Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

CITAÇÃO DO DIA

“Pode-se alcançar a sabedoria por três caminhos. O primeiro caminho é o da meditação, que é o mais nobre. O segundo é o da imitação, que é o mais fácil e o menos satisfatório. Em terceiro lugar existe o caminho da experiência, que é o mais difícil.”  (CONFÚCIO)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

DESEMPREGO ATINGE 2,8 MILHÕES DE PESSOAS A MAIS EM 2015, SEGUNDO IBGE
Em 2015, 2,8 milhões de pessoas a mais estavam na fila do desemprego, em comparação com 2014, um aumento de 38,1% no ano, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Com isso, o total de pessoas sem trabalho chegou a 10 milhões. A taxa de desemprego de 2015 foi de 9,6%, de acordo com a pesquisa, aumento de 2,7 pontos percentuais na comparação com o ano anterior. Os dados foram divulgados na sexta-feira (25) e fazem parte da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). Ano passado foi o primeiro em que o número total de trabalhadores caiu, desde o início da série histórica da Pnad, em 2004. O número de trabalhadores em 2015 foi estimado em 94,8 milhões de pessoas, representando uma queda de 3,9% em relação ao ano anterior, quando 98,6 milhões tinham trabalho.
DESEMPREGO POR REGIÃO
O número de desempregados aumentou nas cinco regiões do país. O Sudeste foi o que teve maior aumento em números absolutos, com 1,5 milhão a mais, mas, proporcionalmente, a maior alta foi no Sul:

·         Sul: 66,1% de alta no desemprego (432 mil a mais)
·         Sudeste: 46% (1,5 milhão a mais)
·         Centro-Oeste: 39,1% (178 mil a mais)
·         Nordeste: 22,8% (499 mil pessoas)
·         Norte: 17,9% (109 mil pessoas)
PERFIL DOS DESEMPREGADOS
Entre o total de desempregados no país:
·         Uma a cada quatro pessoas nunca tinha trabalhado (26,3%)
·         Um a cada três (33,4%) eram jovens de 18 a 24 anos
·         Quase a metade (48,2%) não tinha completado o ensino médio
·         A maior parte (60,4%) eram negros (grupo formado por pretos e pardos, de acordo com a metodologia do IBGE)
OUTRAS PESQUISAS
A Pnad é feita uma vez por ano, mas não é a única pesquisa do IBGE com dados sobre emprego. Mensalmente, o instituto também divulga dados da Pnad Contínua. Apesar de o nome ser parecido e ela também mostrar dados como o total de trabalhadores e a taxa de desemprego, a metodologia é diferente. Por causa disso, os resultados também variam, ainda que indiquem a mesma tendência (aumento do desemprego em 2015). Assim, a Pnad Contínua registrou que a taxa de desemprego teve média de 8,5% em 2015, fechando o ano com 8,6 milhões de desempregados. Estes dados foram divulgados em março deste ano. Desde então, outros resultados dessa pesquisa já foram divulgados. O mais recente indica que o país chegou a 12 milhões de desempregados no terceiro trimestre de 2016, com taxa de 11,8%. Além do IBGE, outros órgãos e institutos divulgam dados sobre desemprego. O Ministério do Trabalho, por exemplo, registra mensalmente o número de trabalhadores com carteira assinada.

