLO DE FRANGO 



INGREDIENTES PARA 12 PORÇÕES

1 pacote de pão de fôrma sem casca

RECHEIO:


1 pacote de pó para sopa de cebola
1 peito de frango cozido e desfiado
1 lata de creme de leite
1 colher (sopa) de salsa picada
1/2 xícara (chá) de azeitonas picadas

MODO DE PREPARO

Prepare a sopa de cebola conforme as instruções da embalagem. Retire do fogo e misture os demais ingredientes do recheio. Em uma fôrma de 30x22cm, intercale camadas de pão e camadas de recheio, terminando em pão. Cubra com papel-alumínio e leve à geladeira por 4 horas antes de servir. Se desejar, decore com salsa.

COLABORADORES

Culinarista: Mirian Soro   
Foto: André Fortes

CIRCULA NA INTERNET


MANIFESTAÇÃO DE POLÍTICOS EM BRASÍLIA - DF


IMAGEM DO DIA

Uma bela imagem de final de tarde na Praia de São Miguel do Gostoso - RN

PIADA DO BLOG


TRÊS MORCEGUINHOS

Tinha três morceguinhos numa caverna o maior o do meio e o caçula! E de repente o maior disse:
-Estamos aqui parados sem fazer nada tive uma bela de uma ideia, vamos fazer uma competição de quem chupa mais sangue?
E interessados os outros disseram:
-Claro, você começa afinal você é o maior!
E o maior foi...Quando ele voltou estava com a boca cheinha de sangue!
-Nossa como você chupou tanto sangue. Dizia o do meio curioso!
-Ta vendo aquele porco ali? Chupei todo o sangue dele!
Chegou a vez do meio e ele foi... Voltou com o nariz e com a boca cheinha de sangue!
-Nossa como você chupou tanto sangue? Disse o caçula.
-Ta vendo aquele boi ali? Chupei todo o sangue dele!
Chegou a vez do menor e ele foi...Voltou com a cara inteira cheia de sangue!
-Meu Deus como você chupou tanto sangue? Disse o maior.
-Ta vendo aquele poste ali? NÃO VI O DESGRAMADO.