O MISTÉRIO DO OBJETO MAIS ESFÉRICO JÁ ENCONTRADO NO UNIVERSO
Se tem algo raro de se encontrar no Universo, é uma esfera perfeita. Os planetas e as estrelas não são. As forças centrífugas a que são submetidos fazem com que sejam "esmagados" nos pólos. Mas, a 5.000 anos-luz da Terra, está Kepler 11.145.123 (ou KIC 11145123), cuja esfera parece desafiar as leis da física. Trata-se do objeto mais esférico encontrado no espaço até agora. A sua esfera está tão perfeitamente intacta que pesquisadores do Instituto Max Planck para o Sistema Solar e da Universidade de Gottingen, na Alemanha, estão intrigados em descobrir o que leva o objeto a ser alheio às turbulências do espaço. "Kepler 11145123 é o objeto natural mais esférico que já medimos, é muito mais redondo do que o Sol", disse o astrônomo Laurent Gizon, chefe do estudo. Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores usaram uma técnica conhecida como sismologia, ou asterosismologia estelar, que estuda a estrutura interna das estrelas e determina a esfericidade do objeto.
PASSO DE TARTARUGA
Ao girar em seus eixos, as luas, planetas e estrelas são submetidos a forças centrífugas que achatam seus pólos. O nosso Sol tem um ciclo de rotação de 27 dias e o raio da sua circunferência é 10 quilômetros maior na sua linha do equador do que nos pólos. No caso da Terra, essa diferença é de 21 quilômetros. Já a KIC 11145123 apresenta uma diferença de apenas 3 quilômetros, incrivelmente pequena se considerarmos que esta estrela tem um raio de 1,5 milhões de quilômetros, duas vezes maior do que o Sol. Embora os especialistas não tenham uma resposta conclusiva sobre a razão deste fenômeno, eles dão alguns palpites: "A rotação desta estrela é surpreendentemente mais lenta, três vezes mais devagar do que o Sol, e não sabemos exatamente o motivo", disse Gizon à BBC. "Mas, ao girar mais devagar, deforma menos", acrescentou. Além disso, seu centro gira mais lentamente do que suas camadas externas.
CAMPO MAGNÉTICO
O especialista afirma que a rotação não é, no entanto, o único fator que determina a forma de uma estrela. Também existe o campo magnético. "Nós percebemos que esta estrela parecia um pouco mais arredondada do que previa sua rotação", diz o especialista. "É por isso que também atribuímos sua forma à presença do campo magnético". "Nós sugerimos que seu fraco campo magnético (muito mais fraco do que o do Sol) seja uma possível explicação para a sua esfericidade", relataram os autores do estudo, publicado na revista Science Advances.
Para os cientistas, a forma da estrela KIC 11145123 traz à tona dúvidas sobre a origem dos campos magnéticos. "Este trabalho é um primeiro passo no estudo de formas estelares com a asterosismologia", conclui.

MICROSOFT LEVA O CLÁSSICO "PACIÊNCIA" PARA CELULARES ANDROID E IOS
Se você era daqueles que passava um bom tempo em frente ao seu computador jogando Paciência, essa pode ser uma boa notícia. O clássico da Microsoft ganhou uma versão para Android (http://zip.net/bltwXG) e iOS (http://zip.net/brtxxf), já disponíveis para brasileiros. É a primeira vez que o jogo de cartas aparece oficialmente fora do Windows. Vale lembrar, no entanto, que já existem alguns apps nas lojas da Apple e do Android que tentam imitar o game. A versão mobile do game vai incluir uma coleção, que vai além do tradicional Paciência. Também incluirá outras formas de se jogar, com regras diferenciadas, entre elas o FreeCell, Klondike, Spider, Tripeaks e Pyramid. A grande novidade é que os jogadores poderão desfrutar da integração ao vivo com o Xbox. Para quem não gosta de jogar sozinho, a opção é uma boa. O app é gratuito, mas, quem quiser se livrar das propagandas, pode pagar US$ 2 (cerca de R$ 6,70) pela versão premium. (*Com informações do The Verge)

COLÍRIO DO BLOG

“BONNY GOMBERT” UM CINTILANTE COLÍRIO DOSADO EM SEIS GOTAS 







Fonte: Revista Playboy Venezuela Agosto 2016


EFEITOS COLATERAIS DO COLÍRIO DO BLOG
Aumento da frequência cardíaca e falta de ar e insônia.

PRECAUÇÕES
O uso prolongado pode causar dependência. Se persistirem os sintomas, consulte um médico. 

CAUSOS DO BLOG

O DIA QUE IRANILDO NÃO MORREU
Ex-deputado federal cearense Iranildo, conhecido por sua coragem pessoal e língua solta, foi de Juazeiro do Norte e Brejo Santo num carro guiado por um homem muito valente, da família dos Sampaio de Jardim. Duas horas de conversa, onde só o chofer falava. Iranildo ouvindo. Duas horas e o homem matou pra mais de 30. Chegou a dar fuga ao PC Farias. Já chegando, disse pra Iranildo:
- No dia do seu comício em Missão Velha, onde cê lascou a Prefeita, fui chamado pra lhe matar. Mas ouvi seu discurso e pensei: “Num se mata homem desses. Valente, corajoso, fala bonito.”
E Iranildo não teve outro gesto a não ser, humildemente, dizer: 
- Obrigado. Muito obrigado!

Fonte: http://www.diariodopoder.com.br/podersempudor.php

SUA CIDADE NO PASSADO

RIO DE JANEIRO – RJ NO ANO DE 1884
O bonde "Caradura" do Rio de Janeiro, depois chamado de "taioba", foi criado em 1884 com a finalidade de transportar qualquer tipo de bagagem, e passageiros de origem humilde, que não tinham condições de usar o bonde comum. Além do preço da passagem ser a metade - um tostão (cem réis), os passageiros podiam viajar descalços e sem colarinho, carregando pacotes, trouxas, aves, tabuleiros de doces, e quaisquer mercadorias de pequeno porte. O bonde teve grande sucesso entre o povo, e foi fonte de inúmeras histórias e anedotas. 


CIRCULA NA INTERNET

CUIDADO COM OS BOATOS DE INTERNET

IMAGEM DO DIA

Uma belíssima imagem na amada e aconchegante Fortaleza-CE-Brasil.

PIADA DO BLOG

A RECLAMAÇÃO DO MANOEL
O Manoel encontra-se com o seu compadre Joaquim e reclama:
- Joaquim, a minha esposa agora está me cobrando R$ 50,00 cada vez que fazemos sexo!
O Joaquim responde todo inocente:
- Até que está cobrando barato, porque no boteco da esquina ela cobra R$ 100,00!!!

TEXTO DO BLOG

RECURSOS DA PRÓPRIA FAMÍLIA
por Solange Maria Rosset*

A lição mais importante que aprendi na minha história de formação de terapeuta de famílias foi de que cada família possui sua própria cura. Isso significa que a família tem no seu âmago todos os recursos necessários para a mudança e reformulação. Ao terapeuta cabe respeitar, ter compaixão, ter confiança.  Com respeito, compaixão e confiança ele vai enxergar as formas mais adequadas de ajudar a família a retomar sua caminhada funcional, a desatar os nós que a impedem de crescer e desenvolver, e acima de tudo ajudá-la a confiar na sua própria capacidade de cura.
Quando alguém na família tem algum sintoma, é porque a família está precisando, naquele momento aprender algum novo comportamento, fazer alguma remodelação no seu funcionamento, ou mudar comportamentos que mesmo que tenham sido úteis em outra etapa, agora são disfuncionais.
Se for possível que a família fazer essa avaliação, ela conseguirá sem dúvida, mapear essas alterações que trarão de volta o movimento, o funcionamento, a saúde e a alegria.
A família tem potencial e potência de atrapalhar ou de curar os seus indivíduos. Se compreenderem isso, os membros da família poderão sempre acionar esses instrumentos para se cuidarem, se protegerem, se curarem, e assim poderem crescer, aprender e enriquecer sempre mais.
Quando surge um problema, com alguém da família, muitas vezes perdemos o discernimento. Isso acontece pois a auto estima, a imagem que têm de si está danificada. Além disso há o medo de não conseguir resolver, a dor pelos erros cometidos, a frustração de não ter dado conta, por ter falhado.
Lealdade, responsabilidade, tolerância, divertimento e bondade – são algumas características positivas da vida familiar, e, através delas expandimos e enriquecemos uns aos outros. Conseguir resgatá-las ajuda a retomar a saúde e crescimento da família.