TEXTO DO BLOG


A SOCIEDADE DO RUMOR: AS BOLSAS DE VALORES

por Joaquim Falcão*


Uma das principais mudanças da política econômica que hoje ocorre no mundo é a explícita e crescente irritação de líderes políticos com os mercados financeiros internacionais. Irritação de Obama, Merkel, Brown que tem se transformado em ação. Ou melhor, em reação.
Na sexta-feira foi aprovada nova reforma do sistema regulatório do mercado financeiro norte-americano. Fiscalização maior e mais próxima e maior responsabilização. Poucos dias antes, na mesma linha, o governo norte-americano abrira processo contra Goldman Sachs.
Irritação que se intensifica em momentos como este da crise da Grécia. As bolsas de valores, Bovespa inclusive, têm sido de volatilidade quase exasperante. A volatilidade aumenta a irritabilidade. O que provoca tanta volatilidade?
A resposta clássica é a incerteza dos mercados quanto à capacidade da Grécia pagar suas dívidas. Incerteza quase de precisão contábil. A função das bolsas é esta mesma: reflete a confiança ou desconfiança dos investidores. Mas, haverá o efeito dominó, arrastando Espanha e Portugal, excessivamente devedores? Qual o impacto na estabilidade do euro? É provável uma super exposição dos bancos alemães? Os governos europeus são capazes de enfrentar latentes crises?
Estamos em plena arena das previsões ou imprevisões. Das possibilidades ou improbabilidades. Da incerteza do futuro. Das antecipações. Das análises de cenários contraditórios. Estamos em plena arena dos rumores que podem ser positivos ou negativos. Mas em ambos os casos provocam oscilações.
Em períodos de crise, os rumores tendem a se intensificar. Como lembra Cass Sustein, em recente livro, rumores provocam um efeito cascata. As pessoas tendem a acreditar mais fortemente neles. Aumentam medos e ambições financeiras. Radicaliza opiniões e ações. Notícias, verdadeiras ou falsas, confirmadas ou não, precisas ou imprecisas, passam a influenciar mais do que nunca o dia-a-dia dos mercados.
Oscilações têm consequências distintas para os agentes financeiros e para os governos. Para os agentes, oscilações são oportunidades de ganhar dinheiro. De exercer a intermediação entre vencedores e perdedores. A crise acelera compras e vendas. Para os governos, a oscilação é mal vinda. Dificulta implementar suas políticas econômicas. Financiamentos de médio e longo prazo ficam mais difíceis. A linha entre volatilidade financeira, incerteza econômica e instabilidade política é tênue. Pior. O governante, chame-se Merkel ou Zapatero, Bush ou Obama, Brown ou Cameron, sabe pela experiência recente que terão de agir no final.
Como evitar que a saudável oscilação das bolsas seja agravada pela perspectiva de os agentes financeiros se beneficiarem nas crises? O ideal seria encontrar um ponto ótimo, onde oscilações permitissem o mercado alocar produtiva e eficientemente o crédito, sem inviabilizar o controle e a estabilidade dos governos. E vice-versa. Ocorre que ultrapassamos a sociedade da informação. Estamos na sociedade da hiperinformação. Todos comunicando tudo a todos, todo o tempo.
Diante da diversificação, oposição, diferenciação, multiplicação global e local das informações as pessoas tendem a pautar suas condutas, muito mais pelo rumor, do que pela verdade. A verdade passou a ser um bem tão complexo, de construção tão difícil, que o custo de seu acesso não compete com o baixo custo de acesso ao rumor. Na sociedade de hiperinformação, a verdade está disponível. Mas paradoxalmente é mais difícil de ser identificada. É como no famoso jogo: Onde está Wally?
Para enfrentar este problema, o mercado criou empresas de auditoria financeira e contábil e agências de avaliação de risco. Para certificar a verdade das empresas e a confiança nos países. O custo da busca da verdade é inviável para o investidor comum. Auditorias e agências de risco seriam então os agentes encarregados desta busca. Agentes anti-rumores. No fundo, pretendiam-se intermediários da decisão financeira racional. Este modelo de institucionalização da busca da verdade-racionalidade do mercado financeiro está em crise. Esta crise é mais grave do que a da Grécia.
Os exemplos todos conhecem. A mega empresa de auditoria Arthur Andersen foi incapaz de prever a falência da Enron. Incapaz de cumprir seu papel de certificadora da verdade contábil. Madoff enganou muito, a muitos, durante muito tempo. Viveu do rumor de que era honesto e competente. Constata-se agora que algumas agências de avaliação de risco algumas vezes deram AAA a quem merecia. Outras, a quem não. O governo brasileiro, nossas empresas e bancos sofreram discriminações nas mãos destas agências internacionais. Aumentaram a crise.
Não é por menos que um alvo da nova regulamentação de Obama é justamente a regulamentação e responsabilização das agências de avaliação de risco, encarregadas de racionalizar o rumor, recusando-o ou não. Permite assim, bolsas e mercado alocarem eficientemente o crédito para a produção, e não para a especulação, na sociedade de hiperinformação.
O dilema é saber se a reforma deste modelo de regulamentação do mercado, incluindo agências de risco, é suficiente para assegurar o compromisso das bolsas com a produção nacional e global. Sobretudo quando se constata que rumores e volatilidades podem ser geradores de lucros para os agentes financeiros. Este o dilema e a irritação dos governos.

(*) Doutor em Educação pela Université de Génève. Master of Laws (LL.M) pela Harvard University. Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

quinta-feira, 27 de maio de 2010

CITAÇÃO DO DIA


"Se a esmeralda com sua cor magnífica faz bem à vista e até exerce um poder curativo (...), a beleza humana, por sua vez, atua com intensidade bem maior sobre nossos sentidos externos e internos. Quem a contempla não é tocado por nenhum mal; sente-se em harmonia consigo mesmo e com o mundo." (Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832), poeta alemão)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...