(*) Solange Rosset, psicóloga e terapeuta relacional em Curitiba (PR), é autora de vários livros, entre eles O Casal Nosso de Cada Dia e Pais e Filhos - Uma Relação Delicada, ambos pela Editora Sol. E-mail: srosset@terra.com.br  Site: www.srosset.com.br

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

CITAÇÃO DO DIA

“Deus inventou o choro para o homem não explodir. Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso. Não existe comida ruim, existe comida mal temperada. A criatividade caminha junto com a falta de grana. Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar. Amigos de verdade nunca te abandonam. O carinho é a melhor arma contra o ódio.”  (ARTHUR DA TÁVOLA)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

EM REVIRAVOLTA, SENADO APROVA NOVA REPATRIAÇÃO COM RATEIO PARA ESTADOS
Após reviravolta contra o líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), o plenário do Senado aprovou, na noite de quarta-feira (23), o projeto que reabre o programa de repatriação sem inclusão de parentes de políticos e com rateio com os Estados das receitas advindas da multa sobre os recursos repatriados. Agora, os Estados receberão 46% das receitas advindas da multa, além de 49% sobre os recursos do imposto de renda. A expectativa de arrecadação desta segunda fase, segundo Jucá, é de R$ 30 bilhões. O projeto segue para a Câmara. Ponto de maior divergência dentro do governo federal, com a falta de acordo entre o Ministério da Fazenda e governadores, o projeto chegou ao plenário sem previsão de repasse de recursos para os Estados. O líder do governo defendeu que um acordo verbal entre Fazenda e governadores permitiria o repasse independentemente do texto do projeto. Mas os demais senadores preferiram garantir o rateio e explicitaram o porcentual no relatório. Foi a primeira derrota do líder de Jucá na noite. Em seguida, mesmo os senadores da base do governo se voltaram contra a emenda que permitia que parentes de políticos em qualquer grau pudessem repatriar recursos. Muitos consideraram a permissão uma descaracterização do projeto. "Essa é a emenda Cláudia Cruz", disse o líder do PT, Humberto Costa (PT-PE), em referência à mulher do deputado cassado Eduardo Cunha. Jucá, por sua vez, defendeu que é justo que parentes de políticos que possuem negócios no exterior pudessem legalizar seus recursos. "É inconcebível que o irmão do traficante Fernandinho Beira-Mar tenha a possibilidade de repatriar recursos, enquanto o sobrinho do ex-senador Eduardo Suplicy (PT-SP), não", afirmou. Ele tentou diferentes manobras até o último minuto da votação, mas, ciente de que seria derrotado, retirou o dispositivo do texto. A proposta aprovada é uma retomada do primeiro projeto de repatriação, porém com algumas modificações. Nessa versão do programa, o prazo será reaberto por 120 dias após o decorrer de um mês da publicação da lei. A proposta determina alíquotas de 17,5% de imposto de renda mais 17,5% de multa sobre o valor repatriado. Na primeira fase, as alíquotas foram de 15%.vA data de referência também mudou em relação ao primeiro programa de repatriação. Agora, será possível repatriar recursos comprovados até 30 de julho de 2016. Da mesma forma, vale a cotação do dólar para esta data, de R$ 3,20. Anteriormente, a referência era 21 de dezembro de 2014.