GOOGLE STREET VIEW BRASIL APARECE VIA IPHONE

Por alguns momentos, o pessoal do Google Discovery acessou o Street View no app Mapas do iPhone, e viu as ruas das três cidades brasileiras que serão cobertas pelo serviço - São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Não demorou para o Google tirar a função do ar, mas ficamos com uma pergunta: o lançamento do Street View no Brasil é iminente? Sabemos que o Google acabou de tirar fotos de Belo Horizonte há meses, e foi para as ruas cariocas e paulistanas. Da última vez que ouvimos falar do Street View Brasil, em janeiro, o Google já tinha tirado fotos mas faltava processá-las, juntando-as para formar a imagem 3D. Agora, com as imagens que surgiram no Google Discovery (veja pelo atalho http://tinyurl.com/2uzvxj4), parece que eles estão na fase final do projeto. No fim, o Street View Brasil deixa mais perguntas que respostas. Qual será a abrangência do serviço dentro das três cidades? Como foram mapeadas as áreas mais perigosas? E, claro, quando esse bendito serviço será lançado? Pelas imagens que vimos, parece que teremos as respostas em breve. 


EM CINCO MESES, WARNER ALCANÇA US$ 1 BILHÃO EM BILHETERIA

A Warner Bros Pictures International é, até o momento, o estúdio de cinema mais bem-sucedido de 2010. Em apenas cinco meses, a empresa já faturou mais de US$ 1 bilhão em bilheteria, graças ao sucesso de filmes como Sherlock Holmes, Fúria de Titãs, Invictus e Idas e Vindas do Amor. Sherlock Holmes e Fúria de Titãs bateram recordes em arrecadação, o primeiro com US$ 314 milhões e o segundo com US$ 313 milhões (apesar de outras fontes afirmarem que o último já conseguiu US$ 450 milhões internacionalmente). É possível que a Warner lidere a corrida deste ano - que no ano passado foi da Fox, devido ao estrondoso sucesso de Avatar. Somente este ano, estreiam ainda, sob o selo da empresa Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1 e Sex and the City 2, garantias de sucesso.

 JOVENS SE SENTEM MAIS SÓS QUE IDOSOS, DIZ PESQUISA BRITÂNICA

Uma pesquisa feita na Grã-Bretanha revela que jovens se sentem mais solitários do que adultos com mais de 55 anos. O levantamento, intitulado The Lonely Society (em tradução literal, a sociedade solitária), foi feito com 2.256 participantes. Quase 60% dos ouvidos com idades entre 18 e 34 anos disseram que sentem solidão com frequência ou às vezes. O número cai para 35% entre entrevistados com 55 anos ou mais. A pesquisa revela também que a tecnologia pode acentuar o isolamento, mas também oferece meios de conectar as pessoas sem precedentes na história. Quase terço dos jovens entrevistados disseram que passam tempo demais se comunicando com a família online quando na verdade deveriam encontrá-los em pessoa. O impacto biológico dessa ausência de contato pessoal não está claro. O estudo destaca o fato de que a proporção de pessoas vivendo sozinhas na Grã-Bretanha dobrou entre 1972 e 2008. De acordo com a Mental Health Foundation, entidade britânica que encomendou a pesquisa, em geral um décimo da população da Grã-Bretanha sente solidão com frequência. A organização indica o declínio na vida comunitária e o foco cada vez maior no trabalho como possíveis explicações para o problema. É possível, porém, que pessoas de idades diversas tenham interpretações distintas do que seja solidão. Além disso, a pesquisa não faz distinções entre depoimentos de pessoas com 55 anos vivendo vidas ativas e desfrutando da aposentadoria e os relatos de octogenários que vivem sozinhos e tem saúde frágil. O relatório também constatou variações de acordo com o sexo do entrevistado. Mais mulheres disseram sentir solidão do que homens. As mulheres também apresentaram maior tendência a sentir-se deprimidas como resultado disso. "Os jovens com quem trabalhamos frequentemente nos dizem que falar com centenas de pessoas em sites de relacionamento não é como ter um relacionamento real e que quando usam esses sites frequentemente estão sozinhos em seus quartos", disse a diretora da entidade beneficente britânica YoungMinds, Sarah Brennan, comentando a pesquisa. "A solidão é um problema grande que precisamos começar a resolver. Nos últimos anos, nossas comunidades foram se desintegrando." "Precisamos criar condições para que esses relacionamentos voltem a existir e investir no bem-estar dos nossos jovens para que tenham algum lugar para ir ou alguém a quem procurar quando sentirem solidão". O relatório sugere, no entanto, que a solidão pode ser evitada mesmo quando se vive sozinho na cidade grande. "Por exemplo, em Manhattan, Nova York, 50% dos lares são habitados por uma única pessoa", dizem os autores do estudo. "Ainda assim, o modelo de 'vila urbana' permite redes sociais porque as pessoas usam lugares alternativos para se encontrar, como cafés e espaços públicos."

INDICADORES DO BLOG


RIVISTA DO "MINO"


Hermínio Macêdo Castelo Branco (Mino) é cearense, natural de Fortaleza. Filho de Francisca Macêdo e Raimundo Castelo Branco, nasceu no dia 3 de maio de 1944. Formado em Direito pela UFC (inscrito na OAB), a lista de suas atribuições é extensa: desenhista, artista plástico, cartunista, programador visual, projetista gráfico, poeta bissexto, livre pensador, autor de histórias, fábulas e contos infantis, ilustrador e publicitário. Trabalhando em agências de publicidade e colaborando com quase todos os jornais de Fortaleza, passou vários anos dedicado ao trabalho de criação de marcas, programação visual e projetos gráficos. Edita sua própria publicação mensal "RIVISTA", distribuída através da editora "RISO" (de sua propriedade) para vários colégios no Ceará. RIVISTA contém toda a diversificação de seu trabalho: fábulas, contos, frases, pensamentos, artigos, poesias, ilustrações e cartuns.
O "Blog do Borjão" em homenagem ao Mino disponibiliza às 5ª feiras o tópico "RIVISTA DO MINO".


SAÚDE NO BLOG


DENTES DO SISO GERALMENTE CRIAM PROBLEMAS E TÊM DE SER EXTRAÍDOS

Esses dentes nascem entre 17 e 21 anos. Dependendo do espaço nas arcadas, pode nascer um, dois, três ou todos os quatro. Quando não têm espaço para sair para fora da gengiva, é comum ficarem no interior do osso sem causar problema. Mas, se nascem tortos sobre os segundos molares, em geral desestabilizam e põem em risco os outros dentes, por isso é preciso retirá-los.

por Alice Arita*

Chama-se dentes do siso os terceiros molares. Eles são os quatro últimos dentes a nascer, atrás dos segundos molares na arcada. A função dos molares é "moer", ou seja, triturar os alimentos ingeridos para que possam ser engolidos mais fácil. Os sisos nascem entre os 17 e os 21 anos, um em cada porção final das arcadas dentárias. Como isso ocorre numa época em que as pessoas estão deixando de ser crianças e assumindo as suas responsabilidades, são conhecidos também como "dentes do juízo".

Os humanos, vale relembrar, têm duas dentições, a primeira formada por 20 dentes temporários ou de leite e a segunda, pelos 32 definitivos. Os dentes de leite nascem entre 6 meses e 2 anos e meio. Por volta dos 7 anos eles começam a cair e vão sendo substituídos pelos dentes definitivos. Aos 13 anos de idade em geral as pessoas já têm todos os dentes definitivos - 14 na arcada inferior e 14 na superior.

Os sisos são dentes definitivos e nascem na maioria das pessoas. Dependendo do espaço existente nas arcadas, pode nascer tanto um único siso, quanto dois, três ou mesmo os quatro. Quando tais dentes não têm espaço para sair para fora da gengiva, pelo fato de ela estar totalmente ocupada pelos outros dentes, ficam "inclusos", isto é, retidos no interior do osso. Nessa situação, podem assumir uma posição horizontal e não causar problema nenhum aos dentes vizinhos. Se nascerem tortos sobre os segundos molares e os pressionarem, no entanto, é comum darem início a um processo que, se não for corrigido, pode acabar abalando e colocando em risco tanto a estética quanto a saúde dos outros dentes.