ASTRONAUTAS CRESCEM NO ESPAÇO, MAS VOLTAM COM UMA BAITA DOR NAS COSTAS
Uma temporada no espaço gera dois efeitos bem sensíveis no corpo. Por causa da baixa gravidade, o astronauta fica mais alto. Mas o viajante fica com uma baita dor nas costas. Na volta para a Terra, o saldo é negativo. A gravidade terrestre faz os centímetros extras sumirem. Já as dores continuam, podem piorar, e o problema já faz alguns cientistas pensarem ser inviável ir para Marte. Tudo acontece por causa da perda de massa muscular. Enquanto os astronautas flutuam no espaço, a baixa ação da gravidade faz com que os músculos que rodeiam a coluna vertebral se enfraqueçam. Dessa forma, ela perde um pouco de sua curvatura natural, se "endireitando". É isso que explica o ganho de altura, revertido totalmente na volta para casa. E a dor também está relacionada a essa redução muscular. Em estudo recente publicado na revista Spine, a Nasa submeteu seis astronautas a exames de ressonância magnética antes e depois de longas temporadas no espaço. Cerca de 70% deles sofrem algum desconforto nas costas durante seus primeiros dias no espaço. A dor pode variar de acordo com o corpo de cada astronauta. "Para alguns, ela é bastante grave e dura toda a missão. Para outros, dura apenas alguns dias ", diz Alan Hargens, professor de cirurgia ortopédica na Universidade da Califórnia, em San Diego, em reportagem do jornal The Guardian. Na volta para a casa, metade dos astronautas continuou sentindo dor nas costas. Segundo o estudo, problemas de hérnias de disco são quatro vezes mais comum entre viajantes do espaço em comparação com o restante da população. Em média, os astronautas perderam 19% da massa muscular que auxilia a sustentação e os movimentos da coluna vertebral. Entre um e dois meses após o retorno, cerca de 25% desses músculos ainda não tinham se recuperado. O achado faz com que um entendimento antigo dos cientistas seja revisto. Anteriormente, o problema de dor nas costas era atribuído ao inchaço dos discos vertebrais. Acreditava-se que isso ocorria pelo fato da coluna não estar comprimida pelo peso do corpo. Mas as imagens de ressonância magnética feitas no recente estudo não mostram nenhuma evidência disso.
IDA E VOLTA PARA MARTE NUM FUSQUINHA
Os resultados traçam um cenário desolador para longas missões espaciais.Se uma temporada de um ano provoca tamanho desconforto, imagine uma empreitada em que um ano seria o tempo da viagem apenas de ida? Para cientistas como Lewis Dartnell, astrobiologista da Universidade de Westminster, obstáculos relacionados ao corpo humano ainda precisam ser superados para que uma missão tripulada a Marte se torne mais factível. “Ir para a Lua é como um final de semana prolongado. Você chega disposto para tirar fotos. Ir para Marte pode trazer coisas mais graves do que algumas queixas de dor" (Lewis Dartnell). A esperança para superar esses desafios estaria em técnicas que possibilitassem fortalecer a coluna ao longo da viagem espacial ou reproduzir a carga diária que temos sobre as costas quando estamos na Terra. Assim, quem quiser ir para Marte, tem que estar disposta a praticar muita ioga durante a viagem – técnica vista como uma das únicas capazes de manter a espinha firme em ambiente sideral. 

WHATSAPP PERMITIRÁ QUE USUÁRIOS ASSISTAM A VÍDEOS SEM BAIXÁ-LOS NO CELULAR
O WhatsApp começa a liberar a partir desta semana uma nova atualização para o Android que permite aos usuários assistir a vídeos dentro da plataforma sem a necessidade de baixá-los. Antes, era preciso obrigatoriamente fazer download do conteúdo para conseguir visualizá-lo. A partir de agora, para assistir a um vídeo recebido pelo aplicativo, não vai ser mais necessário acabar com a memória do seu celular ou mesmo com o seu pacote de dados.  recurso é muito parecido com o que o Youtube e outros serviços de streaming já oferecem.  Na Índia, segundo o site Mashable, os usuários do aplicativo já estão testando a novidade. Nos testes do UOL Tecnologia, o recurso ainda não tinha sido liberado nem na última versão de teste do WhatsApp (2.16.365). Agora basta esperar para saber quando os brasileiros receberão a novidade. Procurada, a assessoria de imprensa do WhatsApp ainda não se manifestou. A mudança chega uma semana depois de o aplicativo anunciar a liberação das videochamadas para todos os seus usuários --independentemente do sistema operacional usado.  