As indicações básicas do nascimento dos dentes de siso são: dor e pericoronite, ou seja, inflamação da gengiva. No momento em que tais dentes rompem a gengiva, ela permanece entreaberta durante algum tempo, o que favorece a penetração e a proliferação dos microrganismos, infeccionando toda a área em volta.

Quando um jovem cuida da saúde bucal desde cedo, na maioria das vezes o dentista percebe eventuais alterações na posição de seus dentes que sejam indicativas do nascimento dos sisos e toma as providências necessárias para evitar os problemas que podem vir a causar. Pessoas que não têm o hábito de ir ao dentista devem consultá-lo logo que apresentarem os sintomas indicativos do nascimento de um siso. O profissional vai, claro, examinar a sua boca e, caso constate que os sisos estão nascendo, faz raios X para confirmar a posição deles na arcada. Sisos que não causam nem podem vir a causar nenhum problema aos outros dentes não precisam ser extraídos. Mas, quando se verifica que existe o risco de abalarem e porem em perigo os outros dentes, é preciso extraí-los. Só se deve fazê-lo, entretanto, quando estiverem completamente formados.

A extração é realizada pelo dentista no próprio consultório com o uso de anestesia local. Pode-se remover os quatro no mesmo dia. Atualmente a remoção é feita utilizando-se de técnicas específicas para cada caso, o que minimiza os efeitos póscirúrgicos - como sangramento, dor e inchaço - e evita erros como fratura de mandíbula e lesão de nervos, que pode deixar o paciente com a face paralisada.

* Alice Arita, cirurgiã-dentista na capital paulista, é especialista em Periodontia e Implantes Dentários. E-mail: clinicaarita@hotmail.com
 

CIRCULA NA INTERNET


PASTOR FLAGRADO AOS BEIJOS COM VEADO DENTRO DO CARRO!

Que coisa... E ainda tiram foto!!!

 
Até onde vai a mente humana? Pensava o quê?

OH! MENTE POLUIDA!!!

IMAGEM DO DIA

Uma bela imagem da Praia de Lagoa do Mato em Aracati - CE

PIADA DO BLOG


PEDIDO DE SOCORRO

Um policial do atendimento 190, atendeu ao telefone e foi anotando o pedido de socorro:
- POR FAVOR, MANDEM ALGUÉM URGENTE, ENTROU UM GATO AQUI EM CASA!!!!
- Mas como assim, um gato em casa???...
- UM GATO!!! ELE INVADIU A MINHA CASA E ESTÁ CAMINHANDO NA MINHA DIREÇÃO!!!
- Mas como assim? Você quer dizer um ladrão?
- NÃO CARA! ESTOU FALANDO DE UM GATO MESMO, DESSES QUE FAZEM MIAU, CARALHO!!!!
- Mas o que tem de mais um gato ir na sua direção?
- ELE VAI ME MATAR, PUTA QUE PARIU!!! E VOCÊS SERÃO OS CULPADOS!!!
- Quem está falando!!!????
- O PAPAGAIO, PORRA!!!!!!

TEXTO DO BLOG


SÍNDROME

por Luiz Fernando Verissimo*

Sobre a suposta falta de jeito da Dilma como candidata, ou no que a Dilma não é nada como o Lula. Há tempos escrevi que vivíamos num vai-e-vem entre duas formas de ditadura, a ditadura mesmo e a ditadura da personalidade. Só Dutra, Sarney e Itamar, não por acaso três homens com nenhum carisma, que foram mais transições do que presidentes, escaparam da síndrome. O governo Juscelino foi "normal" só na fachada, já que poucas vezes uma personalidade determinou a política de uma era como a dele, mesmo respeitando as formalidades democráticas. A síndrome é antiga. Depois do Estado Novo veio o Dutra, depois da breve volta do Getúlio e dos anos com a grife JK veio o Jânio, uma espécie de apoteose burlesca do poder personalizado. Depois da renúncia de Jânio, da frustração com Jango, dos vinte anos de governo de generais intercambiáveis e da transição Sarney, Collor, para mostrar que a nação não aprendera com Jânio a desconfiar dos homens providenciais. Na origem desta alternância entre duas formas de poder excepcional, sem cara ou com cara demais, estava uma descrença nacional com as regras de uma democracia ortodoxa. Só acreditávamos em exceções das regras. Nossas opções eram os ditadores ou os malucos, com curtos intervalos de ortodoxia. Só a proteção de um Deus que, se não é brasileiro, é simpatizante, nos poupou de alguém que acumulasse as duas condições, de ditador e doido.

O governo Fernando Henrique, na minha opinião significou uma volta à ditadura da personalidade. Ele não era nem maluco nem discricionário mas a soma dos seus atributos pessoais – que incluíam desde a simpatia e a boa estampa até a inibição que sua biografia impunha aos críticos – lhe dava um poder que só podia ser chamado de exceção. A indulgência da imprensa e do público que o reelegeu se explica pelo fascínio da personalidade. O que seria um presidente realmente moderno, símbolo de uma maturidade política finalmente alcançada, na verdade fazia parte da velha alternância entre o poder autoritário e o poder como sortilégio.

O que veio depois foi, está sendo, um exemplo ainda mais claro desta constante. Lula continuar com os mesmos índices de popularidade quase no fim do seu governo apesar do massacre da grande imprensa, mostra que a sua personalidade se impôs a tudo. Nunca antes na história deste país, desde, quem sabe, Getúlio, houve um sortilégio maior que o do Lula, que também não é nem maluco nem totalitário, graças ao nosso amigo Deus.

Dilma no governo seria uma anti-Lula para confirmar a síndrome do nosso vai-e-vem. Serra, outro sem nenhum sortilégio aparente, também.

(*) romancista e cronista brasileiro.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

CITAÇÃO DO DIA


"Não há progresso sem mudança. E, quem não consegue mudar a si mesmo, acaba não mudando coisa alguma." (George Bernard Shaw (1856 - 1950) foi um escritor irlandês, vencedor do prêmio Nobel de literatura em 1925)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...


ASTRÔNOMO CANADENSE DESCOBRE ÓRBITA SECRETA DE NAVE MILITAR AMERICANA

Um astrônomo amador canadense descobriu a órbita de um projeto secreto das Forças Armadas americanas, o veículo de teste orbital (OTV, na sigla em inglês) X-37B, lançado no dia 22 de abril.  Segundo a imprensa local, Kevin Fetter descobriu a rota do aparelho de forma acidental, enquanto analisava o espaço com seu telescópio para encontrar satélites fora de serviço. Mas o telescópio de Fetter captou durante alguns segundos o voo do X-37B, uma nave de 5,5 toneladas colocado em órbita pelas Forças Armadas dos Estados Unidos sem que sua função tenha sido anunciada.  "Vi por sorte, porque estava apontando para área certa do céu", disse Fetter ao jornal canadense The Globe and Mail. A descoberta de Fetter revela que o X-37B orbita a 410 quilômetros da Terra e que completa uma volta ao planeta a cada 90 minutos. Mas o mais importante é que a nave está em uma órbita de 40 graus, e não de 33 graus como foi especulado a princípio, o que a coloca em uma rota que passa sobre Afeganistão, Paquistão, Coreia do Norte e Iraque, entre outros países. Especialistas consultados pelo jornal disseram que a órbita, utilizada normalmente por satélites espiões, é prova de que o X-37B está sendo utilizado em seu primeiro voo pra tarefas de espionagem.