ARTE NO BLOG

ARTE DE VICENT WILLEM VAN GOGH – PARTE 01
Pintor holandês, Vicent Willem Van Gogh nasceu em Groot-Zundert (Brabante holandês) a 30 de março de 1853 e morreu em Auvers-sur-Oise a 27 de julho de 1890. Filho de pastor calvinista, entrou no comércio de quadros em Bruxelas e Londres, viveu em Paris, onde frequentou os museus e se dedicou a vastas leituras. Tendo passado por uma crise religiosa, resolveu tornar-se missionário em Wasmes (Borinage) para evangelizar os trabalhadores nas minas de carvão. Passou o ano de 1879 como vagabundo nas estradas, e só em 1880 começou a pintar, como autodidata.Depois de uma temporada na casa de seu pai, em Nuenen, frequentou (1885-1886) a academia de belas-artes em Antuérpia, onde descobriu Rubens. Com a ajuda de seu irmão mais novo, Théo (seu único apoio durante a vida toda), foi viver em Paris, fortemente influenciado pelos impressionistas. Seus quadros, até então nordicamente escuros, tornam-se claros, iluminados, mas também irradiando uma atmosfera de mistério. Impulsionado por um desejo incontido de ver o sul, vai para a Provença, fixando-se em Arles (1888), onde vive em miséria total, pintando febrilmente. Durante algum tempo vive em companhia de Gaughin, mas os dois artistas brigavam com veemência; depois de uma disputa dessas, Van Gogh cortou a própria orelha, remetendo-a em envelope ao amigo. A esse ato de autopunição louca seguiram-se alucinações. Encontrou asilo em casa do médico dr. Gachet em Auvers-sur-Oise, onde se suicidou. A maior parte das obras do pintor encontra-se na coleção da família Van Gogh, permanentemente exposta no Stedelijk Museum, em Amsterdam, e no Museum Kröler-Müller, em Otterloo, perto de Arnhem, Países Baixos; os quadros de Van Gogh do Stedelijk Museum de Amsterdam estão, desde 1973, reunidos num edifício próprio. 

Fonte: Saber Cultural

RECEITA DO BLOG

RECEITA DE ESCONDIDINHO DE BACALHAU
INGREDIENTES:
·         1 kg de batata cozida e espremida
·         100 ml de leite de coco
·         2 colheres (sopa) de requeijão
·         Sal a gosto
Recheio
·         800 g de bacalhau demolhado e sem espinhos
·         1 cebola gde picadinha
·         1 tomate picadinho
·         1/2 colher (café) de colorau
·         Óleo pra refogar
·         Pimenta calabresa
·         Sal, salsinha e cebolinha a gosto
·         1/2 copo de requeijão
MODO DE PREPARO:
1.     Depois de espremer a batata, deixe esfriar.
2.     Acrescente o leite de coco, e o requeijão, misture bem, adicione coloque sal à gosto.
3.     Unte uma forma, coloque o purê de batatas, o bacalhau e cubra com o restante do purê.
4.     Passe o restante de requeijão em cima, decore com azeitonas à gosto e leve ao forno por uns 30 minutos, ou até dourar um pouco.
Recheio
1.     Refogue a cebola no óleo, coloque o bacalhau, colorau e o tomate, misture bem, coloque 1/2 xícara (chá) de água e deixe cozinhar um pouco, ou até secar bem a água.
2.     Coloque a pimenta e os temperos verde.
3.     Deixe esfriar um pouco e coloque o requeijão. 

CIRCULA NA INTERNET

PARA OS QUE APRECIAM UMAS BOAS GELADAS

IMAGEM DO DIA

Uma esplendida imagem da nossa amada e bela Mossoró - RN - Brasil. 

PIADA DO BLOG

ANIVERSÁRIO DE 86 ANOS DO ALFREDÃO
No dia em que o grande filósofo Alfredão completava seu aniversário de 86 anos ele resolveu que iria ficar nu em casa durante o dia inteiro. Em um certo momento ele para na frente do espelho e olhando sua cabeça começar a falar:
— Parabéns cabeça, que me deu tantas ideias durante a vida, você faz 86 anos.
Depois olhando seus braços ele diz:
— Parabéns braços, vocês que me ajudaram a escrever tantas histórias, vocês fazem 86 anos.
Depois olhando suas pernas ele diz:
— Parabéns pernas, que me levaram a vários lugares e me sustentaram essa vida toda, vocês fazem 86 anos.
Depois olhando para seu “bilau” ele finaliza:
— É meu amigo, se você estivesse vivo hoje faria 86 anos.

TEXTO DO BLOG

HORA DE AVANÇO NO PARLAMENTO
por Gaudêncio Torquato*

O sistema de representação está com a imagem nas profundezas do descrédito. Mesmo aceitando-se a ideia de que a produção legislativa é densa, pontilhada de projetos de alto interesse para o país, como a aprovação da PEC dos gastos, a lei da repatriação, a renegociação da dívida dos Estados, a abertura da exploração do pré-sal, a PEC dos precatórios e outros temas que entrarão em breve na agenda, como a reforma da Previdência e a modernização da legislação trabalhista.
Na verdade, a péssima imagem do Poder Legislativo deriva, em grande parte, da vinculação de atores políticos aos esquemas de corrupção, objeto da Operação Lava Jato. A saída do deputado Eduardo Cunha do comando da Câmara dos Deputados não foi suficiente para amenizar a apreciação negativa que a população tem dos representantes.
Ademais, nas últimas semanas, as matérias em discussão no Senado, que teriam como fundamento aliviar a situação de pessoas e empresas envolvidas nas investigações sobre desvios – Lei do Abuso de Autoridade, Acordo de Leniência etc -, contribuem ainda mais para deteriorar a imagem da representação.
É bem verdade que o Legislativo se esforça para deixar de ser um poder invertebrado, manobrado, predisposto a convalidar posições dos outros Poderes. Mas conserva certa razão a crítica de que a judicialização da política ocorre na esteira da omissão do Parlamento sobre matérias de alto interesse, o que abre condições para o Judiciário legislar. (Quem não se lembra que, por falta de clareza normativa, foi o Supremo que decretou a “morte” da cláusula de barreira, esse dispositivo que volta ao debate no bojo da reforma política e que é fundamental para a racionalização da vida partidária?)
O fato é que o corpo congressual, ao deixar de legislar sobre importantes temáticas, abre espaço para a Suprema Corte dar a sua interpretação sobre a Carta Magna, suprindo, assim, a ausência de leis infraconstitucionais.
Compartilhar governo
Já o presidencialismo de cunho imperial começa a receber tratamento inusitado por parte do presidente Michel Temer.  Ao decidir governar com o Parlamento, ele  institui um estilo de governo compartilhado, uma espécie de “semi-parlamentarismo”.
Por seu perfil de conciliador e pela larga experiência no Parlamento, tendo sido três vezes presidente da Câmara, compreende a necessidade de dividir o poder do Executivo com o Legislativo. Dessa forma, provê o conceito de que partilhar o poder não significa apenas distribuir cargos com aliados, mas transferir e delegar decisões sobre políticas públicas.
Essa visão difere completamente do estilo petista de governar, centrado na ideia de não ceder aos aliados decisões sobre programas de governo.
Em suma, os representantes no Parlamento têm se omitido em matéria legislativa, não preenchendo vazios deixados pela Carta de 88. Há inúmeros aspectos ainda em aberto no aguardo de marcos regulatórios. Se não há regra explícita, o Judiciário põe a mão na massa, interpreta a lei e adentra o terreno legislativo.
A constatação de que a representação política tem se apequenado desmonta a equação tripartite do barão de Montesquieu. O Poder Legislativo é formado por representantes do povo soberano; por conseguinte, a lei constitui um produto direto da democracia representativa.
E os juízes? Ora, segundo o autor de O Espírito das Leis, constituem “senão a boca que pronuncia as palavras da lei, seres inanimados que não podem moderar-lhe a força nem o vigor”.  Resulta como pa­radigma liberal do Estado de Direito a submissão do Judiciário à lei e, nesse caso, sob o abrigo do Parlamento, já que este Poder exprime a vontade geral.
Invasão de competência?
Ao longo do tempo, as funções clássicas dos Poderes foram se distinguindo de funções atípicas, passando a dominar, cada um, escopos delimitados nos campos legislativo, administrativo e judiciário. Nem por isso a invasão do espaço de um Poder por outro deixa de ocorrer. Quando há espaços não preenchidos por falta de legislação, a invasão acontece de maneira natural. Justificativa: preservar a vida institucional.
O Poder Legislativo amorteceu tanto sua força que na atualidade receia legislar, por exemplo, sobre temas que podem ser entendidos como afrontamento ao Judiciário ou ao Ministério Público. É o caso da Lei de Abuso de Autoridade, acima citada. Trata-se de instrumento que pode servir ao aperfeiçoamento das instituições na medida em que define limites e evita situações arbitrárias.
Mas, no ciclo de intensas investigações em que o país vive, uma lei com o escopo de traçar limites aos procuradores, juízes ou policiais federais, pode ser considerada como tentativa de esmaecer a tarefa de procurar a verdade, defender a sociedade e fazer justiça.
Hoje, apenas 5% dos brasileiros acham que os parlamentares merecem confiança. Esta imagem desgastada do Parlamento é velha. Na tribuna, Rui Barbosa, em junho de 1899, descrevia “um Congresso de mendicantes, janízaros do chefe do Estado e de agentes de negócios dos governadores. Em suma, a decomposição parlamentar na sua extrema fase”.
Onde está a saída para o Parlamento resgatar seu vetor de força? Disposição para mudar de atitude. Como? Avançando em matérias altamente prioritárias. Reforma política é uma delas.
Há um sentimento de que os parlamentares temem avançar em temas complexos. Agem de maneira corporativa. Veja-se a cláusula de barreira. É instrumento de moralização da política. Não se pode permitir que um partido sem votos exista e tenha direito a recursos do fundo partidário e a espaços na mídia eleitoral. Muitos acabam servindo ao interesse de grandes partidos.
Invoca-se o fator ideológico dos pequenos partidos. Ora, que ideologia é essa que não consegue cooptar simpatizantes e militantes? Por que não se juntam em uma Confederação de Partidos?
Resumo do imbróglio: a imagem do Parlamento depende da ação de seus participantes. Sem reforma da política, não haverá luz no fim do túnel.