APENAS METADE DAS ESCOLAS NO BRASIL OFERECE ACESSO À INTERNET PARA ALUNOS

Apenas metade das escolas brasileiras tem acesso à internet. Os dados foram publicados nesta semana, pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), que indica que a taxa brasileira é bem inferior à média dos países ricos. O acesso de escolas brasileira à internet é ainda inferior às taxas de Omã, Chile, Arábia Saudita, Tunísia e Turquia. Na Jordânia, 80% das escolas estão conectadas. Nos países ricos, praticamente 100% das escolas estão conectadas à internet e a maioria à banda larga. Na Croácia, Suécia e Reino Unido, todas as escolas já contam com a internet de alta velocidade. Já em 2004, 97% dos colégios canadenses estavam conectados. No caso do Brasil, a taxa ao final de 2009 seria de 56%. No Chile, a taxa é de mais de 65%. No Uruguai, o governo conseguiu garantir que 100% das escolas tenham acesso à internet de alta velocidade. Outra constatação é de que menos de 10% das bibliotecas brasileiras fornecem acesso à internet aos visitantes. No México, a taxa é de 40%. Apesar da baixa presença em escolas brasileiras, a internet vem observando um aumento importante no uso do português na rede. Hoje, a língua de Camões é a 6a mais usada no mundo virtual. No total, 73 milhões de internautas usam o português para se comunicar, um número superior aos usuários em alemão ou árabe. O português já rivaliza com o francês, que tem 74 milhões de usuários na rede. A lingual mais usada na internet é o inglês, com quase 464 milhões de usuários adotando o idioma como ferramenta principal de comunicação. Mas a língua de americanos, britânicos e australianos vem perdendo espaço. Em 1996, 80% dos usuários da internet eram anglófonos. Essa taxa caiu para 30% em 2007 e hoje é de apenas 15%. Na prática, isso reflete o fato de que um número cada vez maior de usuários que não falam inglês estão ganhando acesso â rede. Hoje, a segunda língua mais "falada" na rede é o chinês, diante do tamanho da China e do número crescente de internautas. No total, são 321 milhões de internautas que usam prioritariamente o chinês como língua. O espanhol vem na terceira posição, com 131 milhões de usuários. Outra indicação da proliferação de outras línguas na rede é o número de sites registrados como .in (Índia), .ru (Rússia) e .cn (China). Mais da metade dos usuários de Internet hoje ainda usam alfabetos não-latinos, o que também exigiu a adequação dos caracteres. Hoje, a Google já reconhece 41 línguas e o Windows 7 deve anunciar sua versão 2011 em 160 idiomas, 59 a mais que em 2009.

MORTALIDADE INFANTIL NO BRASIL CAI 61% EM 20 ANOS

A taxa de mortalidade infantil no Brasil caiu 61,7% nas últimas duas décadas, revela estudo divulgado na revista The Lancet. Embora tenha subido nove posições no ranking internacional, o País ainda permanece na 90.ª posição, com índices bem mais altos que os registrados em países desenvolvidos. Os piores indicadores estão nas Regiões Norte e Nordeste. As mortes de crianças entre 0 e 5 anos no Brasil passaram de 52 por mil nascimentos em 1990 para 19,8 por mil em 2010. A taxa anual de redução entre 1970 e 2010 foi de 4,8%, apontou o estudo. Se continuar nesse caminho, o País tem chance de atingir antes de 2015 uma das metas do milênio: reduzir em dois terços a mortalidade infantil. Para Marcia Furquim de Almeida, professora da Faculdade de Saúde Pública da USP, a melhora dos índices brasileiros é explicada pela expansão da assistência médica e pela interiorização da atenção básica promovida pelo Programa de Saúde da Família. Ela destaca ainda a redução da desnutrição e das doenças infecciosas. "Os principais gargalos do País são as Regiões Norte e Nordeste, onde estão os piores índices", avalia. "Nós, do Ministério da Saúde, e as organizações internacionais que nos monitoram temos convicção de que vamos cumprir a meta até no máximo 2013", diz Adson França, assessor do ministro José Gomes Temporão. Para isso, diz ele, foi firmado um pacto entre o governo federal e os governos estaduais e municipais das Regiões Nordeste e da Amazônia Legal. "Elegemos 256 municípios dessas regiões como prioridade, pois neles se concentram 50% das mortes", conta França. Entre as estratégias para combater o problema estão a ampliação dos bancos de leite materno, a criação de novos leitos de UTI neonatal e a capacitação de médicos para o acompanhamento da gestação e do parto. Apesar do avanço, o Brasil ainda está bem atrás de países europeus como Islândia e Suécia, onde a taxa de mortalidade infantil é menor que 3 por mil nascimentos. Também perdemos na comparação com outros países em desenvolvimento, como Chile (6,48 por mil), Argentina (12,8 por mil), China (15,4 por mil) e México (16,5 por mil).

INDICADORES DO BLOG


Click nas imagens para uma melhor visualização

CINEMA NO BLOG


O ÚLTIMO PÔR DO SOL (1961)
(The last sunset)



 
                >

Ficha Técnica

Outros Títulos:
El perdido (França)
El último atardecer (Espanha)
L'occhio caldo del cielo (Itália)
Gênero:
Faroeste
Direção:
Robert Aldrich
Roteiro:
Dalton Trumbo
Produção:
Edward Lewis, Eugene Frenke
Música Original:
Ernest Gold
Fotografia:
Ernest Laszlo
Edição:
Michael Luciano
Direção de Arte:
Alexander Golitzen, Alfred Sweeney
Figurino:
Norma Koch
Maquiagem:
Bud Westmore
Efeitos Sonoros:
Waldon O. Watson, Donald Cunliffe
Pais:
Estados Unidos

Elenco

Kirk Douglas
Brendan 'Bren' O'Malley
Rock Hudson
Dana Stribling
Joseph Cotten
John Breckenridge
Regis Toomey
Milton Wing
Dorothy Malone
Belle Breckenridge
Neville Brand
Frank Hobbs
Jack Elam
Ed Hobbs
Adam Williams
Calverton
Carol Lynley
Melissa 'Missy' Breckenridge
José Torvay
Rosario
Margarito Luna
José
James Westmoreland
Julesburg Kid

SINOPSE

 


O caubói Brendan O'Malley (Kirk Douglas) chega à casa da formosa Belle Breckenridge (Dorothy Malone), casada com bruto beberrão John Becheridge (Joseph Cotten). O casal está se preparando para iniciar uma jornada com o gado até o Texas.Na cola de O'Malley está o policial Dana Tribling (Rock Hudson), que tem razões pessoais para capturá-lo. Ambos se juntam ao casal em sua jornada, mas as tensões aumentam quando John nota o crescente interesse de dana por sua mulher e de Brendan por sua filha...


O QUE FALAM DO FILME

O Último Pôr-do-Sol é um grande filme desde os créditos iniciais. Ao som de uma bela trilha sonora típica de western – assinada por Ernest Gold, e que inclui também uma canção tema de Dimitri Tiomkin, dois grandes compositores –, temos diversos planos gerais, aquele tipo de tomada em que a câmara enquadra vastas paisagens, o que na pintura seria o afresco. Vemos um cavaleiro, pequenininho lá dentro daquela vasta paisagem, cavalgando a toda velocidade possível, enquanto estão sendo mostrados os créditos – um bando de nomes respeitáveis, admiráveis. Depois de algum tempo, vemos, na mesma ordem, as mesmas paisagens que já havíamos visto antes, com outro cavaleiro passando na mesma direção. O primeiro cavaleiro passa por um vilarejo onde um grupo de gente se reúne em torno de uma briga de galo, e pela primeira vez temos planos que não são gerais, em que a câmara se aproxima mais das pessoas. Num plano americano, aquele em que vemos meio corpo das pessoas, da cintura para cima, identificamos Kirk Douglas. Logo depois veremos que o segundo cavaleiro passa pelo mesmo vilarejo – estamos no México. Outro plano americano mostra que o segundo cavaleiro é Rock Hudson. Terminam os créditos iniciais. Rock Hudson faz uma parada no vilarejo da briga de galo. Pergunta a um ferreiro se viu passar um por ali um homem chamado O’Malley – e dá a descrição do sujeito que vimos algumas tomadas atrás, na pele de Kirk Douglas, que agora sabemos chama-se O’Malley: calça preta, camisa preta, lenço colorido no pescoço, uma pistola pequena, Derringer, um buraco no queixo – e aponta para o lugar onde Kirk Douglas, ou seja, O’Malley, tem a covinha no queixo. Oferece dinheiro para quem der uma informação. Os mexicanos em volta do ferreiro bem que gostariam do dinheirinho, mas não têm informação a dar.