(*) Gaudêncio Torquato, jornalista, é professor titular da USP, consultor político e de comunicação Twitter@gaudtorquato

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
A Bovespa fechou em queda na quinta-feira (24), em dia marcado por menos negócios e cautela em meio ao feriado do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, mas segue com alta acumulada na semana. O Ibovespa, principal indicador da bolsa, caiu 0,95%, a 61.395 pontos.  Em 4 pregões, a Bovespa acumulou alta de 2,39%. Em novembro, no entanto, há queda de 5,44%. No ano, a Bovespa tem alta acumulada de 41,63%.
COMMODITIES
UNIDADE
COMPRA
VENDA
VARIAÇÃO
Petróleo (Brent)
Barril
US$ 46,680
US$ 46,700
+2,19%
Ouro
Onça troy
US$ 1183,200
US$ 1184,800
0,0%
Prata
Onça troy
US$ 16,250
US$ 16,300
0,0%
Platina
Onça troy
US$ 913,500
US$ 917,500
0,0%
Paládio
Onça troy
US$ 729,000
US$ 735,000
0,0%

CÂMBIO
COMPRA
VENDA
VARIAÇÃO
Dólar com.
3,3934
3,3939
0,0%
Dólar tur.
3,3700
3,5800
0,0%
Euro
3,5770
3,5808
+0,04%
Libra
4,2219
4,2260
+0,16%
Pesos arg.
0,2182
0,2187
+0,23%

INDICADORES
VALOR
ATUALIZAÇÃO
Salário Mínimo
R$ 880,00
2016
Global 40
+112,32%
24.Nov.2016
TR
+0,2%
24.Nov.2016
CDI
+13,88%
24.Nov.2016
SELIC
+14,0%
20.out.2016
IPCA
+0,26%
out.16

INFLAÇÃO
ÍNDICE
MÊS
VALOR
IPCA
Out.16
+0,26%
IPC-Fipe
Out.16
+0,27%
IGP-M
Out.16
+0,16%
INPC
Out.16
+0,17%